Fotojet (48)

Will Smith revela em livro que cogitou matar o pai para se vingar: “Poderia facilmente me safar”

Nas últimas semanas, o público tem tido a oportunidade de conhecer uma faceta diferente do ator Will Smith. Faltando poucos dias para o lançamento da primeira biografia do artista, “Will”, a revista People divulgou nesta quarta-feira (3) um trecho da obra, em que ele relatou ter cogitado matar o próprio pai como forma de vingança pelos traumas que desenvolveu na infância.

Anteriormente, Smith já tinha comentado em entrevistas que seu ambiente familiar era bastante conturbado. Apesar de seu pai, Willard C. Smith Sênior, ter sido bom para ele e o apoiado, ele agredia a mãe do astro. “Quando eu tinha nove anos, vi meu pai socar minha mãe na cabeça com tanta força que ela desmaiou. Eu a vi cuspir sangue. Aquele momento naquele quarto, provavelmente mais do que qualquer outro momento da minha vida, definiu quem eu sou. Dentro de tudo que fiz desde então — os prêmios e elogios, os holofotes e atenção, os personagens e as risadas — houve uma sutil série de desculpas à minha mãe por minha inércia naquele dia. Por falhar no momento. Por não ter enfrentado meu pai. Por ser um covarde”, detalhou o ator.

Os anos se passaram, e Willard foi diagnosticado com um câncer e ficou sob os cuidados do filho. Foi em um destes momentos, zelando pelo patriarca, que Will Smith enfrentou pensamentos sombrios ligados aos sentimentos de seu passado. “Uma noite, enquanto eu delicadamente o empurrava de seu quarto para o banheiro, uma escuridão surgiu dentro de mim. Quando criança, sempre disse a mim mesmo que um dia vingaria minha mãe. Que quando eu fosse grande o suficiente, quando fosse forte o suficiente, quando não fosse mais covarde, eu o mataria”, explicou.

Will Smith (1)
Will Smith com o filho mais velho, Trey, e o pai Willard C. Smith. Foto: Reprodução

“Fiz uma pausa no topo da escada. Eu poderia empurrá-lo para baixo e facilmente me safar. Sou Will Smith. Ninguém jamais acreditaria que eu matei meu pai de propósito. Sou um dos melhores atores do mundo. Minha ligação para a emergência seria do nível do Oscar. Conforme as décadas de dor, raiva e ressentimento passavam, eu balancei minha cabeça e levei meu pai para o banheiro. Graças a Deus fomos julgados por nossas ações, não por nossas explosões internas impulsionadas por traumas”, filosofou Will Smith no trecho divulgado pela People.

Continua depois da Publicidade

Em 2020, durante o episódio de Dia dos Pais do “Red Table Talk”, comandado por Jada Pinkett Smith, o astro falou sobre a infância com o pai. “Ele era tão inteligente, e quando ficava com raiva, ele se tornava a pessoa mais idiota que eu já conheci. Quando criança, eu não conseguia entender, mas toda a sua sabedoria desapareceu. À medida que ele envelhecia, ele teve câncer, entre outras coisas… conforme ele ficou fraco e frágil, eu pude ver o garotinho ali nele”, avaliou. Willard C. Smith morreu aos 76 anos, em 2016, por conta das complicações do câncer.