Jornalista Pai Desabamento

Apresentadora da Band segura as lágrimas ao vivo ao entrevistar o pai, que sobreviveu a grave desabamento em Miami: “Você é o meu herói”; assista

A apresentadora do “Jornal da Band”, Joana Treptow, ficou muito emocionada na noite desta quinta-feira (24), ao entrevistar seu pai no telejornal. Bruno Treptow foi um dos sobreviventes do desabamento de um prédio residencial de 12 andares em Miami, nos Estados Unidos, e segurou o choro ao falar ao vivo com sua filha sobre o que aconteceu.

Bruno, que mora há 20 anos no condomínio, escapou da tragédia por estar no bloco residencial que resistiu à queda. Logo no início do seu relato, ele ficou com a voz embargada. “Filha, foi uma coisa surreal, não sei como te dizer”, relatou ele, segurando as lágrimas. “Ainda tenho… Ainda tenho emoções que estão muito fortes, parece uma montanha-russa. Tem horas que estou bem, outras que não”, afirmou ele.

Continua depois da Publicidade

Treptow recordou o susto que teve ao ouvir o barulho das estruturas caindo ao chão. “Ouvi um estrondo e senti que era o teto. Acordei. Minha mulher estava dormindo, acordou assustada… Abracei minha mulher e falei: ‘Pronto, vamos morrer aqui, acabou'”, descreveu ele. Momentos após o desabamento, ele tentou ver o que havia acontecido: “Assim que levantei, fiquei perdido, não sabia o que fazer. Abri a janela, tinha uma névoa de poeira, não consegui ver nada”.

Jornalista Pai Desabamento1
Joana Treptow ficou bastante tocada ao falar com seu pai, que foi um dos sobreviventes da tragédia em Miami. (Foto: Reprodução/Band)

Foi só algum tempo depois que ele se deu conta da amplitude do desastre. “Voltei a abrir a porta da frente, já tinha baixado um pouco a poeira e eu reparei que, dando dois passos pra frente da minha porta, o prédio deixou de existir”, contou. “Os sete apartamentos que estavam de frente com meu apartamento deixaram de existir”, completou.

Continua depois da Publicidade

Emocionado, o patriarca agradeceu por estar vivo: “Por sorte, graças a Deus, acho que nós nascemos outra vez”. No final da entrevista, a apresentadora ficou com olhos marejados e bastante sentida pela conversa com o pai. “Pai, obrigada por você conversar aqui com a gente. Queria que você soubesse que é o meu herói, tá? Estou muito feliz por você estar aqui conversando comigo nesse dia”, concluiu ela, também com a voz embargada.

Assista ao trechinho abaixo:

Mais cedo, Joana já havia compartilhado o relato de seu pai nas redes sociais. “Graças a Deus a minha família foi resgatada. O meu pai, a esposa dele e a cachorra estão bem. Um milagre. O prédio onde ele mora há quase 20 anos, desabou. Por 5 metros o apartamento dele também não foi abaixo. Que os bombeiros encontrem sobreviventes dessa tragédia. Que tristeza, meu Deus”, escreveu a jornalista no Twitter.

Em meio às mensagens de solidariedade, a âncora da Band lamentou o alto número de desaparecidos. “É difícil falar de milagre com a possibilidade de tantas mortes. Meu pai e a esposa estão bem. Muito abalados. Só queria estar perto. Os vizinhos, pessoas que conheciam há tanto tempo. As crianças vizinhas de porta que eles viram crescer. Meu Deus”, comoveu-se.

Continua depois da Publicidade

O desabamento

Parte do prédio residencial veio abaixo por volta da 1h30 da madrugada desta quinta-feira (24), no horário local. A construção de 12 andares fica de frente para o mar em Surfside, na região de Miami, no Sul da Flórida. De acordo com o G1, uma pessoa morreu e 37 foram resgatadas da estrutura. 35 deles foram resgatados no lado do edifício que não desabou, enquanto 2 estavam sob destroços.

As autoridades afirmam que ao menos 99 pessoas estariam no prédio e não puderam ser contatadas pelas equipes de resgate. Até o momento, ainda não se sabe se esse é o número de pessoas que pode estar sob os escombros. Do total de moradores, 102 não estavam no local do desabamento. Eles já foram contatados, identificados e estão em segurança. As equipes de buscas seguem a todo vapor para tentar encontrar as vítimas e possíveis sobreviventes dessa lamentável tragédia.