(Foto: Rodrigo Polack/Divulgação)

Duo de produtores acusa Alok de não pagar e creditar autoria de 15 hits, e DJ rebate; Vídeo de “Un Ratito” sai do ar

O duo norte-americano Sevenn alega ser autor de 15 músicas de Alok, incluindo faixa que tem participação de Juliette e Luis Fonsi

O vídeo de “Un Ratito”, música de Alok em parceria com Juliette, Luis Fonsi, Mike Towers e Lenny Tavárez, foi removido do YouTube nessa segunda-feira (24). Segundo mensagem que aparece na plataforma, o “vídeo já não está disponível devido a uma notificação de violação de direitos de autor de Kevin Daniel Brauer de Oliveira”.

Kevin é um dos integrantes do duo Sevenn. Ele e o irmão, Sean Brauer, alegam ter trabalhado como “produtores fantasmas” para Alok e ainda dizem ser autores de 15 músicas do brasileiro, incluindo a faixa “Un Ratito”. O embate entre os músicos se tornou público na última sexta-feira (21), após a divulgação de uma reportagem da revista Billboard, que traz as denúncias dos norte-americanos.

[
Vídeo de “Un Ratito” foi removido do YouTube. (Foto: Reprodução/YouTube)
À publicação, os irmãos Brauer disseram não ter recebido nem crédito, nem pagamentos pelas colaborações: “Alok inicialmente ajudou e ficamos felizes em retribuir o favor, até que começamos a perceber que ele estava lucrando enormemente com nosso trabalho sem oferecer nada substancial em troca”. Além disso, na opinião dos estadunidenses, seriam eles os responsáveis pela criação do gênero Brazilian Bass, pelo qual Alok se tornou conhecido mundialmente.

Junto das acusações, Sevenn forneceu evidências à Billboard, como e-mails e trocas de mensagens no WhatsApp com Alok por mais de seis anos — bem como gravações de áudio do DJ discutindo pedidos de produção e faixas finalizadas. Além de “Un Ratito”, as faixas citadas na reportagem são: “Favela” (Alok e Ina Wroldsen), “Fuego” (Alok e Bhaskar), “Suave” (Alok e Matheus & Kauan), “Got To Get a Grip” (remix de Mick Jagger), “Piece of Your Heart” (remix de Meduza), “BYOB” (remix de System of a Down) e “All I want” (Alok e Liu).

Ao G1, os advogados da dupla afirmaram que pretendem entrar com uma ação judicial contra o DJ pelo uso das faixas. Além disso, eles também disseram que o brasileiro tentou silenciá-los por meio de cláusulas contratuais que previam multa de R$ 2 milhões a cada vez que os artistas falassem um do outro, publicamente. Robson Cunha, defesa de Alok, declarou que a cláusula de silencio nunca existiu e que cabe ao Sevenn provar o que diz.

Alok nega as acusações

No sábado (22), Alok usou os Stories do Instagram para negar as acusações, rebatendo ainda críticas e o modo com que a dupla de produtores resolveu divulgar a notícia do imbróglio, procurando uma revista internacional. “Acho que esse é um assunto sério, porque muitas vezes, artistas têm suas obras utilizadas por terceiros e não são creditados por isso, mas isso não pode ser banalizado dessa forma como estão fazendo. Se um artista tem algo a contestar, ele precisa ir pelas vias judiciais”, declarou.

Continua depois da Publicidade

O DJ aproveitou para ressaltar que Kevin é creditado como autor da música “Un Ratito”, ainda que a obra original feita pelos dois tenha passado por alterações para ser lançada. Também em seu relato, Alok alegou que seis músicas lançadas pelo Sevenn — “Boom”, “Tam tam”, “Beautiful tonight”, “BYOB”, “BYOB (Sevenn remix)” e “It’s always you” — teriam sido criadas por ele, assim como o gênero Brazilian Bass. Por fim, o artista afirmou que somente se tornou alvo de acusações após rescindir seu contrato com a Audiomix e Marcos Araújo, ex-empresário que continua agenciando os norte-americanos. Assista ao depoimento na íntegra:

A versão de Sevenn

Após Alok, foi vez do duo Sevenn se manifestar nas redes sociais. Nos vídeos, os irmãos Kevin e Sean rebatem os argumentos publicados pelo brasileiro, indagando o porquê do DJ não ter respondido aos questionamentos da revista “Billboard”. Os artistas mostraram ainda o que seria uma notificação do duo com as acusações, além de uma série de arquivos e versões de músicas para provar que as faixas citadas teriam sido feitas quase que inteiramente por eles. Confira:

[Atualização no dia 26 de janeiro, às 17h:] Após o pronunciamento de Alok, os advogados do empresário Marcos Araújo, Ticiano Figueiredo, Pedro Ivo Velloso e Daniel Mesquita, se manifestaram sobre as acusações. Confira a nota na íntegra: 

“Na última semana, após a divulgação de uma matéria na revista americana Billboard a respeito de uma disputa de direitos autorais entre o DJ Alok e o duo Sevenn, o DJ Alok se manifestou em seu perfil do Instagram, de forma caluniosa e difamatória, sobre a pessoa do empresário Marcos Araújo, da produtora AudioMix. Essa manifestação repercutiu na imprensa brasileira, dando ainda mais impacto e alcance às calúnias e difamações cometidas pelo DJ Alok.

Em razão disso, o empresário informa que tomará as medidas judiciais cabíveis, no âmbito cível e criminal, para repreender a conduta ilegal do DJ Alok.

As discussões sobre direitos autorais são de interesse exclusivo das partes envolvidas nos processos judiciais, dos quais o empresário Marcos Araújo não faz parte.

Há, ainda, discussões contratuais e judiciais relativas à representação artística do duo Sevenn, que vêm enfrentando a resistência do DJ Alok para se manterem vinculados ao empresário e à AudioMix, em mais um ato lesivo a Marcos Araújo.”