Header (2)

Carlos Alberto de Nóbrega relembra expulsão de Sandy & Junior do seu programa, e revela se houve reconciliação: ‘É uma mágoa que eu tenho até hoje’; assista

O apresentador participou do podcast Venus, na quinta (10), e relembrou do desafeto que existe há mais de três décadas

Carlos Alberto de Nóbrega deu mais detalhes sobre a polêmica envolvendo Sandy & Junior no seu programa, “A Praça É Nossa”, do SBT, nos anos 1990. Em entrevista ao podcast Venus, na última quinta (10), o apresentador revelou que se arrepende de ter expulsado a dupla, que ainda era criança, do seu humorístico. Carlos contou que o ocorrido gerou a inimizade eterna de Xororó, pai dos dois, que ainda não o perdoou.

Direto do túnel do tempo, na ocasião, segundo Carlos Alberto, a confusão teria se iniciado quando os seguranças dos irmãos tentaram barrar a circulação de pessoas no estúdio de gravação, incluindo a presença de outros artistas. O humorista, então, teria confrontado a equipe da dupla mirim e decidido expulsá-los da gravação de sua atração no SBT. Quando questionado no podcast sobre a razão da atitude drástica, ele foi enfático: “Eles não foram expulsos. Isso é uma mágoa que eu tenho até hoje”. “Eu sou muito disciplinado e rígido”, continuou a justificativa.

Carlos então relembrou como tudo começou: “Eles eram meninos e estavam em um camarim. Eu estou no estúdio gravando e o Marcelo é meu diretor. Aí chegou uma notícia de que estava tendo problema nos vestiários, que os seguranças (de Sandy & Junior) não estavam deixando os artistas passarem. Eu mesmo fui lá e falei para os seguranças ‘olha, isso aqui é lugar de respeito, ninguém vai sequestrar essas crianças. Eles são nossos convidados’”, explicou.

Continua depois da Publicidade

“Vocês podem ficar na porta, mas não podem proibir meus artistas de passar”, lembrou o veterano sobre o que disse aos seguranças. “Eram dois ignorantes, dois imbecis”, disparou. “Eu voltei (para apresentar o programa), e achei que minha autoridade estava sendo acatada”, pontuou.

“Eu continuei o programa e de repente o Marcelo (de Nóbrega, filho de Carlos e diretor do humorístico) volta e fala ‘pai, eles não saíram’. Eu falei ‘então manda embora porque eles não vão fazer o meu programa’. O Marcelo pagou por uma coisa que eu fiz porque no meu programa quem manda sou eu”, declarou.

Marcelo e seu pai, Carlos Alberto, durante gravações do “A Praça É Nossa”. (Foto: Divulgação/SBT)

“Me arrependi, sim. Porque eram duas crianças. Mas também, em troca, eles nunca me perdoaram. Tentei várias vezes. Falei com o Zezé Di Camargo que é amigo deles ‘eu quero falar com eles e pedir desculpas”’, contou o apresentador. Assista ao trecho:

Ainda de acordo com Carlos Alberto, mais de trinta anos depois do ocorrido, ele se encontrou em um restaurante com Xororó e tentou se desculpar pela situação, mas acabou sendo rejeitado pelo astro sertanejo.

“Eu fui falar com ele, ‘você não pode imaginar a tristeza que eu tô, queria pedir desculpas’. Ele ‘ah, eu fiquei com vontade de dar um soco na cara do teu filho’. ‘Você devia dar, eu faria a mesma coisa.’ Eu queria pedir desculpas. ‘Não foram os teus filhos, foram aqueles dois cafajestes que estavam lá’. Por tudo que tem de mais sagrado que foi isso. Me arrependi? Sim, mas eles não perdoaram. Que pena”, desabafou.

Em dezembro passado, em entrevista ao “A Tarde é Sua”, comandado por Sônia Abrão, na RedeTV!, Carlos Alberto já havia relembrado publicamente a situação. “Eu tentei depois, na mesma semana, falar com o pai deles (Xororó), e eles não me davam o telefone, ficou uma coisa horrível. De público eu peço perdão porque foi uma coisa insana. Eu jamais poderia ter feito isso”, lamentou. Confira a entrevista do apresentador ao podcast Venus na íntegra:

Relembre a declaração de Xororó sobre o caso

Em 2020, foi lançado o documentário “Sandy & Junior: A História”, produzido pelo Globoplay. Em um dos episódios, o pai da dupla deu a sua versão do que aconteceu naquele dia.

Segundo o músico, o desentendimento foi causado porque o diretor não via necessidade da presença dos seguranças da dupla. “O cara chegou: ‘Espera aí, por causa de Sandy e Junior tem segurança aqui? Aqui não tem bandido não, pode sair todo mundo. Não quero saber de segurança aqui. Podem ir embora! Outra coisa, faz o seguinte: Fale para os artistas que podem ir embora também!'”, lembrou Xororó, às lágrimas.

O irmão de Chitãozinho também admitiu sentir mágoa do profissional, e disse que na época, cogitou até usar da força para resolver a situação. “São essas mágoas que realmente ficam. Desculpa, mas mexer com filho da gente não pode não. Você se agiganta, você vira bicho”, explicou, emocionado.

Xororó no documentário “Sandy e Junior – A História”. (Foto: Reprodução/Globoplay)