Fotojet (3)

Funcionário de lanchonete de fast-food leva tiro de cliente por conta de cupom de desconto no RJ

Mateus Domingues Carvalho, de 21 anos, levou um tiro na madrugada desta segunda-feira (9) dentro do próprio trabalho

Mateus Domingues Carvalho, de 21 anos, foi agredido e baleado dentro do próprio trabalho. O caso aconteceu na madrugada desta segunda-feira (9). Ele é atendente de uma loja da rede de fast-food McDonald’s, em Taquara, na Zona Oeste do Rio. A polícia investiga o caso.

Segundo relatos de colegas de Mateus, ao G1, tudo aconteceu por volta das 2 horas da manhã. Um homem fez um pedido no drive-thru, mas só no fim do atendimento disse que gostaria de usar um cupom de desconto. Mateus, então, explicou que era preciso informar no início sobre este desejo.

Neste momento, o cliente teria ficado revoltado e saltou do carro, em direção ao funcionário. O agressor teria quebrado a proteção de acrílico e dado um soco no rosto de Mateus. Depois disso, ele se dirigiu à loja e atirou na barriga do funcionário.

Captura De Tela 2022 05 09 Às 14.38.55
Mateus Domingues Carvalho, de 21 anos, levou um tiro na barriga na madrugada de hoje (9). (Foto: Arquivo Pessoal)

“O cliente começou a gritar na pista do drive. Que se não tratasse ele bem, ele invadia o estabelecimento e daria um tiro no funcionário. E ele aplicou um disparo de arma de fogo à queima-roupa dentro do estabelecimento”, relatou uma testemunha à publicação.

Após o disparo, Mateus foi levado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. O jovem deu entrada com um quadro estável de saúde. O agressor fugiu. A investigação está sendo comandada pela 32ª DP (Taquara), que já recolheu imagens das câmeras de segurança do estabelecimento.

Continua depois da Publicidade

O McDonald’s lamentou o ocorrido e disse, em nota, que prestou socorro rapidamente ao funcionário. “A empresa está acompanhando e dando todo o suporte para seus familiares e já está colaborando com as investigações sobre o caso“, declarou ao UOL.

Esta não é a primeira situação violenta que Mateus enfrentou no ambiente de trabalho. Segundo o G1, no início de abril, ele e o gerente foram ameaçados por dois homens que tentaram pagar um lanche com uma nota de R$ 200 supostamente falsa. Os funcionários recusaram a cédula. A polícia foi chamada, após intensa discussão. O caso também aconteceu de madrugada.