Imagens de câmera de segurança mostram babá sendo agredida pela ex-patroa em Salvador. (reprodução)

Imagens de câmera de segurança mostram momento em que babá é agredida fortemente por patroa em Salvador: ‘Vai parar no hospital!’; assista

No mês passado, um caso de agressão e cárcere privado chocou o país. A babá Raiana Ribeiro da Silva, de 25 anos, se jogou do terceiro andar de um prédio em Salvador (BA), após ser mantida presa por sua patroa. Nesta quinta-feira (2), foram divulgadas imagens das câmeras de segurança do apartamento, que mostram o momento exato em que a jovem é cruelmente agredida por Melina Esteves França.

O G1 apurou com o delegado responsável pelas acusações, Tiago Pinto, que as imagens já foram encaminhadas para a perícia e que o inquérito tem 30 dias para ser concluído. O caso corre sob sigilo da Justiça. A mulher é investigada por violência doméstica contra outras 12 funcionárias e nesta quarta (1º), viu seu então advogado abandonar o caso.

Segundo reportagem exibida pelo jornal “BATV”, são mais de uma hora e vinte minutos de imagens registradas pelas câmeras de segurança. O repórter ainda entrou em contato com Raiana, que revelou que as agressões começaram um dia antes dela fugir. Os registros mostraram que, neste dia, a agressora e a jovem conversavam na sala do apartamento e o assunto era a saída da funcionária do emprego.

Melina França pergunta se a babá iria deixar a casa imediatamente e a funcionária nega. A patroa então diz que ela só poderá sair depois de 15 dias e a jovem fala que quer ir no dia seguinte, o que é prontamente negado pela mulher. Depois da conversa, o clima fica pesado no apartamento e todas as cenas horríveis acontecem diante das três filhas da empresária.

“A senhora me bateu!”, disse Raiana. A mulher então questiona: “E aí? Vai fazer o que comigo?”. Neste momento, uma outra pessoa entra no local e pede para que Melina pare com as agressões. “Mel, olhe para mim! Olhe para mim! Não faça nada com ela!”, pede a mulher. “Eu quero que ela cale a boca. Senão, sai eu e ela daqui em um caixão”, responde a empresária. Assista:

[Atenção! Imagens fortes!]

No dia seguinte, as ameaças e agressões recomeçaram. Por volta das 6h30, a babá chegou a desmaiar em cima de uma das crianças após ser fortemente agredida. Confira:

Em outro momento, Raiana aparece sentada no sofá, ao lado de Melina, com uma das meninas no colo. Após ordenar que a babá entregue a filha para uma terceira pessoa, a mulher começa as agressões. Além de tapas, socos e puxões no cabelo, a ex-patroa chega a bater com as duas mãos nas costas da jovem, que tenta a todo custo se defender. “Eu sei bater, eu não deixo uma marca em você. Eu arrebento tanto a sua cabeça que você vai parar no hospital. Não brinque comigo não!“, ameaça a empresária.  Também é possível escutar Melina perguntando se a vítima acha certo o que ela estava fazendo, enquanto bate na cabeça e no rosto de Raiana. A ex-patroa ainda pede respeito e chama a vítima de nomes horríveis.

Raiana Ribeiro foi levada ao banheiro pela patroa e minutos depois, a terceira pessoa presente na casa, avisa a Melina que a jovem pulou do prédio pelo basculante. Após a babá pular, Melina França começou a chamar pelo porteiro. “Porteiro! Ô moço, pelo amor de Deus, venha cá que ela quer matar minha filha”, gritava.

Em entrevista à reportagem da TV Bahia, a babá negou as acusações de que teria agredido a criança. “É mentira. Todas as três meninas só dormem com o travesseiro no colo. ‘Bota’ as meninas para deitar ali e ‘bota’ as meninas para dormir. Ela acordou de manhã, já começou a me agredir, mandou essa Camila pegar a menina e começou a me bater. A menina não tem um machucado, não tem um espancamento, porque não teve nada disso, é mentira dela”, desabafou.

Relembre o caso

Em 25 de agosto, a babá Raiana Ribeiro da Silva se jogou do terceiro andar do prédio após ser mantida em cárcere privado por sua patroa. Um morador da vizinhança registrou os momentos angustiantes de quando a jovem tentava escapar, e as imagens foram divulgadas no dia 26. Raiana também se pronunciou e expôs os absurdos que sofreu.

Num momento de desespero, depois de ser agredida e trancada no banheiro, Raiana decidiu pular a janela para fugir da patroa. Ela caiu no parapeito do segundo andar do prédio, antes de atingir o térreo. Na gravação, que foi ao ar no telejornal “BATV”, é possível ver a babá pendurada num muro entre os edifícios, tentando se equilibrar. Após ser socorrida por moradores, a jovem sobreviveu à queda, mas sofreu uma fratura no pé. Assista às imagens abaixo:

Em entrevista à TV Bahia, Raiana também revelou as agressões que vinha sofrendo por parte de sua patroa, identificada como Melina Esteves França. [A agressão] começou porque eu falei para ela que não dava mais para mim, que eu ia sair na quarta-feira. Aí ela falou: ‘Vou te mostrar, vagabunda, se você sai’. E aí começou a me agredir”, relatou ela.

Raiana morava no litoral norte baiano, mas mudou-se para Salvador após encontrar a vaga de emprego em um site e acertar a contratação pelo telefone. Até que, em questão de dias, as coisas começaram a sair do controle… “Ela me batia, puxava meu cabelo, me mordeu. Várias agressões… Dava tapa”, detalhou a jovem.

Baba Janela3
Após pular da janela do 3º andar, Raiana fraturou o pé e recordou as agressões que teria sofrido. (Foto: Reprodução/TV Globo)

Na hora do sufoco, a babá contou que chegou a calcular o movimento de escapada pela janela, mas acabou caindo. “Quando eu vi o basculante do banheiro, aí eu tentei sair. Achava que alcançava a outra janela, mas não alcancei e me soltei. Fiquei pendurada em um ‘degrauzinho’ onde estende roupa, mas não alcancei a outra janela, me soltei e caí”, mencionou. Na casa de Melina, Raiana teria até mesmo ficado sem se alimentar. “Desde terça-feira que eu não comia nem bebia água. Vim comer alguma coisa quando cheguei aqui, ontem de noite”, disse ela.

A jovem já havia até gravado um áudio pedindo socorro aos seus familiares. “Oh meu Deus, chama a polícia. Eu estou sendo agredida aqui. Estou sendo agredida aqui, nega, no trabalho, no Imbuí. Chama a polícia, chama a polícia, por favor, por favor”, clamou ela na gravação. Posteriormente, o celular teria sido tomado pela chefe. Segundo o G1, a família da funcionária até viajou a Salvador, contudo, não conseguiu localizar o condomínio no qual ela estava. Ouça a gravação abaixo:

Continua depois da Publicidade

Melina Esteves França foi intimada pela Polícia Civil, e prestou depoimento de seis horas na 9ª Delegacia Territorial, que está investigando o caso. Entretanto, essas não teriam sido as primeiras agressões dela contra funcionárias. De acordo com uma vizinha, a patroa já teria dado um “murro no olho” de outra colaboradora. Agora, ela pode responder pelo crime de cárcere privado.

“É identificado o cárcere privado, onde no artigo 148 do Código Penal diz que privar alguém da liberdade mediante sequestro ou cárcere privado é detenção de um a três anos. Ainda no mesmo Código Penal, no mesmo artigo, parágrafo segundo, tem um agravante, que foi o que aconteceu com ela: se desse cárcere privado gerar-se sofrimento físico ou moral, a pena vai de dois a oito anos. É o que a gente vai requisitar para que a autoridade policial faça essa denúncia”, disse Bruno Oliveira, advogado de Raiana.

Baba Janela4
Melina Esteves França prestou depoimento à polícia. (Foto: Reprodução/G1)

Segundo o G1, o Sindicato das Domésticas expressou sua revolta pelo caso e acionou a Superintendência Regional do Trabalho. “Não é permissível mais, em uma época dessa, acontecer essas violências. Têm aparecido muito, durante a pandemia, casos de trabalhadoras que são obrigadas a ficarem confinadas no local de trabalho”, afirmou uma integrante do sindicato.