Victor Sorrentino

Médico brasileiro investigado por assédio no Egito tem detenção prorrogada após audiência; saiba detalhes

Nesta terça-feira (1º), o Ministério Público do Egito prorrogou a detenção do médico brasileiro Victor Sorrentino. Ele é investigado por assédio sexual no país e foi detido no último domingo (30), após fazer um vídeo misógino contra uma mulher egípcia e muçulmana.

De acordo com o G1, na noite desta segunda-feira (31), o MP já havia determinado a detenção de Victor até hoje – quando as investigações seriam retomadas. Para o órgão, o médico insultou a vendedora com insinuações sexuais, “violando os princípios e valores da sociedade egípcia e a santidade da vida privada da vítima”. Perante uma audiência, ele teria classificado como “piada” as falas com conotações sexuais e a publicação do vídeo em questão.

Continua depois da Publicidade

O Ministério Público afirmou que ele se desculpou com a vítima após a repercussão da filmagem. A audiência ainda ouviu um tradutor especializado, que confirmou o teor das falas do brasileiro. Procurada pelo G1, a irmã e assessora de Sorrentino, Patrícia, afirmou: “A gente sabe que vai ter outra audiência amanhã [quarta-feira (2)]. Já a advogada do médico, Amanda Bernardes, disse não ter mais informações sobre o caso.

Victor Sorrentino Egito2
Uma nova audiência sobre o caso de Victor Sorrentino deve ser realizada nesta quarta. (Foto: Reprodução)

A defesa do brasileiro informou que ele estava num prédio público do governo egípcio e que poderia se comunicar com quem quisesse. Questionado sobre o caso, o Itamaraty mencionou apenas que “as autoridades brasileiras no Egito estão prestando assistência consular cabível ao cidadão”. Já a Embaixada do Brasil no Cairo contou que “não divulga informações sobre cidadãos brasileiros”.

Continua depois da Publicidade

É possível que Sorrentino seja julgado tanto sob a lei islâmica, quanto sob a legislação civil. No entanto, o especialista em direito internacional Fabrício Pontin acredita que é pouco provável que ele seja condenado à detenção: “Acho muito difícil ele sofrer uma punição de prisão no Egito, ser preso e cumprir pena no Egito”. O professor opinou ao G1 que, após negociações diplomáticas entre os países, ele deve pagar uma multa, podendo ser deportado ao Brasil.

Entenda o caso

Victor Sorrentino foi detido neste domingo (30) no Egito, após publicar no Instagram um vídeo em que assedia em português uma mulher muçulmana. A informação foi confirmada pelo Ministério do Interior do Egito nas redes sociais. No registro que viralizou, o médico brasileiro aparece fazendo o que pra ele seria uma piada.

Em viagem pelo país, ele pergunta a uma vendedora, que lhe mostrava um papiro – uma espécie de papel do Antigo Egito: “Vocês gostam mesmo é do bem duro, né?! É?!“. A moça, sem entender do que ele falava, concorda e sorri. “Elas gostam do bem duro e o comprido também fica legal, né?!“, insiste Sorrentino, dando risada junto a um amigo. Assista com a devida preservação da identidade da vítima:

O médico publicou a gravação nos stories de sua conta no Instagram, que reúne quase 1 milhão de seguidores. Após repercussão negativa, ele tornou seu perfil privado e postou um novo vídeo, alegando ser um cara brincalhão. “Eu sou assim. Sou um cara muito brincalhão. Como eu vi que tu é uma pessoa risonha e estava brincando junto com a gente, eu acabei brincando“, declarou ele para a muçulmana, acrescentando que costuma fazer esse tipo de comentários com familiares e amigos.

Continua depois da Publicidade

Mas a ‘brincadeira’ não colou no Egito não. Em sua página no Twitter, o Ministério Interior publicou um comunicado, informando a detenção do brasileiro. “O Ministério do Interior conseguiu prender um estrangeiro por assédio a uma menina depois desse publicar um vídeo contendo o incidente de assédio nas redes sociais na Internet. Os serviços de segurança conseguiram identificar a vítima e o autor do incidente, e tomar as medidas judiciais contra ele e apresentar ao Ministério Público competente“, confirmou o órgão.

As denúncias começaram ainda na semana passada por meio do ativista Antonio Isuperio e do empreendedor Fabio Iorio, com colaboração de mais de 2000 mil mulheres. Isuperio, inclusive, chegou a resgatar outro vídeo do médico, que seria de 2016. No registro, Victor exibe uma mulher de outro país, pedindo para que ela repita, sem entender o idioma português, a seguinte frase: “Eu vou transar muito e depois eu vou despachá-la“. Trata-se de um padrão de interações. Confira:

Apoiador de Jair Bolsonaro, Sorrentino ganhou fama durante a pandemia do novo coronavírus. Apesar de ser médico, o brasileiro é negacionista da ciência e um dos principais defensores do chamado “tratamento precoce” para a Covid-19, com o uso de medicamentos sem qualquer comprovação de eficácia. Em vídeo nas redes, o presidente do Brasil definiu Victor “como um irmão de farda e de fé“. Talvez o médico esteja muito acostumado ao nosso país em que o próprio chefe de Estado faz declarações e piadas tão problemáticas ou piores que essa, e quase nunca dá em nada, né?! Mas, às vezes, o buraco é mais embaixo! Assista: