Header

Procurador que espancou a colega durante expediente é preso em São Paulo; veja o momento!

A prisão preventiva de Demétrius Oliveira de Macedo foi decretada na quarta-feira (22), dois dias após a agressão

O governo de São Paulo informou que Demétrius Oliveira de Macedo foi preso na manhã desta quinta-feira (23). A notícia vem a público um dia depois do procurador, que agrediu a procuradora-geral da Prefeitura de Registro (SP) Gabriela Samadello Monteiro de Barros durante o expediente de trabalho, ter sua prisão preventiva decretada.

Segundo a TV Tribuna, afiliada da Rede Globo na região, a polícia da cidade foi até a casa de Demétrius no dia em que o mandato foi expedido. No entanto, ele não estava no local. De acordo com o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, o homem havia se internado em uma clínica na capital paulista. Depois de ser encontrado, ele seguiu para o Palácio da Polícia de São Paulo, onde o mandato de prisão preventiva foi cumprido. De lá, Demétrius irá até o Instituto Médico Legal para realização do exame de corpo de delito e, então, para a detenção em Registro.

Pelo Twitter, o governador do estado Rodrigo Garcia (PSDB) compartilhou o momento da prisão. “Que a Justiça faça a sua parte agora e use contra ele todo o peso da lei. Agressor de mulher vai pra cadeia aqui em SP“, comentou, ainda pedindo que esses casos sejam denunciados. Veja o momento:

Demétrius chegou a ser ouvido pela polícia no dia do ocorrido, mas não foi detido. “Eu entendi que não havia uma situação de flagrante, e sim um fato criminoso. É claro que deveria ser devidamente apurado. Por isso, fizemos o registro da ocorrência e tomamos todas as diligências cabíveis na ocasião“, explicou o delegado Fernando Carvalho Gregório, do 1º Distrito Policial (DP) da cidade, ao G1.

Repercussão

A Associação Nacional dos Procuradores Municipais se manifestou sobre o assunto. Em seu site, a instituição informou que repudia a atitude do procurador, destacando este deveria ser o representante “judicial pelo controle de juridicidade dos atos do poder público“.

Continua depois da Publicidade

O procurador lida com interesses sensíveis do ponto de vista regulatório, funcional e patrimonial. A atuação dos procuradores se dá no sentido de preservar a ordem jurídica e o patrimônio público. Como atividade de grande responsabilidade a legislação e as políticas públicas devem proteger a atuação dos procuradores a fim de garantir pleno exercício dessa função essencial à Justiça“, continuou. Por fim, a ANPM ressaltou que o homem agiu motivado por um intuito criminoso e que a agressão “atinge a toda a advocacia pública municipal no país“.