Fotojet (1)

Whindersson Nunes ajuda a desenvolver aparelho para deficientes “sentirem música”, e mostra resultado impressionante em vídeo; assista

Youtuber deu detalhes exclusivos sobre o projeto, e explicou a previsão para o público ter acesso ao dispositivo

Um momento para ficar marcado na história! Nesta segunda-feira (25), Whindersson Nunes compartilhou em seu canal do YouTube um dos projetos mais especiais que tem desenvolvido. Na gravação, o youtuber mostrou o primeiro teste de um aparelho que tem como objetivo fazer com que pessoas com deficiência auditiva possam sentir a música e ter uma experiência o mais próxima possível da que é vivida por ouvintes convencionais. Em entrevista exclusiva ao hugogloss.com, Nunes deu mais detalhes sobre a iniciativa inovadora, e falou da realização de ver sua ideia se tornando realidade.

No vídeo, Whindersson explica que o aparelho nasceu de sua parceria com a empresa piauiense Tron Robótica Educativa, da qual faz parte atualmente como um dos investidores. A primeira versão criada do aparelho é semelhante a uma pequena caixa de som portátil, com a diferença que emite o som de uma forma mais potente. Por isso, as pessoas com deficiência auditiva que toparam participar do teste reagiram positivamente ao resultado desde o início.

Com o primeiro rapaz que aparece na gravação — que, assim como os demais participantes, não teve sua identidade divulgada —, o youtuber chegou a apoiar o aparelho no peitoral, nas costas e na cabeça. “A gente consegue sentir a diferença da batida. Acho que nessa região [do peitoral] é um pouco melhor”, relatou o jovem com a experiência. “É porque distribui o som por todos os órgãos”, explicou Whindersson.

Continua depois da Publicidade

Em outro trecho, Nunes revelou que a seleção das músicas nesse primeiro teste também foi pensada com cuidado, justamente para optar pelas melodias em que o grave tem diferentes tons. “A ideia é pegar a frequência e deixar apropriada para a pessoa”, destacou. Os outros dois participantes do teste também aprovaram, relatando que o dispositivo realmente cumpre seus objetivos. “Se tivesse um [aparelho] nas costas e outro na frente ia ficar bem legal”, opinou um segundo rapaz.

Uma terceira mulher optou em fazer o teste sem seus aparelhos auditivos, justamente para ter a experiência completa, e também concluiu de cara: “Dá pra ouvir a música! Que massa!”. Ela ainda fez um desabafo. “Eu tenho muito medo de ficar completamente surda e não conseguir ouvir mais música”, admitiu. “Escuta perfeito (sic)!”, comemorou na sequência, quando Whindersson posicionou a caixa em suas costas. Assista ao vídeo: 

Ao hugogloss.com, o youtuber explicou que se aproximou da Tron já com a missão de criar e incentivar projetos que fossem ter um impacto direto em questões da sociedade. Daí, inclusive, nasceu o primeiro: um dispositivo com luz florescente, que sinalizava buracos perigosos nas estradas. Já a ideia do dispositivo para deficientes auditivos veio depois de ver o depoimento uma jovem, que apesar de dançar todas as coreografias da cantora Rihanna, queria sentir de fato aquelas músicas.

Continua depois da Publicidade

Whindersson e os parceiros da Tron foram pesquisar mais de perto as questões que envolviam tal problema. “Veio os relatos [das pessoas com esse tipo de deficiência] explicando que conseguiam sentir quando ficavam muito próximas das caixas de som. Aí a gente pensou numa parada que pudesse ser mais inclusiva nessa área de sentir a música, que essas pessoas pudessem ter em casa um aparelho como a gente tem um vídeo-game, por exemplo, e ele pudesse cozinhar sentindo a música”, exemplificou.

O humorista não escondeu a felicidade de ver o primeiro teste ser tão bem-sucedido, e apontou qual era seu medo antes do resultado. “A sensação é ótima, porque ficou aquela tensão de colocar [o aparelho] na pessoa e ela dizer: ‘Não tô sentindo nada’ ou ‘Eu sinto, mas não tem tanta diferença’. Mas [a sensação] de ouvir os relatos e mostrar que os primeiros passos são tão importantes, de deixar aquelas pessoas felizes…”, comemorou. “Ver que deu certo já nas primeiras tentativas mostra que não vai ser um caminho tão difícil pra chegar em 100% [do objetivo]”, completou.

Fotojet
Aparelho desenvolvido por Whindersson ainda não tem previsão para chegar ao público. Foto: Reprodução

Para quem já está na expectativa de ver os aparelhos disponíveis para o público, Whindersson Nunes relatou que a partir dos próximos testes deve conseguir ter um vislumbre de quando será possível transformar essa etapa em realidade. “O dispositivo não está 100%, na verdade é praticamente 0,01%, porque foi mesmo o primeiro teste. O próximo passo é diminuir [o tamanho do aparelho], deixar ele cada vez mais sensorial. Porque eu e você conseguimos ainda escutar muito do que está tocando, mas a gente quer que fique algo ainda mais sensorial e bem pequeno. Um aparelho que fique legal, que você possa mostrar para as pessoas, criar o hype dentro da própria comunidade”, avaliou.