Fotojet (17)

Allison Mack, de “Smallville”, é condenada a três anos de prisão por tráfico sexual em seita; entenda o caso

Nesta quarta-feira (30), a atriz Allison Mack, conhecida mundialmente por interpretar Chloe Sullivan na série “Smallville“, foi condenada a três anos de prisão por seu envolvimento com tráfico sexual através da seita chamada NXIVM. Segundo o Deadline, a sentença foi discutida por pouco tempo na procuradoria do distrito leste de Nova York, nos Estados Unidos, até porque, Mack já havia assumido que era culpada das acusações em 2019.

A atriz foi presa em 2018 junto de outros participantes da seita, incluindo o líder Keith Raniere. O guru de autoajuda foi condenado em outubro daquele ano a 120 anos de prisão. Mack foi acusada de tráfico sexual, conspiração de tráfico sexual e conspiração de trabalho forçado. A princípio, ela enfrentava uma sentença de prisão máxima por 17 anos. Porém, como Allison colaborou com as investigações do caso, os promotores conseguiram negociar uma pena mais leve.

Ainda em 2018, Allison pagou uma fiança no valor de US$ 5 milhões (cerca de R$ 24,8 milhões) e passou a cumprir o regime em prisão domiciliar. O papel da atriz no culto sexual era de recrutar novas participantes para o grupo. Além da marcação na pele com as iniciais do líder (KR), as vítimas eram forçadas a fazer sexo com ele e submetidas a dietas extremamente restritivas. Caso quisessem sair, elas eram chantageadas com fotos e informações comprometedoras.

Continua depois da Publicidade

Eu assumo total responsabilidade pela minha conduta. Sinto muito mesmo pelo meu papel nesse caso. Sinto muito por minha família e as boas pessoas que machuquei durante a minha adesão aos ensinamentos de Keith Raniere”, declarou Allison, enquanto chorava muito durante o depoimento em que assumiu sua culpa.

Chloe Sullivan Smallville
Alisson Mack ficou famosa pelo papel de Chloe Sullivan em “Smallville”. Foto: Reprodução

O envolvimento de Mack com o grupo ganhou mais atenção da mídia por meio de “The Vow”, série documental da HBO que falava sobre a seita. Pouco depois que o episódio final foi ao ar em outubro do ano passado, a empresa anunciou que estava avançando com uma segunda temporada, com estreia no final de 2021. Veja o trailer:

Relembre o caso

As investigações apontaram que o guru Keith Raniere passou duas décadas recrutando mulheres. Ele usava a organização de autoajuda “NXIVM” como fachada para seus negócios ilegais, promovendo uma espécie de culto que teria envolvido Mack e, possivelmente, outras atrizes de Hollywood. Allison era uma figura essencial para a eficácia do esquema e ela supostamente estaria presente quando Keith foi preso em março de 2018, no México.

Continua depois da Publicidade

Já em maio do mesmo ano, ela explicou em detalhes ao The New York Times como o culto sexual da NXIVM funcionava. Ela descreveu um sistema semelhante ao esquema de pirâmide em que “mestres” recrutavam “escravas” que, por sua vez, recrutavam outras para se tornarem “donas” dessas “novatas”. A atriz afirmou que isso era “sobre devoção” e “como qualquer prática espiritual ou religião”. Segundo ela, sua entrada para o culto aconteceu durante um período em que ela estava descontente com sua carreira de atriz na televisão e teria pedido a Raniere para “fazer dela uma grande atriz novamente”.

Allison Mack deixa tribunal de Nova York em 24 de abril de 2018, após ser liberada para cumprir prisão domiciliar sob fiança de USS 5 milhões. (Foto: Drew Angerer/Getty Images)

A artista recrutou outras mulheres e até tuitou para famosas como Emma Watson, convidando-as a aprender mais sobre suas técnicas de empoderamento feminino. De acordo com a publicação, muitas mulheres que participaram do culto disseram que melhoraram com esse esquema, e Mack concordou. “Eu encontrei meu espírito e continuei me fortalecendo toda vez que eu fazia algo difícil“, declarou.