Justin Bieber abre processo de US$ 20 milhões contra perfis que o acusaram de abuso sexual; saiba detalhes!

No último final de semana, Justin Bieber recebeu duas acusações de estupro e abuso sexual. Após a polêmica, o cantor fez uma sequência de posts negando as alegações com prints, fotos e até um recibo de hotel. Nesta quinta-feira (25), o TMZ revelou que o astro também está processando os dois usuários das redes sociais que fizeram as acusações.

Segundo a publicação, Justin alega que as acusações são “factualmente impossíveis”. Por conta disso, o artista está processando as duas pessoas – nomeadas apenas como Danielle e Kadi – por difamação, considerando “maliciosas” as acusações de abuso sexual. O site teve acesso aos documentos encaminhados à Justiça, em que o artista afirma ter “evidências documentais indiscutíveis” que provariam que as acusações seriam “mentiras revoltantes fabricadas”.

Justin Bieber pede 20 milhões de dólares pelas acusações. (Foto: ENT/SplashNews)

O TMZ afirma que o cantor está pedindo US$ 20 milhões (R$ 107 milhões, aproximadamente) pelos danos, sendo US$ 10 milhões (cerca de R$ 53 milhões) para cada uma das duas histórias. No processo, Bieber ainda alega que os dois perfis seriam, na verdade, comandados por uma mesma pessoa. Ou então, as duas pessoas estariam num esforço coordenado para arruinarem sua reputação, chamarem atenção e conseguirem fama as suas custas.

Argumentos de Justin

Em uma das acusações, a conta identificada como Danielle alegava ter sido abusada sexualmente por Justin Bieber num quarto de hotel em Austin, no Texas, em 9 de março de 2014. Quanto a isso, Justin afirma realmente ter feito uma aparição surpresa num evento na cidade nesta data. Contudo, ele não ficou no hotel em questão.

Segundo Justin Bieber, ele e Selena Gomez estavam na cidade na data do suposto abuso, mas ele nunca teria ido ao hotel citado na denúncia. (Foto: Christopher Polk/Getty Images for ESPN)

De acordo com os documentos, Bieber argumenta que não teria um quarto no estabelecimento e, inclusive, menciona que ele e Selena Gomez, sua então namorada, saíram juntos do evento em questão e ficaram hospedados numa propriedade alugada em Austin. Para o cantor, Danielle teria inventado sua história com base em rumores de que ele teria feito uma refeição no restaurante do hotel Four Seasons no dia seguinte, em 10 de março de 2014.

Já quanto a Kadi, ela alega que teria sido vítima de Justin em 5 de maio de 2015, às duas horas da manhã, num hotel em Nova York. Sobre isso, Justin alega que a pessoa teria criado essa história sabendo que ele esteve no Met Gala naquela ocasião. Nos documentos do processo, o astro reforça que compareceu ao baile de gala, mas que foi para uma after-party na qual ficou até as quatro horas da manhã, e que esteve numa barraca de cachorro-quente logo depois.

Em 4 de maio de 2015, Justin Bieber realmente esteve no MET Gala em Nova York. (Foto: Getty)

Segundo ele, existem evidências fotográficas e diversas testemunhas que presenciaram isso. Justin foi além e declarou que Kadi é uma fã que é desesperada para conhecê-lo e para conseguir alguma fama. O músico alega que ela até mesmo esperava ele na porta de hotéis. Apesar disso, ele afirma que ela nunca o teria conhecido e que teria admitido isso em tuítes posteriores à data do suposto abuso.

No domingo (21), Justin Bieber já tinha divulgado uma série de evidências que justificavam seus argumentos quanto às acusações. Clique aqui para entender o lado do cantor, e para saber mais detalhes sobre o caso e as acusações na íntegra, clique aqui.