Whatsapp Image 2020 11 01 At 17.52.48

Caso Tom Veiga: Polícia Civil do RJ pede arquivamento de investigação sobre morte do ator; saiba detalhes

A morte repentina e precoce de Tom Veiga, aos 47 anos, deixou o público entristecido, e nos meses seguintes, muito chocado. Capítulos da vida privada do ator, que dava vida ao icônico papagaio Louro José, vieram à tona por conta da disputa judicial pelos seus bens. Até uma investigação foi iniciada para apurar a possibilidade do artista ter sido assassinado, o que parece não ter sido o caso… De acordo com a Polícia Civil do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (9), não há qualquer indício de que houve morte violenta.

Segundo informações levantadas pelo jornal Extra, a 16ª DP, localizada na Barra da Tijuca, concluiu a investigação afirmando que todos os elementos apurados sobre a morte de Veiga levaram à conclusão de que foi uma morte natural. O documento, assinado por um delegado adjunto, será enviado ao Ministério Público com um pedido de arquivamento do caso.

Em novembro do ano passado, o Instituto Médico Legal (IML) divulgou o laudo da morte afirmando que Tom Veiga morreu em decorrência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico, causado por um aneurisma. O exame de necropsia revelou que o ator já estava acometido por um aneurisma cerebral, que é um tipo de inchaço de vaso sanguíneo — veia ou artéria — cujo rompimento costuma ser fatal. O aneurisma, geralmente, não provoca nenhum tipo de sintoma, o que dificulta um diagnóstico e o tratamento eficaz.

16042653185f9f2566ba315 1604265318 3x2 Md
Por conta de brigas em casamento, autoridades decidiram apurar um possível caso de envenenamento. Foto: Reprodução

Entenda o caso

Tom Veiga, intérprete do papagaio Louro José no programa “Mais Você”, foi encontrado morto aos 47 anos, no dia 1º de novembro. De acordo com o laudo do Instituto Médico Legal (IML), ele foi vítima de um acidente vascular cerebral (AVC). No início de abril, veio a público o testamento deixado pelo artista e a disputa judicial que foi iniciada pelos seus familiares. O documento destina 50% dos seus bens para serem divididos entre seus quatro filhos, e a outra metade para sua ex-esposa, Cybelle Hermínio.

Continua depois da Publicidade

A família do ator quer anular o testamento por não acreditar que ele tinha o real desejo de deixar algo para Cybelle em seus últimos dias de vida. O casamento durou apenas sete meses, e o documento foi feito quando os dois ainda estavam juntos, mas em um período bastante delicado. Segundo o jornal Extra, em maio de 2019, Tom descobriu alguns nódulos no pulmão e decidiu se precaver ao registrar o documento. Parentes e amigos de Veiga afirmam que o casamento do ator com Hermínio chegou ao fim em péssimos termos. Inclusive, áudios divulgados também pelo Extra, revelam que o artista estaria combinando de excluir definitivamente Cybelle do testamento dois dias antes de sua morte.

Com essas revelações, a imprensa passou a investigar a fundo o casamento dos dois, e descobriu que a relação era muito conturbada. A jornalista Fabíola Reipert afirmou ter conversado com um amigo de Tom que viu o corpo do ator cheio de hematomas após uma briga com Cybelle. Enquanto isso, Leo Dias trouxe à tona o depoimento de Josenilde de Cássia Santos Silva, que trabalhou na casa do ator na época em que ele ainda estava casado com a empresária. Nos relatos, ela dá detalhes do desabafo que ouviu de Tom a respeito de uma briga que teria ocorrido no dia 4 de setembro.

Tom Veiga dava vida ao Louro José no programa “Mais Você”. Foto: Reprodução

“Ela tentou me matar. Ela tentou me matar. Ela ficou um monstro e, eu, uma formiguinha. Se eu não saísse, ela ia acabar com a minha vida. Do jeito que ela estava descontrolada, a vontade dela era acabar com a minha vida”, lembrou-se a funcionária do que teria sido dito por Tom. Ainda, um amigo contou ao Extra que ficou desconfiado quando soube que o ator estava instalando um moderno sistema de segurança em casa, mesmo morando em um condomínio fechado. “Quando perguntei, ele me disse que estava preocupado com a segurança dele. Insisti em saber o motivo, mas Tom mudou de assunto rapidamente”, relembrou a fonte.

Continua depois da Publicidade

No dia 6 de abril,  a coluna de Leo Dias revelou que os familiares de Tom Veiga teriam o intuito de exumar o corpo do ator. Eles estariam desconfiando que o verdadeiro motivo da morte foi envenenamento. Alessandra Veiga, segunda esposa do artista e mãe de dois dos seus filhos, negou que a informação fosse verdade. “Não sabemos que família é essa. Porque a nossa, com certeza, não é. Não sabemos de nada disso. Nem eu nem os filhos do Tom, muito menos os irmãos”, garantiu ao jornal Extra.

Em março deste ano, Alessandra também concedeu uma entrevista ao Uol e rebateu as críticas por exigir parte dos bens de Tom Veiga. “Tudo o que tem de bem material, a metade é minha. Porque desde quando a gente se divorciou não resolveu. Não foi dividido. Nada foi dividido”, argumentou ela, além de garantir que os dois estavam ensaiando uma reconciliação do relacionamento. “Chegaram a dizer que a gente ia se casar na semana seguinte [ao falecimento], mas não é verdade. Não se pode marcar um casamento sendo casado”, destacou Alessandra.