Lupita Nyong’o presta homenagem sensível e emocionante a Chadwick Boseman, e lamenta perda: “É um soco no estômago todas as manhãs”

Tem sido muito difícil aceitar que Chadwick Boseman realmente nos deixou. Nesta terça-feira (8), Lupita Nyong’o compartilhou com os seguidores uma carta aberta extremamente sensível e emocionante, em homenagem ao colega de elenco e par romântico no longa “Pantera Negra”.

Em um longo texto, a intérprete de Nakia desabafou sobre a morte precoce de Chadwick no último dia 28, vítima de câncer de cólon. “Escrevo essas palavras de um lugar de desesperança, para homenagear um homem que tinha muita esperança. É um grande esforço pensar e falar sobre meu amigo Chadwick Boseman no tempo passado. Não faz sentido. A notícia sobre seu falecimento é um soco no estômago todas as manhãs. Estou ciente que todos somos mortais, mas encontramos pessoas na vida que possuem uma energia imortal, parece que elas existiram tempos atrás e que estão exatamente onde deveriam estar… aqui! Chadwick era uma dessas pessoas“, começou.

Continua depois da Publicidade

Segundo a atriz, Chadwick era alguém que aproveitava o tempo ao máximo, e ainda assim conseguia se fazer sempre presente. “Eu não o conhecia há tanto tempo assim, mas ele teve um efeito profundo em mim“, afirmou. Lupita seguiu relatando suas impressões sobre o astro de maneira poética: “Quando nos encontramos para gravar ‘Pantera Negra’, lembro de me impressionar com a presença quieta, porém poderosa dele. Tinha a sensação de que ele estava sempre presente e, de alguma forma, sempre ciente do que viria no futuro distante. Percebi que Chadwick nunca estava com pressa, ele controlava seu tempo com tranquilidade“.

Nyong’o também se lembrou do quão dedicado Boseman era no trabalho, não perdendo nenhum ensaio ou treino para as gravações e se mostrando sempre pronto para os desafios. Além disso, a artista mencionou o quão generoso o colega era. “Ele colocava as mãos grandes em meus ombros, dando uma apertadinha que me aliviava de tensões que eu nem imaginava que estava sentindo. As mãos do Chadwick eram fortes o suficiente para carregarem o peso do filme, mas livres o suficiente para segurarem as minhas se eu precisasse“, ressaltou.

Assim como os demais atores do filme, Chadwick e Lupita foram vencedores do SAG Awards por melhor elenco, com “Pantera Negra”. (Foto: Getty)

Ainda em sua publicação, a estrela de Hollywood aclamou a habilidade impecável que Chadwick tinha com as palavras. “Ele usava sua boca para construir, edificar, nunca para destruir. E para contar algumas piadinhas terríveis de pai também“, brincou. Da mesma forma, ela explicou que o intérprete do rei T’Challa tinha total domínio e respeito por seu corpo, apesar da doença. “Ele usava o corpo de todas as formas que podia. Ele fazia suas próprias cenas de ação, tocava bateria, dançava, tinha domínio das artes marciais… e a lista continua”, elencou.

Seguindo com o tributo, Lupita então lamentou o fato do corpo do amigo não ter aguentado por mais tempo. “Ele tomou o risco de viver plenamente. Então, me parece que a vida desistiu do Chadwick muito antes do Chadwick desistir da vida. Ele fazia questão que sua vida significasse alguma coisa. Ele se importava tanto com a humanidade, com as pessoas pretas. Ele usou sua vida para contar histórias significativas. E agora, contaremos a dele”, assegurou.

“A morte de Chadwick é algo que não consigo aceitar nem entender agora. Talvez com o tempo… e em homenagem a ele, prometo não desperdiçar meu tempo. Eu espero que vocês façam o mesmo. Minhas sinceras condolências aos familiares, aos amigos e à esposa dele, Simone, de quem ouvi essa frase, tão bem articulada: ‘Não tenha pressa, mas não desperdice seu tempo'”, encerrou.

Na noite do dia 28, foi anunciado o falecimento, aos 43 anos de idade, do ator Chadwick Boseman, intérprete do super-herói “Pantera Negra” nos cinemas. A notícia chocante e repentina foi confirmada no perfil oficial do artista no Twitter.

De acordo com a publicação, Chadwick enfrentava um câncer de cólon desde 2016. “Chadwick foi diagnosticado com câncer de cólon em estágio III em 2016 e lutou contra ele nos últimos 4 anos, enquanto progredia para o estágio IV”, explicou a declaração.

Continua depois da Publicidade

“Um verdadeiro lutador, Chadwick perseverou em tudo e trouxe a você muitos dos filmes que vocês tanto amam. De ‘Marshall: Igualdade e Justiça’ a ‘Destacamento Blood’, ‘Ma Rainey’s Black Bottom’ e vários outros, todos foram filmados durante e entre inúmeras cirurgias e quimioterapia”, acrescentou. O filme “Pantera Negra” ganhou destaque no comunicado: “Foi a honra de sua carreira dar vida ao rei T’Challa”.

Chadwick Boseman morreu na sua casa, ao lado da esposa e dos seus familiares. “A família agradece por seu amor e orações e pede que vocês continuem a respeitar a privacidade deles durante este momento difícil”, finalizou o comunicado.

Diante da triste notícia, personalidades de todas as áreas se manifestaram e prestaram suas homenagens ao astro. Confira todas elas, clicando aqui.