Fotojet (19)

Mônica Martelli relembra conversa com Paulo Gustavo em internação e cai no choro na TV: ‘Isso não foi uma fatalidade’; assista

Nesta quarta-feira (12), Mônica Martelli retornou à bancada do programa “Saia Justa” fazendo uma linda homenagem ao seu grande amigo, Paulo Gustavo, que faleceu no dia 4 de maio, em decorrência das complicações da Covid-19. A atriz surgiu vestindo uma jaqueta jeans, que pertencia ao humorista.

“Hoje, retorno ao ‘Saia Justa’ assim, vestindo uma homenagem a Paulo Gustavo. Essa jaqueta ele deixou comigo para consertar, porque estava ‘espetando’. Acabou que não deu tempo nem de consertar, nem ele de pegar de volta e esquecemos dela por aqui. Vou senti-lo mais próximo de mim. Aquelas histórias simples, do dia a dia, que viram memórias inesquecíveis”, explicou ela, nas redes sociais.

Martelli derramou lágrimas ao falar ao vivo sobre o período de luto que está vivendo junto de todo o Brasil, que segue perdendo vidas demais para a Covid-19. “É muito importante a gente dizer que esse luto que estamos vivendo, que não é só meu, é de um país, tem uma palavra de ordem. Duas doses de uma vacina que já existe, meu amor, podiam ter te salvado e salvo muitas vidas. Isso vai ser um marco de luta no luto, por Paulo Gustavo e os 422 mil brasileiros (mortos). Essa dor que estou sentindo não é uma dor só minha”, desabafou.

“Todo mundo que amava o Paulo Gustavo, hoje tem que se perguntar: Por que no Brasil não temos vacina suficiente? Gente, isso não foi uma fatalidade. Paulo Gustavo era um homem saudável, sem nenhuma comorbidade, existe responsável para isso!”, prosseguiu ela, com a voz embargada.

Visivelmente abalada, Mônica disse ainda não acreditar na partida do amigo, e recebeu o carinho das apresentadoras Astrid Fontenelle, Pitty e Gaby Amarantos. “Eu ainda não consigo acreditar… Terça, quando estava indo para a missa dele, falei assim: ‘Missa do Paulo Gustavo? Não tem como! Paulo Gustavo morreu? Não tem como! Não pode ser verdade'”, entristeceu-se.

A comentarista também se lembrou de conversas que teve com o comediante, enquanto ele estava no hospital. “Ele tinha muito medo de morrer, ele falava toda hora isso: ‘Eu preciso tomar a vacina. Tenho medo de morrer, se pegar esse negócio, vou morrer’. Lá no hospital, na primeira semana, quando ele ficou no oxigênio, às vezes, ele tirava, me ligava por FaceTime e falava: ‘Mônica, tô sofrendo muito. Isso aqui não é uma gripezinha, isso aqui é muito, muito doído'”, recordou.

O programa contou ainda com VTs emocionantes que mostraram Paulo nos bastidores de filmes e também em momentos de lazer, super feliz e descontraído com familiares e amigos. “Paulo Gustavo, só quero dizer que eu te amo. Vou te amar pra sempre. Você está muito vivo dentro da gente e vai continuar nos inspirando sempre! A gente vai honrar a sua vida, eu te prometo! Vai ser muito difícil viver sem você… é muito amor, muita presença. Eu te amo pra sempre”, encerrou Mônica, muito comovida.

Nesse momento tão difícil, desejamos muita força para todos os familiares, amigos e fãs de Paulo Gustavo, que partiu na semana passada (4), após uma árdua batalha contra complicações da Covid-19. O astro da TV e do cinema brasileiro deixou saudade e recebeu muitas homenagens de diversas personalidades. Também foi realizada uma missa de sétimo dia aos pés do Cristo Redentor, com a presença de pouquíssimas pessoas e transmissão para todo o Brasil. Confira os discursos feitos e assista aos vídeos da cerimônia, clicando aqui.