Natália Deodato

Natália Deodato se emociona ao contar que foi acusada de roubo no México, e denuncia racismo: “Foi terrível”; assista

A ex-BBB relatou, às lágrimas, a situação em que um homem a incriminou de roubo

Natália Deodato está curtindo sua primeira viagem internacional no México e compartilhou uma situação racista que viveu no país. Nesta quinta-feira (02), a ex-BBB disse em seus stories que um homem a acusou de ter furtado uma bolsa: “Porque eu sou preta”.

A mineira começou explicando que estava no saguão do hotel em que está hospedada e viu uma bolsa jogada sem ninguém por perto. “Eu peguei com a pontinha do dedo e fui levar para o moço da recepção, para o caso de alguém procurar. Quando eu cheguei lá, tinha um moço e ele começou a gritar falando em outra língua”, afirmou.

Naty contou que prontamente explicou ao recepcionista: “Eu falei assim, ‘eu vim trazer essa bolsa, eu achei no chão. Estava sem ninguém e eu vim entregar’. E ele (o funcionário) falou ‘não, ele é o dono'”. Na sequência, o homem continuou a gritar. “E o pior de tudo, porque eu era preta. Foi terrível ele falando, gente”, lamentou. De acordo com a ex-sister, ele dizia: “Ela pegou, ela pegou minha bolsa!”.

Continua depois da Publicidade

Apesar de ter começado a contar a história calma, ao longo do vídeo a mineira não conseguiu segurar as lágrimas. “O cara do hotel ficou muito constrangido. Eu falei ‘pode abrir, pode ver se sumiu alguma coisa’. Ele abriu e viu que não tinha sumido nada”, continuou Natália, bem emocionada. Confira o início do relato:

A jovem de 22 anos contou que o homem continuou a acusando e ela começou a tremer. Um amigo que a acompanhava na situação tentou acalmá-la. “Eu nunca precisei passar por isso”, desabafou. Aproveitando o embalo do desabafo, a modelo compartilhou outra situação de preconceito que vivenciou também nesta mesma viagem. “A gente foi proibida de entrar no restaurante porque a gente estava com calça jeans e jaqueta”, contou. Ela explicou, no entanto, que acha que foi barrada de conseguir uma mesa por discriminação.

Continua depois da Publicidade

Natália afirmou que foi essencial ter seus amigos e “pessoas maravilhosas” a apoiando no momento. “Se cerquem de pessoas boas, é muito importante”, falou. Para terminar o relato, a ex-designer de unhas mandou uma mensagem encorajadora aos seguidores para sempre se posicionarem em situações de preconceito. “Quando a gente fala sobre isso, é sempre visto como ‘mimimi’, mas não é. Falam que estamos nos fazendo de vítima, e não é. A gente precisa se posicionar”, finalizou. Veja a seguir: