Fotojet (89)

Italiano vítima de golpe, que pensava namorar Alessandra Ambrósio, manda bilhete pra golpista e detalha relação: ‘Fizemos sexo por telefone durante anos’

O jogador de vôlei Roberto Cazzaniga foi vítima durante 15 anos de um golpe de catfish, em que uma mulher usou fotos de Alessandra Ambrósio e conseguiu tirar grandes quantias de dinheiro dele. Segundo o homem, os dois mantinham um relacionamento e chegaram a fazer sexo à distância.

Foram inúmeras trocas de mensagens e ligações em todos esses anos de farsa, além de um prejuízo de um total de € 700 mil, cerca de R$ 4,3 milhões, considerando a cotação da moeda no Brasil atualmente. Depois de tudo isso, o atleta tentou se encontrar pessoalmente com Maya – que na verdade era Valeria Satta, de 50 anos, moradora de Sardenha, no Mar Mediterrâneo.

Fizemos sexo por telefone durante anos. Eu sempre a chamei de amor, e ela nunca. Eu tive que insistir e lembrá-la de dizer isso. Ela disse que precisava se conectar a máquinas porque sofria de dores no coração“, contou a vítima, chorando, ao portal “Casteddu Online”, em publicação desta terça-feira (30). Apenas nos últimos meses de relação, Valeria, uma mulher desempregada e com dois filhos, conseguiu receber 18 mil euros de Roberto (cerca de R$114.238,80).

Continua depois da Publicidade

Neste último final de semana, o jogador de vôlei foi até a ilha de Sardenha acompanhado do jornalista Ismaele La Vardera, do programa “Le Iene”. Eles foram os responsáveis por trazer a história à tona no último dia 23. Na frente da casa de Valeria, os dois tentaram, aos gritos, convencer a golpista a sair, mas ela nem chegou a atender o interfone.

Roberto, então, deixou um bilhete: “Vou esperar você à beira-mar nos fundos da sua casa, para encerrar o assunto para sempre“. A estelionatária não apareceu e, depois de horas esperando, o jogador escreveu um recado na areia. “Adeus, Maya“, registrou ele. O Ministério Público de Monza, região de Lombardia, abriu uma investigação sobre o caso de catfishing da vítima.

Xroberto Cazzaniga 2.png.pagespeed.ic.p50hhq2sgf
Valeria é acusada em caso de “catfish”. (Foto: Le Iene / Mediaset)

Em post do Facebook, o jornalista comemorou a nova fase da vida de Cazzaniga. “Quando o seu trabalho permite ‘restaurar’ a liberdade de alguém, não há nada, e eu não digo nada, que possa valer mais. Foi um grande esforço de equipe. No final, o Roberto voltou a sorrir, a se empolgar, ele simplesmente voltou à vida. Boa vida, campeão, te desejo tudo de bom“, escreveu.

Continua depois da Publicidade

Relembre o caso

Parece mentira, mas o jogador de vôlei italiano Roberto Cazzaniga caiu num golpe estelionatário por 15 anos, acreditando que namorava a modelo brasileira Alessandra Ambrósio.

De acordo com a reportagem produzida pelo canal italiano Mediaset, a pessoa se apresentou para Roberto com o nome de Maya e até disse que trabalhava como modelo, mas todas as fotos utilizadas eram de Alessandra Ambrósio. A golpista alegava para o jogador que precisava de dinheiro para tratar um suposto problema cardíaco, e com isso conseguiu arrecadar a quantia exorbitante. “Tenho tantas dívidas, não é fácil ‘acordar do coma'”, disse o homem aos prantos, em entrevista para o site Il Fatto Quotidiano.

Continua depois da Publicidade

O Mediaset ficou encarregado de produzir um “dossiê” para comprovar que a mulher com quem Roberto “se relacionava” não era a top model brasileira. O pedido partiu da própria família do jogador, que já não sabia mais o que fazer para ele acreditar que estava sendo enganado. “Um dia ele estava no quarto, no escuro. Eu o vejo chorar, pergunto o que ele tem e ele me diz que se apaixonou, mas essa mulher está na UTI para fazer uma operação cardíaca”, contou Danilo Cazzaniga, irmão do atleta.

Golpe
Roberto ficou bem abalado com revelação de golpe. Foto: Reprodução/Mediaset

A reportagem fez uma vasta investigação para descobrir todos os detalhes por trás do golpe, e revelou que Maya, na verdade, era uma mulher chamada Valeria que mora na Sardenha, também na Itália. E o pior: ela entrou na vida de Roberto Cazzaniga com a ajuda uma “amiga” em comum dele, identificada apenas como Manuela e apontada como uma das envolvidas no esquema fraudulento. O jogador e a falsa modelo foram apresentados por telefone e a partir daí, construíram o “relacionamento” sem nunca se verem ao vivo ou qualquer outro recurso tecnológico que pudesse mostrar que Maya não era Alessandra Ambrósio.

Continua depois da Publicidade

Quando a equipe entrou em contato com Valeria, ela negou que estivesse por trás do golpe e que era apenas amiga de Maya. “Enfim, seja o que for que eu fale, acho que você não acreditaria em mim”, respondeu a estelionatária ao ser questionada por que ela recebia os depósitos financeiros de Roberto. O esportista italiano prestou queixa para as autoridades e uma investigação oficial está em andamento.

Segundo vizinhos da estelionatária, ela teria feito reformas completas em sua casa, contando com “pisos, luminárias, banheiros, janelas: tudo novo“. As testemunhas acreditam que foi justamente com o dinheiro da vítima que a golpista financiou a obra, já que ela estava desempregada e tem dois filhos. Amigos do atleta resolveram organizar uma vaquinha para ajudá-lo nesse momento.

Roberto é uma pessoa boa e muito frágil que confiou nas pessoas erradas. No começo, não foi fácil… depois de 15 anos. Ele estava muito triste, mas agora está aos poucos se sentindo melhor. Claro, depois de toda essa reação midiática, ele sente muita incredulidade, mas apenas precisa de mais tempo para se dar conta (do que aconteceu) e começar de novo, com uma vida nova. Criei a campanha no GoFundMe para ajudar Roberto depois dessa triste história. Ninguém vai devolvê-lo os últimos 15 anos, mas juntos podemos fazer algo para o futuro dele“, disse Danilo Rinaldi, amigo dele, ao jornal O Globo.