A Fazenda 12: JP Gadêlha se contradiz ao avaliar suposto assédio de Jojo Todynho: “Vou explicar” – Assista

Segundo eliminado de “A Fazenda 12”, JP Gadêlha participou do programa “Hora do Faro” neste domingo (27) e analisou um momento controverso protagonizado por ele e Jojo Todynho. Semanas atrás (9), a funkeira dividiu a opinião dos internautas e chegou a ser acusada de assédio, após supostamente passar a mão nas partes íntimas do bombeiro.

O momento aconteceu durante o preparo do almoço. Enquanto os demais peões conversavam, Jojo decidiu fazer uma brincadeira com JP. “Sua mandioca é boa?”, perguntou ela, quando teria encostado no rapaz, na sequência. Pelas imagens, não é possível identificar qual parte do corpo a cantora tocou. Apesar de ter dado risada na hora, o pernambucano confessou que se sentiu bastante incomodado.

Continua depois da Publicidade

Num primeiro momento, Gadêlha chegou até a dizer que considerava o ato como assédio. “Sim, eu me senti [assediado], vou explicar…”, dizia ele, quando foi interrompido por Antonia Fontenelle, uma das comentaristas da atração, que levantou uma questão sobre fetiche de mulheres com bombeiros.

Na sequência, o ex-The Circle se contradisse e, medindo as palavras, declarou: “Eu acho que a palavra correta não é assédio, mas eu senti que ela (Jojo) sexualizou a minha profissão de bombeiro. Se eu não fosse um bombeiro militar, se eu fosse um civil ou uma pessoa que me fantasiasse de bombeiro, um personagem, tudo bem, eu levaria na brincadeira, porque sei que existe esse fetichismo…”, analisou. “Mas não pode fazer isso”, enfatizou, lembrando que se a situação tivesse ocorrido de um homem para com uma mulher, esse seria chamado de assediador.

Comparação entre Jojo e Mirella

Além de externar sua opinião sobre o tal comportamento da funkeira, o ex-peão também se manifestou sobre uma conversa que teve com Biel, Cartolouco, Rodrigo e Juliano, em que o cantor comparava Mirella e Jojo. Segundo o músico, Todynho não se sentiria bem vendo a MC despertar “sentimentos” nos homens da casa.

Você acha que a Jojo fica feliz em ver a Mirella linda no palco? Elas são duas cantoras de funk… E a Mirella linda, no palco… A música da Jojo tocou, todo mundo cantou, a da Mirella ninguém cantou, mas a Mirella brilhou! Ela não precisa ter uma música estourada. Ela brilhou! Tacou a bunda pra cima e pra baixo, os homens tudo babando. E a Jojo? Causaria isso em alguém aqui dentro?”, disparou o ex de Duda Castro.

JP, por sua vez, concordou com Biel e comentou que Jojo ficava observando Mirella com olhar de “reprovação” durante as festas. “Ela (Mirella) nas festas domina o salão. Sozinha”, acrescentou o bombeiro. “Você me entendeu, caralh*?! Só que ela talvez não tenha essa maturidade de ver. Ela está dentro, nós estamos vendo de fora”, finalizou o cantor. Relembre:

Após reassistir à cena, JP tentou se justificar. “Olha, eu não entendi por esse lado. Eu não entendi que ele estava comparando o corpo das duas. Interpretei ali que ele estava falando do comportamento. E de fato, Mirella nas festas, se comporta de uma forma… ela realmente se transforma. Ela é uma menininha dentro da casa, muito quietinha, muito acuada, muito na dela, mas nas festas, ela se maquia, se monta e se transforma numa mulher que a gente fica impressionado. Ela dança, domina e sai rodando pelos quatro cantos do recinto”, comentou.

“Eu acho que foi mais em relação ao comportamento. Se eu percebesse que ele estava analisando o físico das duas, eu interviria e diria: ‘Não, não vamos falar sobre isso'”, completou.

Não daria nova chance a Biel e Cartolouco

Gadêlha explicou que entrou no jogo com um conceito sobre Biel já formado, mas que ao ser obrigado a conviver com o cantor por dias na baia, resolveu dar a ele uma nova chance. “Eu cheguei lá sabendo de todas as notícias que corriam na mídia a respeito do Biel, a respeito do Lipe (Ribeiro). Então, eu já fui com uma ideia pré-concebida dos dois. Tanto é que num primeiro momento, ali na votação na baia, a pessoa que eu indiquei foi o Biel. Porque eu já tinha essa visão de fora”, afirmou.

“Só que aí, eu pensei: ‘Poxa, não vou ficar perseguindo o cara’. Ele chegou com um discurso que ele estava disposto a se redimir, se reinventar, que amadureceu, evoluiu. E eu acredito que todo mundo tem essa chance. Eu fui obrigado a conviver com ele inicialmente. Eu não tive opção de escolha. Eu não cheguei lá e falei: ‘Vou ser próximo do Biel porque escolhi ser amigo dele’. Eu fui obrigado a ir pra baia junto”, avaliou.

Por fim, em uma dinâmica de atribuir adjetivos aos confinados, JP julgou Cartolouco como sendo “falso, mentiroso e fedorento”. O pernambucano também deixou claro que se pudesse voltar ao reality, jogaria diferente: “Talvez não tivesse me aproximando tanto do Biel e Cartolouco. Não teria estreitado os laços com eles. O Cartolouco não foi inimigo, mas foi o desafeto, mudei muito minha percepção em relação a ele. Esperava que ele fosse uma pessoa e ele é outra. Saí de lá zerado, não costumo guardar mágoas, mas a amizade dele eu não quero”.