Regé Header

Bridgerton: Regé-Jean Page conta como conseguiu papel do duque de Hastings, e compara série com algo improvável — e bem peculiar

Nesta sexta-feira (11), o ator Regé-Jean Page, de “Bridgerton”, participou do talk show da Variety, “Actors on Actors”, junto com a estrela de “The Crown”, Emma Corrin, e ambos falaram sobre os seus respectivos projetos na Netflix. Regé contou como conseguiu o papel principal da série, mas o que chamou mesmo a atenção foi quando o intérprete do duque de Hastings comparou “Bridgerton” com algo bem inesperado.

Sobre como conseguiu o papel principal na produção, Regé disse que estava trabalhando com a “Shondaland” — produtora de Shonda Rhimes — em outro projeto e foi convidado a continuar com eles. “Eu estava trabalhando com Shondaland em um espetáculo. Foi uma espécie de bom timing. Tínhamos terminado a série ‘For the People’, enquanto eles estavam escalando o elenco de ‘Bridgerton’. Eu estava saindo pela porta, e eles me agarraram pelo colarinho, tipo, ‘Volta aqui. Temos este projeto, e é britânico'”, contou. Só confirmando que Shonda Rhimes não erra em nada… exceto quando mata nossos personagens preferidos.

Foi então que ele resolveu compartilhar suas primeiras impressões ao ler o roteiro da série e disse que, na ocasião, se lembrou de outro romance que a gente conhece bem. “Eu fiquei tipo, ok, legal. É um drama de época. É quase Jane Austen. Por que é que estamos fazendo isto agora? O que é que isso tem a contribuir? Temos algumas centenas de anos entre Jane Austen e o ponto em que estamos agora, o que significa que temos cinco ou seis ondas de feminismo desde então”, disse Regé.

Continua depois da Publicidade

O ator ainda comparou seu personagem, Simon Basset, com personagens famosos de Jane Austen e considerados clichês por algumas pessoas. “E assim, ao assumir o trabalho, precisamos fazer algo diferente com ele. Porque Simon é um padrão que já existe. Ele é Darcy. Ele é Heathcliff. Ele é um homem alto, escuro, chocante e emocionalmente atrofiado”, continuou.

Na primeira temporada de “Bridgerton” os protagonistas são Simon (Regé-Jean Page) e Daphne (Phoebe Dynevor). (Foto: Reprodução/Netflix)

Emma Corrin falou que o duque de Hastings foi muito importante para “desencaixotar” e “desmistificar” a masculinidade. O ator concordou e disse que Simon também quebrou um pouco a ideia de heróis românticos. “Quando se diz a palavra ‘herói’, implica-se que se trata de alguém que se admira. Falamos muito na série sobre o fato de ser centrado na mulher, mas também, o que é que os homens estão procurando? O que estou fazendo com este ícone de masculinidade? O que está fazendo com que esta refeição valha realmente a pena?”, questionou. Regé-Jean, então, fez uma comparação inusitada para se referir à série. “Penso em ‘Bridgerton’ como um McLanche Feliz, mas com vitaminas secretas colocadas lá dentro. É como um hambúrguer secretamente saudável e orgânico”, afirmou. Se a produção foi um hambúrguer, foi um dos mais gostosos que a gente já provou, né?

Assista à conversa completa:

 

Após deixar a série, Regé-Jean Page integrou o elenco dos filmes “The Gray Man” e “Dungeons & Dragons”, ambos sem data de estreia definida. Recentemente, a intérprete de Daphne, Phoebe Dynevor, par romântico de Page na produção, afirmou que a saída do ator era triste, mas inevitável, já que cada temporada se concentrará em um dos irmãos Bridgerton. O próprio Rége também já comentou sobre não estar na segunda temporada e por que isso não foi uma supresa. Você pode ver os detalhes da entrevista, clicando aqui.