Testemunhas relatam detalhes cruéis e chocantes dos ataques sexuais de Marcius Melhem contra Dani Calabresa; condução da TV Globo também é alvo de queixas

Em dezembro de 2019, denúncias de assédio feitas por funcionárias da Rede Globo contra Marcius Melhem vieram à tona e deixaram o público chocado. Em agosto deste ano, após uma longa investigação do caso, o humorista foi desligado da emissora, após 14 anos de casa. Até então, nenhum detalhe sobre os relatos das vítimas ou sobre o processo iniciado pelo canal, havia sido divulgado.

Em uma extensa reportagem, publicada nessa madrugada (4) pela revista Piauí, o jornalista João Batista Jr. traz relatos reveladores de algumas das testemunhas de Dani Calabresa. Por anos, a atriz teria sido vítima de assédio sexual por parte de Melhem. Segundo a publicação, o primeiro deles aconteceu ainda em novembro 2017, durante uma festa de celebração ao 100º episódio do “Zorra”, após a reformulação do humorístico.

Continua depois da Publicidade

O primeiro de vários episódios

Cerca de 80 pessoas participaram do evento. Em certo momento da noite, Calabresa subiu em um palco do bar para cantar no Karaokê, ao lado de alguns colegas de equipe. Marcius então se juntou ao grupo e, num lance rápido, puxou a cabeça da atriz e tentou beijá-la à força. A loira conseguiu se desvencilhar e foi para outra parte do recinto, acompanhada de Débora Lamm. Mais tarde, a ex-MTV foi até o banheiro e, ao sair, passou por mais um ataque…

O ex-diretor a esperava do outro lado da porta e tentou agarrá-la. Ao reagir, Dani bateu a cabeça na parede e pediu que Melhem a deixasse passar. Ele então imobilizou os braços da humorista e tentou novamente beijá-la. Assustada, a artista virou o pescoço, mas Marcius conseguiu lamber o rosto da colega. O relato detalhou também que, em seguida, ele tirou o pênis para fora da calça, e Calabresa encostou a mão e os quadris nas partes íntimas do então chefe, ao tentar fugir. Ao reencontrar os amigos no salão, a global teve uma crise de choro e foi confortada pelos atores Luis Miranda e George Sauma.

Segundo a reportagem, esse não foi o único episódio de assédio sofrido por Calabresa nas mãos de Marcius… (Foto: Globo/João Miguel Júnior/Estevam Avellar)

Três dias após o relatado caso de assédio no bar, Dani ensaiava um novo episódio do “Zorra” no Projac, junto de Maria Clara Gueiros, quando foram surpreendidas pela chegada do então diretor da atração. Marcius teria tratado o episódio de assédio como se fosse uma piada. “Para, para, para. Eu não tenho culpa do que aconteceu! Quem mandou você estar muito gostosa?”, disse, caminhando em direção a Calabresa. A atriz rapidamente dispensou o abraço do comediante e começou a andar em volta de uma mesa que fazia parte do cenário.

“Não quero seu abraço, nem suas desculpas, você já me agarrou, lambeu minha cara e encostou o pau em mim”, teria respondido a loira, enquanto Gueiros pedia que o chefe deixasse a amiga em paz. Melhem, entretanto, seguiu insistindo que Dani era responsável pelo comportamento dele: “Você tá muito gostosa”. Assim como a cena do bar, o episódio nos bastidores do Projac também contou com testemunhas.

“Era visível que a Dani deixou o palco do karaokê incomodada com o Marcius”, declarou um dos convidados da festa, à Piauí. Luis Miranda, por sua vez, lembrou do relato que ouviu de Calabresa no dia do evento: “Ela me falou o que tinha acontecido na saída do banheiro”. “Não sei dizer se o Marcius ia pedir desculpas, mas a Dani ficou evitando ele em volta da mesa, enquanto ele a chamava de gostosa”, confirmou uma pessoa presente nos ensaios do “Zorra”.

Em agosto, a Rede Globo anunciou o fim da parceria com o ator e ex-diretor, Marcius Melhem, que meses atrás, já havia sido afastado do departamento de humor da emissora. (Foto: Globo/Tata Barreto)

De acordo com a reportagem, esses não teriam sido os únicos ataques sofridos por Calabresa. Em julho de 2017, por exemplo, a atriz se preparava para participar de um quadro em que interpretaria uma salva-vidas bonitona, inspirada nas personagens de “SOS Malibu”, quando recebeu a visita de Melhem em seu camarim. Sabendo que a colega de trabalho estaria vestindo apenas um maiô na cena, o humorista teria ido dar uma “conferida” no figurino. Constrangida, a atriz desconversou e não tirou o roupão que usava por cima da roupa de banho.

Boicotes profissionais

As experiências de assédio foram antecedidas e sucedidas por armadilhas profissionais. Em dezembro de 2015, quando veio a público que Miguel Falabella pretendia incluir Calabresa no elenco do seu novo programa dominical, Melhem barrou o convite, segundo o ex-apresentador do “Vídeo Show”. “Eu trouxe você para a Globo, eu te protejo aqui dentro da emissora e você vai me trair?”, teria argumentado Marcius, ao confrontar Dani sobre a proposta.

O boicote profissional mais sério, no entanto, ocorreu em 2019. Desde que foi contratada pela Globo em 2015, Calabresa insistia em lançar na emissora um programa inspirado no “Furo MTV”, sucesso que ela e Bento Ribeiro apresentavam na MTV. Após muitas tentativas, a atriz se surpreendeu ao saber que a ideia sairia do papel, com a condição de que fosse comandado apenas por ela, sem ajuda de seu antigo parceiro, como ela havia planejado.

“Ela se sentiu traída. Teve uma crise de choro e discutiu com os chefes”, afirmou uma testemunha que participou da reunião definitiva junto da loira, Melhem e Daniela Ocampo, braço-direito do ator. Naquele momento, Calabresa entendeu que o programa, intitulado “Fora de Hora” seria um plágio, e resolveu não fazê-lo.

Em 2019, Dani Calabresa pediu demissão do “Zorra”, alegando que decidiu deixar o programa por conta de decepções profissionais com o núcleo de humor da Globo. (Foto: Globo/Victor Pollak)

A combinação de desentendimentos profissionais e assédio sexual abalou muito a atriz. “Vi minha amiga sem forças para viver. Ela não queria levantar do sofá, não queria receber ninguém”, recordou um apresentador e amigo próximo de Dani. Segundo a publicação, a humorista passou a ter ânsias de vômito ao viajar de São Paulo – cidade onde vive – para o Rio de Janeiro – onde gravava. “Ela me disse que sentia suor nas mãos e a boca seca quando cruzava a catraca da empresa”, informou uma atriz a quem Calabresa confidenciou algumas de suas experiências.

A paulista passou a tomar ansiolíticos, já que sentia constante medo de ser boicotada e vivia tensa com a possibilidade de se encontrar com Melhem. Quando se cruzavam, ele quase sempre a chamava de “gostosa”, apertava a cintura dela, afagava o cabelo e dizia frases como “Sonhei com você outra vez, hein!”. Diante de todos os casos, a atriz resolveu deixar o elenco do “Zorra”, sob a justificativa de que se sentiu desrespeitada com a proposta do programa “Fora de Hora”. Segundo reconstituição feita pela Piauí, nada se falou sobre assédio sexual.

Continua depois da Publicidade

Apesar dos pesares, Calabresa nunca cogitou deixar a Globo. Entretanto, em dezembro de 2019, ela mais uma vez se frustrou com o canal. Dias após receber a proposta de apresentar uma retrospectiva de humor com o ex-marido, Marcelo Adnet, a profissional foi dispensada. Essa foi a gota d’água para a atriz, que decidiu então, quebrar o silêncio sobre os assédios e procurar forças maiores dentro da emissora, na esperança de que providências fossem tomadas.

Descaso da Rede Globo

No dia 2 de janeiro deste ano, Dani apresentou suas queixas à chefe de Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico, Monica Albuquerque, e seu braço direito no DAA, Jazette Guedes. A revista revelou que a primeira decisão em relação à denúncia foi recomendar uma terapia ao acusado, sem nenhuma advertência. Indignada, Calabresa argumentou que indicar “terapia” a um homem que pratica assédio sexual era como dar a ele um presente. Para justificar sua sugestão, Guedes disse: “Mas existe apenas o seu caso”.

Em seguida, as denúncias foram levadas a Carlos Henrique Schorder, diretor da área de entretenimento, esporte e jornalismo da emissora, que mandou que uma investigação fosse feita. Conforme apurou a Piauí, Schroder concordou que “pedir para fazer terapia” era “inadmissível” e desculpou-se com a atriz: “Eu sinto muito por tudo o que você passou”. Durante a condução da investigação, novos casos contra o então diretor do “Zorra” apareceram. Cinco atrizes falaram do incômodo de contracenar com ele e citaram situações em que Melhem roçava o pênis ereto nelas, assim como lembraram das tentativas de serem agarradas.

A reportagem da Piauí ouviu 43 testemunhas para fazer a reconstituição dos episódios. (Foto: Globo/João Cotta)

Marcius, por sua vez, decidiu não dar entrevista à Piauí, alegando que “a sentença” do caso “já estava dada”. Também disse que pediria desculpas a quem magoou, mas que teria o direito de saber quem são essas pessoas. “Estou disposto a assumir qualquer erro ou dano que tenha causado. Mas é preciso que a conversa seja transparente, sem omissões, mentiras ou distorções sobre as relações“, comunicou. Ao final, o comediante disse que iria buscar “justiça”. Ainda neste ano, ele havia declarado nas redes sociais ser inocente das acusações.

Continua depois da Publicidade

A reportagem também relatou o envolvimento de uma série de atores e atrizes numa carta pressionando um posicionamento firme da emissora no caso, já que quando Marcius Melhem foi afastado, a nota da empresa não citava as denúncias de assédio. Entre os artistas envolvidos na cobrança estariam Marcelo Adnet, ex-marido de Calabresa, Eduardo Sterblitch e João Vicente de Castro.

Marcelo Adnet reforça apoio nos bastidores

Em agosto, Adnet foi duramente criticado por dar respostas consideradas evasivas, no programa “Roda Viva”, sobre as denúncias de assédio contra Melhem. Hoje (4), o ex-CQC Roland Rios, usou suas redes para parabenizar o ex-marido de Dani Calabresa, por ter movimentado um grupo a cobrar medidas da Rede Globo.

“Um salve para o Marcelo Adnet por ter liderado um bonde para fazer a cobrança pelo certo. E principalmente por ter aguentado as porradas quando não podia falar publicamente sobre o assunto. Deve ter sido foda segurar a língua quando todo mundo te chamava de passa-pano'”, escreveu. Adnet por sua vez, respondeu, deixando claro que não se manifestou na época, em pedido das vítimas: “Obrigado. Fiz o mínimo, agi e respeitei totalmente o sigilo que as vítimas pediram. A história é muito pesada e traumática para os envolvidos”.

O humorista ainda rebateu críticas de alguns seguidores, que o acusaram de ser omisso diante do caso. “Você não sabe de p*rra nenhuma sobre esse caso, meu caro. Quem sentiu essa m*rda na pele foram as meninas e eu também fui solidário e me envolvi. Minha lealdade foi a elas que pediram sigilo. Será que dá pra entender?”, disparou

De acordo com a reportagem de João Batista Jr., Adnet teria recebido instruções da TV Globo sobre como se portar em sua entrevista ao “Roda Viva”. “A minha maior decepção com essa matéria da piauí foi o Marcelo Adnet”, declarou a influenciadora Maqui Nóbrega. “Não te culpo por nada. A opinião é sua, e é maravilhoso que possamos achar aquilo que a gente quer. Porém, já que você me marcou, me sinto na obrigação de te dar um toque: você não sabe a luta que eu travei. Você não precisa valorizar ou desvalorizar minha luta”, afirmou ele.

Dani Calabresa se pronuncia 

Através de sua conta no Instagram, a comediante se pronunciou pela primeira vez sobre o caso, na tarde desta sexta-feira (4). “Nunca quis ser vista como uma mulher assediada… mas pra recuperar minha saúde precisei me defender. Nunca procurei a imprensa. Tomei as medidas cabíveis pra conseguir ajuda. Tudo é muito difícil, DÁ MEDO, vergonha, mas temos que lutar por respeito e justiça. Não passarão. Assédio é crime!“, destacou.

Obrigada pelas mensagens de apoio. Agradeço demais a Manô Miklos e à Dra. Mayra Cotta pelo apoio. E preciso declarar aqui todo meu amor e gratidão a Maria Clara Gueiros, minha amiga do meio artístico que me apoiou desde o início! Que mulher maravilhosa! Amorosa! Justa! (E hilária!)“, pontuou Dani.

Toda minha solidariedade às mulheres que passam por isso e têm medo de denunciar. É impressionante a luta que uma mulher precisa travar pra provar que é vítima. DENUNCIEM!!!“, incentivou ela.

Marcius Melhem anuncia medidas judiciais contra Dani Calabresa e advogada

Em entrevista ao UOL, na tarde desta sexta (4), Marcius Melhem declarou ter entrado com uma ação na Justiça contra a advogada Mayra Cotta, que representa seis mulheres que o denunciam por assédio sexual, para que ela prove as acusações. O ator ainda anunciou que fará uma interpelação judicial a Dani Calabresa, para que a humorista confirme ou desminta relatos de assédio que teria sofrido, conforme os reunidos pela revista Piauí. A entrevista concedida aos jornalistas Maurício Stycer e Dolores Orosco será divulgada neste sábado pelo UOL.

Marcius conversa com Stycer e Dolores, e anuncia medida judicial contra Dani Calabresa (Foto: Reprodução / TV Globo) 

TV Globo se manifesta

Em comunicado enviado à imprensa nessa tarde (4), a emissora declarou que “incentiva a denúncia de abusos“, “não tolera comportamentos abusivos em suas equipes” e que “apura criteriosamente” acusações dessa natureza. Confira a nota na íntegra, abaixo:

“A Globo não comenta questões de compliance, mas reafirma que todo relato de assédio, moral ou sexual, é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento. A Globo não tolera comportamentos abusivos em suas equipes e incentiva que qualquer abuso seja denunciado. Neste sentido, mantém um canal aberto para denúncias de violação às regras do Código de Ética do Grupo Globo. Por esse Código, assumimos o compromisso de sigilo do processo, assim como o de investigar, não fazer comentários sobre as apurações e tomar as medidas cabíveis, que podem ir de uma advertência até o desligamento do colaborador. Mesmo nas hipóteses de desligamento, as razões de compliance não são tornadas públicas.

Somos muito criteriosos para que os estilos de gestão estejam adequados aos comportamentos e posturas que a Globo quer incentivar e para que as medidas adotadas estejam de acordo com o que foi apurado. Não foi diferente nesse caso. O acolhimento e a empatia com quem relata situações de violação do Código de Ética são pontos essenciais do programa de compliance da empresa.

Isso não quer dizer que os processos de compliance sejam estáticos. Ao contrário. Eles evoluem constantemente para acompanhar as discussões da sociedade. As práticas e as avaliações são revistas o tempo inteiro, assim como são propostas e acolhidas sugestões de melhoria nos mecanismos de comunicação interna. A própria sociedade está se transformando e a empresa acompanha esse processo”.

Continua depois da Publicidade

Maria Clara Gueiros se defende

Em dezembro do ano passado, quando da eclosão das denúncias, uma nota de Leo Dias, no UOL, apontava que Marcius teria sido acusado de assédio por Dani Calabresa e Maria Clara Gueiros. Na ocasião, a atriz carioca usou as redes sociais para falar sobre o assunto. “Esclarecendo: Eu não fui vítima de assédio moral e não fiz denúncia”, escreveu Gueiros, sem mencionar o caso de assédio a Dani que presenciou durante ensaio no Projac.

Por conta disso, a atriz foi hoje (4) acusada nas redes sociais de não ter se posicionado em prol de Dani lá atrás. Diante das críticas recebidas, Maria Clara se defendeu: “Estou ao lado de Dani Calabresa desde o princípio. Nossa luta foi incansável e construída com parcimônia e coragem. Fui testemunha do que ela passou e tenho muito orgulho de fazer parte da construção de tempos melhores. Erguemos uma estrutura de amizade, confiança e proatividade nesse último ano e conseguimos nos fazer ouvir“.

E pros desavisados que me xingam dizendo que eu não ajudei a Dani, quero avisar que estive o tempo todo de mão dada com ela. Neguei que fiz uma denúncia de assédio moral em dezembro do ano passado, pois realmente não fiz, e isso é um fato. O resto todo é parceria, apoio, coragem e trabalho. Te amo, Dani”, rebateu ela.

Relembre o caso:

Ainda em março deste ano, a Rede Globo anunciou a saída de Marcius Melhem da liderança dos projetos de humor da emissora. Na época, a Globo afirmou que o humorista deixou o posto por “motivos pessoais” e revelou ainda que ele solicitou uma licença das funções de roteirista e ator por um período de quatro meses.

A decisão veio pouco mais de dois meses após a coluna de Leo Dias, no portal UOL, dar o furo de que Marcius teria sido denunciado por assédio moral por diversas atrizes experientes da área. Na época, ao hugogloss.com, Calabresa disse que não se pronunciaria, mas confirmou que, de fato, estava em contato com a direção da emissora.

Marciu Melhem se manifestou 

Um dia após a Rede Globo anunciar que Marcius Melhem saiu da liderança dos projetos de humor da emissora e solicitou uma licença de quatro meses, o ator e roteirista decidiu se pronunciar sobre o caso. Em nota à imprensa, Marcius deu a entender que o desligamento não teria nenhuma relação com as denúncias de assédio moral que recebeu em dezembro.

“É com total indignação que Marcius Melhem recebe os questionamentos sobre as razões que o teriam levado a pedir uma licença de quatro meses à TV Globo. A decisão de se afastar de suas atividades na emissora foi do próprio Melhem e não tem relação alguma com as maldades veiculadas”, afirmou o comunicado.

Marcius Melhem não faz mais parte da liderança do Humor na Globo. (Foto: Reprodução/TV Globo)

Em seguida, os representantes do humorista explicaram que Melhem resolveu expôr o caso em razão do que vinha sendo noticiado e revelaram que a saúde de uma de suas filhas seria a principal preocupação dele no momento. “O motivo do seu afastamento se deve a um problema de saúde que uma de suas filhas está atravessando, necessitando de uma cirurgia, que será realizada nos Estados Unidos, onde a família deverá permanecer, parte desse período, até a pronta recuperação da menina”, finalizou a nota.

Encerramento do contrato

Em 14 de agosto, a emissora anunciou o fim do contrato com o humorista. No comunicado, a parceria com Melhem foi descrita como “de sucesso”.

“A Globo e Marcius Melhem, em comum acordo, encerraram a parceria de 17 anos de sucessos. O artista, que deu importante contribuição para a renovação do humor nas diversas plataformas da empresa, estava de licença desde março para acompanhar o tratamento de saúde de sua filha no exterior. Como todos sabem, a Globo tem tomado uma série de iniciativas para se preparar para os desafios do futuro e, com isso, adotado novas dinâmicas de parceria com atores e criadores em suas múltiplas plataformas. Os conteúdos de humor, assim como os de dramaturgia diária e semanal, continuam sob a liderança de Silvio de Abreu, diretor de Dramaturgia da Globo”, informou o canal carioca.