Meteoro Minas

Meteoro é visto nos céus de MG e vídeos flagram cena surpreendente; especialistas detalham queda — assista!

O fenômeno surpreendeu moradores do Triângulo Mineiro e do Alto Paranaíba nesta sexta-feira (15)

Moradores do Triângulo Mineiro e do Alto Paranaíba se surpreenderam na noite desta sexta-feira (15), ao presenciar a entrada de um meteoro na atmosfera da Terra. O fenômeno foi flagrado por algumas câmeras de monitoramento e repercutiu muito na web. Segundo o jornal Estado de Minas, nenhuma ocorrência de uma possível queda no solo foi registrada pelo Corpo de Bombeiros.

O fenômeno foi visto por volta das 21h nas cidades mineiras de Uberlândia, Patos de Minas, Nova Ponte, Santa Juliana, Pedrinópolis, Perdizes e Iraí de Minas, mas também foi flagrado pelo fotógrafo Everton Precaro em São Carlos (SP). De acordo com os relatos, o rastro de luz foi seguido por um barulho em alguns lugares. Moradores de Perdizes, inclusive, perceberam um estrondo muito forte, que os levou a crer que uma colisão teria ocorrido na própria cidade.

Continua depois da Publicidade

Os estudos sobre o local da queda já foram iniciados, enquanto a hipótese de que algum fragmento teria atingido o solo também é investigada. “Pelo brilho e pelo barulho, alguns colegas já trabalham com a hipótese que algum fragmento tenha chegado ao solo”, contou Gilberto Dumont, coordenador do Observatório de Astronomia de Patos de Minas, ao G1.

Meteoro3
O observatório de Patos de Minas flagrou a entrada do meteoro na Terra às 20h53 – 23h53 no Horário Universal Coordenado. (Foto: Ivan Soares/Obs IDS/Bramon)

“Em Patos foi visto também, porém não ouviram o barulho, provavelmente pela distância. Alguns colegas que possuem estação de registro de meteoros também já postaram no grupo. Até uma estação em Bauru (SP) chegou a registrar, porém, bem próximo ao horizonte”, mencionou ele. De acordo com Dumont, profissionais da Brazilian Meteor Network – Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon) também estão juntando imagens para calcular a possível região da queda.

Continua depois da Publicidade

O especialista Ivan Soares, que também integra a Bramon e é responsável pelo observatório, afirmou que os primeiros indícios sugerem que o meteoro explodiu a mais de 20 quilômetros do solo. “Ele começou a queimar muito alto. Se houver fragmento, ele ainda viajou, por alguns segundos, uma distância de aproximadamente 100 quilômetros daquele ponto da explosão”, explicou. Levando isso em conta, a colisão teria ocorrido na área entre as cidades de Patrocínio, Araxá e Uberlândia.