Johnny Depp chama James Franco de “estuprador” durante julgamento em tribunal, e relembra confusão em avião; Entenda

Nessa quarta-feira (8), aconteceu em Londres mais uma etapa do julgamento do processo do Johnny Depp contra o tabloide The Sun, que se referiu ao astro como “espancador de esposas” numa matéria de 2018. Na primeira audiência, o ator acusou a ex-mulher Amber Heard de manter um relacionamento extraconjugal com James Franco. Dessa vez, o irmão mais velho de Dave foi apontado como “estuprador” durante sessão no Tribunal Real de Justiça.

Segundo matéria publicada pelo próprio The Sun, presente no julgamento, Depp disse ter ficado chocado ao descobrir que a loira aceitou contracenar com James no longa “Traumas de Infância” (2015), já que ela teria feito muitos comentários negativos sobre o ator no passado.

“Ela me contou várias coisas muito negativas sobre o Sr. Franco, de que ele tentou beijá-la e fez avanços sexuais nos bastidores de um outro filme que estrelaram juntos. Ela disse que ele era um esquisitão estuprador, e que ele era agressivo em suas investidas”, alegou.

A representante do jornal britânico, Sasha Wass, questionou se a palavra “estuprador” teria, de fato, sido usada por Amber. Depp explicou que lançou mão do termo por conta própria, mediante os relatos da ex-esposa. “Essa é uma pergunta de extrema importância. É apenas uma palavra que reflete as ações de Sr. Franco, descritas a mim pela Srta. Heard, sobre os avanços sexuais e sobre ele tentar beijá-la. Num certo ponto ela fugiu dessas investidas, que eram constantes, e ela sentiu que ele era estranho e tinha tendências predadoras, então eu disse ‘estuprador'”, declarou. Johnny ainda admitiu que se sentia “desconfortável” de ver os dois trabalhando juntos.

Franco já foi acusado por diversas mulheres de abuso e assédio, mas sempre negou os casos. (Foto: Getty)

Histórias por trás de briga no avião

Outro episódio discutido em corte mencionava uma discussão acalorada do ex-casal, num voo particular em 2014. Durante a sessão de terça-feira (7), Depp disse ter sido “repetidamente” socado no rosto por Amber, ao longo da viagem. O astro alegou ter se protegido com um travesseiro, fugido para o banheiro e passado o resto do percurso aéreo ali dentro.

Em contrapartida, Wass apontou que o bate-boca teria sido iniciado por Johnny, que acusou a loira de tê-lo traído, fazendo, em seguida, referências vulgares sobre as partes íntimas da atriz em frente aos poucos funcionários da equipe de bordo. “A verdade é que você não se lembra de seu comportamento monstruoso naquele avião. Você ficou furioso, exigindo saber o quanto ela gostava de sair com James Franco. Você estava com tanta raiva por ela não se envolver na discussão, que você deu um tapa nela”, apontou.

A advogada disse ainda que Amber mudou de assento várias vezes, tentando desviar dos cubos de gelo que o então marido disparava contra a atriz. Logo em seguida, ele teria, por vontade própria ido ao banheiro, “desmaiado” ali dentro por conta do consumo excessivo de bebida alcoólica ao longo do voo, e dormido no chão. De acordo com o The Sun, foi apresentado também um áudio gravado após a tal discussão, na qual ouviam-se “grunhidos” proferidos pelo astro após a bebedeira.

Depp, por sua vez, negou ter xingado e agredido Amber: “Existem possibilidades em que esse tipo de coisa possa ter saído da minha boca, dependendo do que saiu da boca dela antes, mas eu não fiquei furioso em um voo na frente de todas essas pessoas”. No dia da viagem, entretanto, Johnny encaminhou uma mensagem de texto para seu amigo mais próximo, o ator Paul Bettany, informando que havia bebido meia garrafa de uísque, alguns energéticos e duas garrafas de champanhe no voo.

Depp e Heard chegando ao tribunal nessa terça (7). (Foto: Getty)

Amber Heard e Johnny Depp se conheceram nos sets de “The Rum Diary” (que aqui ganhou o título “Diário de um Jornalista Bêbado”), em 2011 e ficaram noivos em janeiro de 2014. O ex-casal chegou a celebrar a união por pelo menos duas vezes: a primeira na mansão do astro em Los Angeles e a segunda na ilha particular de Johnny, a Little Hall’s Pond Cay, nas Bahamas, ambas em fevereiro de 2015. O pedido de divórcio foi apresentado em maio de 2016, quando Amber acusou Depp de tê-la agredido fisicamente.