Príncipe Harry homenageia a mãe Diana no dia em que ela completaria 59 anos de idade: “Nunca seguiu o caminho mais fácil”; assista

Viva, Lady Di! Nesta quarta-feira (1º), data em que Diana completaria 59 anos de vida, o filho Harry fez uma homenagem emocionante para a eterna princesa do povo. No discurso gravado para a edição 2020 do prêmio Diana Awards, que celebra e apoia iniciativas que promovem mudanças positivas nas vidas dos jovens, ele homenageou a trajetória da mãe e falou sobre o racismo no mundo.

“Estou tão incrivelmente orgulhoso de fazer parte desse prêmio, pois ele honra o legado de minha mãe e traz o melhor de pessoas como vocês”, começou o duque de Sussex. “Vocês estão fazendo um trabalho tão incrível e, em um momento de grande incerteza, encontraram o poder e a inspiração dentro de vocês para deixar uma marca positiva no mundo, e eu amo que o Prêmio Diana seja capaz de ajudá-los a fazer isso“, completou.

Harry fez questão de lembrar os percalços de Diana durante sua vida. “Eu sei que minha mãe foi uma inspiração para muitos de vocês e posso garantir que ela estaria lutando também. Como muitos de vocês, ela nunca seguiu o caminho mais fácil, o popular ou o mais confortável, mas ela defendia algo e defendia as pessoas que precisavam”, declarou.

Harry prestou a homenagem para a mãe justamente na data em que ela completaria 59 anos de idade. Foto: Reprodução/Instagram

Continua depois da Publicidade

O irmão de William também discutiu a importância do movimento “Black Lives Matter (Vidas Pretas Importam)”, sendo um reflexo do “trauma e dor que veio à tona”. “Vejo a maior esperança em pessoas como vocês e estou confiante sobre o futuro do mundo e sua capacidade de cura porque está em suas mãos”, torceu. O monarca ainda citou uma fala dita por Meghan Markle para ele recentemente. “Nossa geração e as que foram antes de nós não fizeram o suficiente para corrigir os erros do passado”, lamentou.

“E eu também sinto muito. Desculpe por não termos colocado o mundo no lugar que você merece. O racismo institucional não tem lugar em nossa sociedade, mas ainda é endêmico. O viés inconsciente deve ser reconhecido sem culpa, para criar um mundo melhor para todos vocês”, disse.

Diana morreu em 1997, aos 36 anos. Foto: Getty

Continua depois da Publicidade

O príncipe ainda reforçou seu compromisso em fazer tudo que for possível para construir um mundo melhor, e ressaltou que as vozes das pessoas que estavam sendo homenageadas ali eram “mais importantes” do que a dele próprio. “Quero que vocês saibam que estamos comprometidos em fazer parte da solução e em fazer parte da mudança que todos estão liderando. Agora é a hora, e sabemos que vocês podem fazê-la”, incentivou.