Travis Scott Astroworld

Travis Scott: Pai de criança de 9 anos relata estado crítico do filho após tragédia em show, e abre processo milionário contra rapper

A tragédia ocorrida no último show de Travis Scott, na sexta-feira (5), que matou 8 pessoas e deixou outras 300 feridas, ainda tem muitas perguntas sem respostas. De acordo com o The Wrap nesta terça-feira (9), o pai de uma criança de 9 anos entrou com um processo milionário contra o rapper, relatando o estado crítico do filho, hospitalizado após ter sido pisoteado na apresentação.

A publicação teve acesso aos documentos e divulgou detalhes dos depoimentos concedidos por Treston Blount, pai do pequeno Ezra. O homem acusa os réus de negligência no controle da multidão durante o Astroworld Festival; falha em fornecer atendimento médico adequado, contratação, treinamento, supervisão e retenção, entre outros atos de descaso com a segurança e bem-estar do público presente. O patriarca deseja levar o caso para júri e pede uma indenização no valor de US$ 1 milhão, cerca de R$ 5,4 milhões, considerando a cotação atual do dólar no Brasil.

Treston revelou nos documentos que o filho foi “chutado, pisoteado e quase esmagado até a morte”. Ele também acrescentou que viu pessoas inconscientes sendo levantadas por amigos e estranhos para que eles “surfassem” entre as mãos até um lugar seguro. Blount também reforçou que os outros réus do processo não conseguiram parar o show de Travis Scott até mais de 40 minutos depois que o “evento de vítimas em massa” começou, segundo as autoridades municipais.

Continua depois da Publicidade

O processo diz que Ezra sofreu ferimentos graves e está hospitalizado em coma induzido, utilizando aparelhos de suporte de vida na tentativa de combater traumas cerebrais, hepáticos e renais. Os laudos médicos anexados ainda afirmam que as sequelas podem ser “catastróficas”, e suspeitam de que terão efeitos para o resto da vida do garotinho. “Esta criança e sua família enfrentarão um trauma que mudará sua vida a partir deste dia em diante, uma realidade que ninguém espera ao comprar ingressos para show. Concertos e festivais de música como este pretendem ser um lugar seguro para pessoas de todas as idades desfrutarem da música em um ambiente controlado. Nada disso era verdade sobre o Astroworld Festival”, disse o advogado Ben Crump em um comunicado.

“Este garotinho está lutando por sua vida, e seus pais nunca conhecerão a mesma criança com a qual entraram no Astroworld”, lamentou o profissional. O outro advogado da ação, Alex Hilliard, deu mais detalhes sobre o processo. “Planejamos responsabilizar todos os que participaram deste festival pelos ferimentos horríveis e traumáticos que esta criança indefesa sofreu. Os organizadores têm o dever e a responsabilidade de proteger seus clientes e controlar a multidão quando ela fica fora de controle. É ultrajante que tenha demorado tanto para parar o show, já que muitas dessas mortes e ferimentos provavelmente poderiam ter sido evitadas ou mitigadas”.

As autoridades norte-americanas já deram início às investigações, mas ainda não sabem apontar como o público do Astroworld Festival aumentou desproporcionalmente de uma hora para a outra. Ainda, a polícia investiga relatos de que uma pessoa injetou drogas nas pessoas durante a apresentação de Travis Scott. Paralelo a isso, o The New York Times afirmou que o rapper foi avisado previamente sobre “perigos em potencial” no festival. Oito pessoas, incluindo dois adolescentes, foram mortas no festival, e 25 foram hospitalizadas. Até o momento, Scott já se tornou alvo de 12 processos. 

Continua depois da Publicidade

Travis Scott comenta tragédia

O rapper se pronunciou nas redes sociais no sábado (6) e afirmou que está colaborando com o Departamento de Polícia de Houston nas investigações. “Eu estou absolutamente devastado com o que aconteceu ontem à noite. Minhas orações estão com as famílias e com todos os impactados pelo que ocorreu no Festival Astroworld”, escreveu Travis.

“A polícia de Houston tem meu total apoio enquanto continua a investigar a trágica perda de vidas. Eu estou comprometido a trabalhar em conjunto com a comunidade de Houston para curar e dar apoio às famílias que necessitam. Obrigado à polícia de Houston, aos Bombeiros e ao NRG Park por sua resposta imediata e apoio. Amo todos vocês”, concluiu.