Fotojet (20)

Vitória Strada e Marcella Rica relembram início do romance e falam sobre a vida sexual do casal: “Minhas amigas ficaram chocadas”

Noivas desde o último réveillon, Vitória Strada e Marcella Rica estampam, pela primeira vez, a capa de uma revista juntas! Nas páginas da edição de junho da Glamour, o casal falou mais sobre o início do relacionamento, que veio a público ainda em 2019, e revelou detalhes sobre o primeiro beijo, que rolou após uma sessão de cinema.

“Ninguém esperava esse ‘grand finale’, já estava desencanada”, brincou Marcella, primeira mulher por quem Vitória se apaixonou. A gaúcha, por sua vez, sempre soube que o lance se transformaria em romance. “Refleti muito sobre essa saída, porque sabia que nossa relação não se resumia a uma amizade”, afirmou Vitória, que, à época, passava 12h por dia nas gravações de “Espelho da Vida”, novela da TV Globo, rodada em Minas Gerais.

Continua depois da Publicidade

Assim que se encerrou o folhetim, vieram as férias, regadas de muita paixão. Os próximos passos foram morar juntas e aí, o pedido de casamento, feito por Rica na última virada de ano, em uma viagem pela Bahia. “Eu quase explodi! No dia seguinte, ela ainda me perguntou: ‘Você tem certeza de que quer casar comigo?’. Respondi que não pensava em ficar noiva aos 24 anos, mas já estava com o anel no dedo e não ia dar para trás”, lembrou Strada.

Vitória também se abriu sobre o processo de descoberta da bissexualidade: “Era a primeira vez que sentia algo por uma mulher, foi um processo interno até entender que realmente estava gostando dela. Sempre fui muito pé no chão. A chave foi eu não me julgar ou questionar. A bissexualidade é muito natural para mim. Nunca foi tabu. Fui com calma em todos os meus relacionamentos, para entender se eu queria estar ali. Demorei um pouco mais para sacar se aquilo que eu sentia por ela era algo além da amizade”.

A gaúcha descreveu ainda o momento em que se deu conta de que a paixão era real. “Estava em casa quando parei para pensar nisso. Uma amiga perguntou se eu esperava uma mensagem dela (Marcella), eu disse que sim, sentindo frio na barriga”, lembrou. Rica, por sua vez, percebeu o quão envolvida estava durante o carnaval de 2020. “Teve um momento, voltando da Sapucaí, em 2020, antes da pandemia, dentro do ônibus. Percebi que não conseguia olhar fixamente para ela. Ela acessou um lugar em mim que eu não estava esperando”, contou.

Por fim, ambas falaram abertamente sobre a vida sexual do casal. “Ninguém pensa em casar quando a coisa não é boa. Casamento é casamento. É encontrar encaixe em diversas áreas. Inclusive nessa”, frisou Marcella, enquanto a noiva lembrou da reação das amigas ao saberem que ela estava se relacionando com outra mulher.

Minhas amigas ficaram chocadas: ‘Você sempre gostou de transar com homens, nunca ouvi queixas’. Nunca reclamei. Estava tudo certo. Mas quando você gosta da pessoa e está pronta para escutar o outro… O sexo é uma escuta, uma troca. As pessoas o veem como algo restrito ao órgão sexual masculino. A sociedade impede que mulheres conheçam os próprios corpos para saber o que gostam ou não, o que nos fazem felizes ou não. Sexo é uma troca que tem que acontecer. E, no nosso caso, aconteceu. Acredito também que o sexo é político”, encerrou Strada.