BBB22: Eslovênia volta a tratar Linn da Quebrada no masculino ao vivo e internautas pedem atitude da Globo; assista

Eslovênia usou um substantivo masculino para se referir à Lina durante a prova do líder

De novo?! Nesta quinta-feira (24), Eslovênia e Linn da Quebrada uniram forças na prova do líder. No entanto, a ‘parceria’ entre as duas foi de mal a pior quando a pernambucana, mais uma vez, se referiu à artista no masculino. A cena gerou revolta e discussões nas redes, e internautas pediram uma ação da TV Globo contra a participante.

O momento em questão ocorreu quando Eslovênia pedia que Lina lhe entregasse as peças do quebra-cabeça na ordem correta. Ao se dirigir à artista, a sister deveria ter usado a palavra “amiga”. Porém, o affair de Lucas Bissoli empregou a palavra no masculino. “Amigo, tu tem que me dar o lado certinho”, avisou a sister.

O vídeo da cena circulou na web e causou revolta, já que esta não é a primeira vez que a sister comete erros do tipo com a cantora. Até o momento, entretanto, não se sabe se Linn da Quebrada ouviu, de fato, a fala.

Nas redes sociais, os comentários sobre o assunto foram diversos. O jornalista Fernando Oliveira, mais conhecido como ‘Fefito’, do Buzzfeed, apontou transfobia. “Fico de cara como tem adm de participante de BBB que simplesmente finge que não tá acontecendo nada, não se dá ao trabalho nem de falar nas redes sobre episódios graves como os de hoje. Das duas uma: ou concorda com postura transfóbica ou vive em Nárnia”, publicou ele, no Twitter. “E tô falando de gente envolvida na história mesmo. O adm do Lucas pelo menos teve a nobreza de se desculpar por ele – ainda que terceirizada, é alguma coisa, um reconhecimento”, acrescentou.

Na coluna Splash, do UOL, Fefito pediu intervenção da TV Globo não apenas com Eslovênia, mas com todos os brothers e sisters que cometeram o mesmo erro. “Ainda que Lina não carregasse signos femininos tão óbvios em seu corpo, ela mereceria ser tratada da maneira que valida sua existência”, escreveu. “(…) Em pleno 2022, sendo o nosso país o que mais mata travestis em todo o mundo, a transfobia não pode ser tratada como entretenimento. Não adianta contar para o público o que vem acontecendo, e permitir que o preconceito siga rolando dentro da casa. É preciso haver uma intervenção séria por parte da produção. Com cinco semanas de convivência, é inadmissível que Eslovênia siga tratando Lina no masculino”, destacou Oliveira.

Continua depois da Publicidade

Além do jornalista, muitos internautas se indignaram com a cena. “Achei que eu tava doida, porque sou otária. Mas tô doida não. Eslovênia chamou Lina de “amigo” bem no ao vivo. É pura maldade isso, não tem outro nome pra o que essa infeliz tá fazendo”, disparou uma telespectadora. “Ah não, que isso cara? Qual é o problema da Eslovênia chamando mil vezes a Linn com pronome masculino? “Ele”, “amigo” … cara, a mulher tem tatuado na testa ‘ELA’!!!”, revoltou-se uma segunda. “Não acredito que a Eslovênia chamou a Linna de ‘amigo’ mais uma vez! No ao vivo, durante a prova. Meu Deus, já chega, já deu para aprender. Linna merece respeito!”, escreveu um terceiro.

Continua depois da Publicidade

Outros descartaram o erro e afirmaram que o problema estaria na pronúncia da pernambucana. “O ponto que vai chegar é que vão ter que desacelerar a voz da Eslô pra entender que ela não falou “amigO”, ela fala “amiga tu”, muito rápido e embolado”, apontou um internauta. “Ouvi amiga também, é que ela fala muito rápido e com o sotaque dela”, concordou outro.

Continua depois da Publicidade

Tadeu Schmidt condena atitude dos brothers

Ainda ontem (24), Tadeu Schmidt se pronunciou sobre o assunto pela segunda vez. “É, a Lina matou o Junior. Mas a gente vem acompanhando desde o início da temporada alguns participantes usando gênero errado pra se referir a Lina. Usando palavras no masculino. Isso aconteceu várias vezes. A Lina sempre levou com leveza e corrigiu o pessoal, mas ontem, ela ficou muito chateada”, discursou ele.

Continua depois da Publicidade

Na sequência, a emissora exibiu o erro de Lucas Bissoli – que também se dirigiu à cantora no masculino – e a tristeza de Lina com o que vem acontecendo constantemente. A edição, porém, deixou de fora a conversa tensa da cantora com Eslovênia, que tentou ‘amenizar’ o erro, e chegou a tapar a boca da artista. “Eu errei com você, faz um tempinho, eu aprendi. Mas quero que tu saiba que eu sei que cansa, que dói, você falou isso para mim bem no início quando eu errei”, disse a pernambucana.

Eslovênia aproveitou para agradecer o fato de Linn da Quebrada ter lhe acolhido, e a cantora rebateu: “E quando vão me acolher? Quando que a minha dor vai valer alguma coisa? Porque cada vez que fazem isso é como se ignorassem a minha existência. Você sabe o que é isso? Talvez você saiba se você olhar para mim”.

Até o momento, a Globo não respondeu aos pedidos de intervenção dos telespectadores e nem se pronunciou sobre o ocorrido.