Fotojet (11)

Caso DaBaby: Anitta se posiciona sobre comentários homofóbicos; Elton John e Demi Lovato também repudiam atos do rapper — confira

Repúdio total! Como contamos por aqui ontem (27), no último final de semana, o rapper DaBaby causou revolta no público após protagonizar falas homofóbicas e sorofóbicas. A cantora Dua Lipa, que gravou o remix de “Levitating” com o músico, fez questão de se manifestar publicamente. Agora, Anitta, que também tem uma parceria musical com o artista, se posicionou nas redes sociais, assim como Demi Lovato e Elton John.

Embora não tenha citado diretamente o nome de DaBaby, Anitta publicou em seu Twitter uma mensagem que fala justamente para a comunidade LGBTQIA+ e sobre o preconceito contra as pessoas que vivem com HIV/AIDS. “Eu vou sempre estar ao lado da minha comunidade LGBTQ+. Também enviando todo o meu respeito e apoio pelo fim da ignorância e estigma sobre HIV/AIDS. Eu condeno todo tipo de demonstração de ódio. Deixem o amor brilhar”, escreveu nesta quarta-feira (28). Vale lembrar também que, antes do compartilhamento, Anitta exaltou um dos clipe de Lil Nas X, que é assumidamente gay, dizendo ser uma obra de arte.

Continua depois da Publicidade

Demi Lovato publicou uma série de imagens no Instagram, relatando o que ocorreu no show, e explicando o quão problemática era a fala de DaBaby. “HIV não é uma doença gay”, diz a primeira foto. “Por décadas, pessoas usam a associação entre os homens gays e HIV/AIDS como uma desculpa para perpetuar falsas narrativas sobre pessoas queer”, explica em outra fotografia, acrescentando que 23% dos casos de HIV em 2019, nos Estados Unidos, foram diagnosticados em pessoas heterossexuais. Na legenda, a artista ainda incentivou as pessoas a ouvirem a versão original de “Levitating”, como um boicote a DaBaby.

Elton John também demonstrou indignação com o comportamento de DaBaby e postou diversos tuítes. “Ficamos chocados ao ler sobre a desinformação sobre HIV e declarações homofóbicas feitas em um recente show de DaBaby. Isso alimenta o estigma e a discriminação e é o oposto do que nosso mundo precisa para combater a epidemia de AIDS”, começou o britânico.

“Você pode viver uma vida longa e saudável com o HIV. Homofóbicos e descrentes do HIV não têm lugar em nossa sociedade e indústria e, como músicos, devemos espalhar compaixão e amor pelos pessoas mais marginalizadas em nossas comunidades. O trabalho de um músico é aproximar as pessoas”, afirmou o cantor, acrescentando na sequência de tuítes alguns dados científicos.

Show de absurdos

Durante o festival “Rolling Loud”, em Miami, DaBaby decidiu fazer um discurso completamente preconceituoso e desnecessário. “Se você não apareceu hoje com HIV, AIDS ou qualquer uma dessas doenças sexualmente transmissíveis que farão você morrer em duas ou três semanas, coloque a lanterna do seu celular no ar”, começou. Em seguida, ele foi homofóbico ao falar com homens que se relacionam com pessoas do mesmo sexo. “Rapazes, se vocês não estão chupando um p*u no estacionamento, ponham a lanterna do celular no ar”, pediu.

Continua depois da Publicidade

A apresentação ainda ficou marcada por outro momento controverso. DaBaby convidou o rapper Tory Lanez para fazer uma performance ao seu lado. Acontece que o músico foi acusado de ter atirado em Megan Thee Stallion, em outubro do ano passado. Dito isso, vale apontar que antes do show do rapper, a artista esteve cantando no mesmo palco, e ela e DaBaby já trabalharam juntos na faixa “Cry Baby”. Depois dessa sequência de momentos sem noção, alguém na plateia jogou um tênis no cantor. Veja:

Posicionamento de DaBaby

Com a repercussão negativa do caso, o rapper apareceu nos stories do Instagram para se defender. “O que eu faço em um show ao vivo é para o público no show ao vivo. Isso nunca vai ser traduzido corretamente para alguém olhando um pequeno clipe de cinco ou seis segundos de sua maldita casa em seu telefone. Simplesmente não funciona assim”, argumentou. “Porque, independentemente do que vocês, filhos da puta, estão falando, e de como a internet distorceu minhas palavras, eu e todos os meus fãs no show, os gays e os héteros, não estamos nem aí”, continuou.

DaBaby seguiu alegando que o problema foi a repercussão na internet, porque as pessoas que estavam no show não se sentiram ofendidas. “Tinha clipes de todas as m*rdas, a noite inteira estava sendo gravada”, destacou. O rapper mandou as pessoas que não foram ao show “calarem a boca”, alegou que tudo fazia parte de sua postura como um “grande performer ao vivo”, e seguiu com mais uma sequência de comentários ofensivos.

Rolling Loud Miami 2021
Performance de DaBaby gerou polêmica na web. Foto: Getty

“Todas as luzes se acenderam, gay ou hétero. Você quer saber por quê? Porque mesmo meus fãs gays não têm a porra da AIDS… Eles não têm AIDS. Meus fãs gays, eles cuidam de si mesmos, eles não pegam isso… Eles não são viciados. Eu disse que se você não está chupando p*u no estacionamento, acenda a luz do seu celular. Você sabe o que meus fãs gays fizeram? Acenderam essa p*rra”, disparou.

Continua depois da Publicidade

DaBaby ainda se irritou com o fato de muitas pessoas estarem criticando seus fãs que são homossexuais, e que seguem o defendendo. “Meus fãs gays não vão aceitar isso. Eles têm classe. Eles não estão chupando p*u em nenhum estacionamento. Até meus fãs gays têm padrões”, alfinetou. “Não perturbem meus fãs gays, seus filhos da p*ta, e os façam se sentirem desconfortáveis ​​com a pele deles… Gay ou hétero, os dois, ou o que seja. Não importa nada dessa merda para mim. O que importa para mim, quando estou naquele palco, é dar um show para qualquer um e todos que estão lá e foi isso que eu fiz”, finalizou.

Novo clipe polêmico

“Surfando” na repercussão de seus atos, mesmo que esta seja negativa, DaBaby divulgou hoje o clipe de “Giving What It’s Supposed To Give”. De acordo com o site Uproxx, a produção teria sido filmada nas vésperas do show em Miami. A publicação definiu a produção como “pobre e grotesca”, principalmente pelo fato do rapper falar sobre a AIDS em um tom ofensivo e discriminatório. Segurando uma placa com o nome da doença escrito, ele saca uma arma, mata dois homens. Enquanto isso, ele canta: “Nós gostamos da AIDS, estou na sua bunda”, claramente relacionando a doença com o sexo anal.

Ainda, DaBaby aparece nu enquanto uma mulher faz sexo oral nele incessantemente, censurado apenas por uma outra placa. Mas a cereja do bolo ficou para o final… Após os créditos, o músico usa as cores do arco-íris, as mesmas que aparecem na bandeira da comunidade LGBTQIA+, e diz: “Não combata o ódio com ódio. Minhas desculpas por ser eu, do mesmo jeito que você quer a liberdade para ser você”.

Continua depois da Publicidade

Dua Lipa x DaBaby

A cantora Dua Lipa fez questão de compartilhar um stories a respeito do ocorrido, e demonstrou completo choque com a postura de DaBaby. “Estou surpresa e horrorizada com os comentários de DaBaby. Eu realmente não reconheço essa como a pessoa com quem trabalhei. Sei que meus fãs sabem onde está meu coração e que apoio 100% a comunidade LGBTQ. Precisamos nos unir para lutar contra o estigma e a ignorância sobre HIV/AIDS”, escreveu.

Dua Lipa Instagram Story Statement Dababy Rolling Loud Miami Homophobic Comments
Dua Lipa manifestou repúdio contra o rapper. Foto: Reprodução

O rapper não respondeu diretamente a publicação da diva pop, mas os internautas não deixaram de notar que ele curtiu alguns tuites de pessoas que alfinetavam Dua Lipa. “É engraçado como a música ‘Levitating’ somente é número um por causa que DaBaby está nela. De nada. Eu só ouvi falar de você por causa dele”, disse uma moça. “Então, Dua Lipa, quando você vai remover aquele remix com DaBaby [das plataformas digitais]? Estamos esperando”, provocou outro rapaz.