Joss Whedon Gal Gadot

Joss Whedon rebate acusações de Gal Gadot sobre abusos no trabalho e alfineta origem da estrela; Atriz reage

O diretor de “Liga da Justiça” e “Buffy: A Caça-Vampiros” quebrou o silêncio após astros denunciarem comportamentos tóxicos nos sets

Quase um ano após ser alvo de uma série de acusações, Joss Whedon quebrou o silêncio. Em entrevista à New York Magazine, divulgada hoje (17), o diretor rebateu os relatos de que teria tido um comportamento abusivo e tóxico nos sets de “Liga da Justiça”, e das séries “Buffy, A Caça-Vampiros” e “Angel”. Gal Gadot e Ray Fisher reagiram às novas falas do cineasta.

Em maio do ano passado, Gal confirmou que viveu uma experiência negativa com o diretor. “Eu tive meus problemas com o Joss e eu lidei com eles. Ele meio que ameaçou minha carreira e disse que, se eu fizesse algo, ele se asseguraria de que minha carreira seria miserável“, contou ela ao Israeli TV. Já em outubro, em entrevista à revista Elle, ela voltou a falar de como ficou ofendida pela maneira como foi tratada. “Ele teria me dito o que disse se eu fosse um homem? Eu não sei. Nunca saberemos. Mas meu senso de justiça é muito forte. Eu fiquei chocada com a maneira que ele falou comigo. Mas tanto faz, já foi. São águas passadas“, desabafou.

Gal Gadot disse que Joss Whedon teria a ameaçado no set de “Liga da Justiça”, no qual ela interpretou a Mulher-Maravilha. (Foto: Divulgação/Netflix)

Agora, Joss alegou que nunca ameaçou a estrela de “Mulher-Maravilha”. “Eu não ameaço as pessoas. Quem faz isso?”, disse ele à revista. O diretor, que foi alvo de uma investigação por má conduta no local de trabalho, ainda usou a nacionalidade de Gal para tentar “justificar” a situação. “Inglês não é a primeira língua dela, e eu tendo a ser irritantemente rebuscado na minha oratória”, acrescentou.

Continua depois da Publicidade

Além de alfinetar a linguagem da atriz israelense, Whedon falou que Gadot não entendeu bem uma discussão que eles tiveram, envolvendo uma cena em que a heroína dela estava nos trilhos de um trem. “Então me contaram que eu disse algo sobre o corpo dela morto e sobre amarrá-la numa linha de trem”, afirmou ele. Gal, por sua vez, reagiu às falas de maneira simples e direta. “Eu entendi perfeitamente”, disse ela em um e-mail à publicação.

Ataques a Ray Fisher

O intérprete de Ciborgue em “Liga da Justiça”, Ray Fisher, também havia feito duras queixas à postura de Joss com o elenco. “O tratamento de Joss Whedon com o elenco e a equipe de ‘Liga da Justiça’ foi grosseiro, abusivo, não profissional e completamente inaceitável. Ele foi permitido, de várias maneiras, por Geoff Johns e Jon Berg“, apontou ele em 2020, citando os produtores do longa. A Warner chegou a abrir uma investigação interna, mas acusou o ator de não colaborar com as averiguações – o que o astro negou, expondo prints de trocas de emails, alegando que apenas queriam tirar seu crédito.

Continua depois da Publicidade

Ao falar sobre o caso hoje, Whedon não poupou suas críticas. O cineasta declarou que nenhuma das afirmações de Fisher “são verdadeiras ou merecem discussão”. Joss negou que a pele do Ciborgue teria sido escurecida na produção, e também afirmou que só teria sido cortado o tempo de tela do personagem porque “logicamente não fazia sentido”. “Nós estamos falando de uma força malévola. Nós estamos falando de um ator ruim em ambos os sentidos”, detonou o diretor ao falar sobre Ray.

Ray Fisher Ciborgue Liga Da Justica
Ray Fisher, o Ciborgue, expôs uma série de condutas abusivas de Joss no set de “Liga da Justiça”. (Foto: Reprodução/Warner Bros)

No Twitter, Fisher veio a público comentar o novo desdobramento do caso e já declarou que o diretor estaria mentindo. “Parece que o Joss Whedon conseguiu dirigir um ‘Ultimato’ depois de tudo… Ao invés de falar de todas as mentiras e palhaçadas hoje, eu vou celebrar o legado do reverendo Dr. Martin Luther King Jr. Amanhã o trabalho continua”, disse ele no Twitter.

Continua depois da Publicidade

Joss Whedon nega acusações graves de Charisma Carpenter

Meses após ficar comovida com o depoimento de Fisher, a atriz Charisma Carpenter, conhecida no Brasil pelo seu trabalho nas séries “Buffy: A Caça-Vampiros” e “Angel”, também fez denúncias sobre o comportamento de Joss Whedon nas produções. Em um extenso desabafo, ela disse ter carregado traumas dos abusos psicológicos por mais de 20 anos. A artista acusou o showrunner de ser “mau e mordaz”, afirmou que ele fazia “joguinhos” psicológicos, e até interferiu em questões pessoais sobre o corpo dela – como quando teria questionado se ela não abortaria sua gravidez.

Charisma Carpenter fez parte de “Buffy” e “Angel”. (Foto: Reprodução)

“Ele criou ambientes de trabalho hostis e tóxicos desde o início de sua carreira. Eu sei porque experimentei em primeira mão. Repetidamente. Como suas contínuas ameaças passivo-agressivas de me demitir, o que destrói a autoestima de um jovem ator. E insensivelmente me chamando de ‘gorda’ para os colegas quando eu estava grávida de quatro meses”, recordou ela na época.

Para a New York Magazine, Joss admitiu que passou do ponto quando dirigia as série “Buffy” e “Angel”. “Eu gritei e algumas vezes você tinha de gritar. Aquele era um elenco muito jovem [em Buffy], e era fácil que qualquer coisa se tornasse uma festa”, refletiu ele. O cineasta também reconheceu: “Eu não era educado”.

Continua depois da Publicidade

Apesar de dizer que o trabalho com Charisma não teria sido ruim, ele ainda soltou alfinetadas para ela. “A maior parte das minhas experiências com Charisma foram agradáveis e encantadoras. Ela sofria algumas vezes com as falas dela, mas ninguém conseguia reproduzir uma piada melhor do que ela”, declarou. Joss também negou ter chamado a estrela de gorda quando ela estava grávida. “Eu não a chamei de gorda. É claro que não chamei”, afirmou.

Leia e relembre o desabafo de Charisma Carpenter na íntegra, clicando aqui.