Mãe de Beyoncé sai em defesa da filha após acusarem cantora de se apropriar da cultura africana em “Black is King”: “Ela não é sua inimiga!”

Mãezona na área e ninguém mexe com o bebê dela! Tina Knowles, mãe de Beyoncé, usou seu Instagram nesta sexta-feira (3) para sair em defesa da filha, após Beyoncé receber duras críticas sobre seu próximo projeto, “Black Is King”. O filme, que será lançado no dia 31 de julho, está sendo acusado de se apropriar da cultura africana com propósito financeiro.

A estilista compartilhou um tuíte de um fã de Beyoncé, que colocava um contraponto às críticas de que a cantora estaria se aproveitando da cultura negra para faturar dinheiro. “A coisa chata sobre a discussão capitalista com Beyoncé e o ‘Lemonade’, seu ‘álbum de preto’, é que ele é um dos álbuns menos vendidos dela. Então, se estamos falando de lucro, ela não continuaria fazendo música destacando a negritude se fosse apenas para lucro”, analisou.

Tina Lawson concordou com a publicação e aproveitou para falar sobre o trabalho da filha. “É realmente triste que as mulheres que gritam mais alto ‘protejam a mulher negra’ são as que estão tentando derrubá-la. Irmãs, acordem!!! Beyoncé aprendeu desde que era garotinha a levantar outras mulheres, não a derrubá-las”, começou.

“Ela cuida do seu próprio negócio, não critica ninguém, dedica seu tempo, dinheiro e sua arte para mostrar ousadamente a realeza e a beleza de nossa herança e jornada! Seu trabalho é mudar a narrativa! Para mostrar que não começamos como escravos, mas que éramos reis e rainhas antes de sermos forçados à escravidão. Você não quer ver algo que mostre isso?! Você não está doente e cansado de nos ver como escravos?!”, indagou.

Tina Lawson fez uma análise importante sobre pessoas negras se voltarem contra a filha, principalmente em meio à discussões sobre a luta contra o racismo. Foto: Getty

A empresária ainda explicou que não é apenas uma questão artística, Beyoncé faz questão de dar oportunidades para as pessoas africanas mostrarem seu trabalho e talento. “Ela emprega pessoas africanas e afro-americanas, luta por muitos ‘primeiros’ no mundo da moda e do cinema. Faça um inventário de si mesmo e seu ódio. De onde isto está vindo? Peço que você examine seu coração e realmente dê uma olhada em qual é o seu motivo e por que ele está sendo alimentado!”, provocou.

A matriarca ainda aconselhou que, ao invés de gastar energia com críticas, as pessoas deveriam somar forças para elevar a cultura africana. “Pegue essa energia criticando, destrua e a coloque em ação lutando contra o racismo sistêmico que está ocorrendo agora e que está ocorrendo desde sempre. O tempo que você gasta para deixar ela [Beyoncé] mal, você poderia estar usando esse tempo para fazer isso! Critique e destrua os sistemas que nos prejudicam e nos suprimem”, falou.

Em “Black is King”, Beyoncé reimaginará as lições da história de “O Rei Leão” e enaltecerá a cultura africana. Foto: Reprodução/YouTube

“Use sua plataforma de mídia social para mobilizar as pessoas a votarem, pela mudança nas leis, que critique as malditas leis!! Pare de ser um terrorista de mídia social com as pessoas erradas! Redirecione essa dedicação por mudanças!!! Use sua energia e grande inteligência para combater as pessoas que escolhem ser opressoras. Beyoncé não é sua inimiga! Mas você juraria que ela é!”, refletiu.

Por fim, Tina Lawson deixou no ar um questionamento para muitas das pessoas que estão criticando sua filha. “Eu amo o que este post disse, que é honesto com a verdade de Deus. Ela vendeu mais discos antes do ‘Lemonade’. Também tenho uma pergunta para você, que estou confusa sobre: ‘Como você se apropria da cultura negra quando é negra?’ Ela tem direito à sua herança, assim como a qualquer outra pessoa no mundo. Apenas considere isso jovens irmãs. Eu amo vocês”, finalizou.

View this post on Instagram

@_alphaa_ (Twitter handle) you could not have said it better. It’s really sad that the women who shout the loudest “protect the black woman” that they are the ones that are trying to tear her down. Sisters wake up!!!! Beyonce was taught from a little girl to lift other women up not to tear them down. She minds her own business , does not criticize anyone, Gives of her time and money , and dedicates her art to Boldly show the Royalty and beauty of our heritage and journey ! Her work is to change the narrative! To show that we did not start off as slaves , but that we were kings and queens before we were forced into slavery . Don’t you want to see something that shows that ! Aren’t you sick and tired Of seeing us as slaves ! She employs African and African-American people , fights for many “first” in the fashion and film world . Take an inventory of yourself and your hate . Where is it coming from ? I ask you to examine your heart and really take a look at what your motive is and what it’s fueled by! Then take that energy critiquing, and tearing down and put it to into an action that is fighting against the systemic racism that is going on right now and has been going on forever . The time that you take to tear her down you could be using that time to do that!! Critique and tear down the systems that hurt and suppress us. Use your social media platform to work on getting people out to vote to change the laws critique the frigging laws!! Stop being a social media terrorist to the wrong people ! Redirect that passion for change in that !!! Use your energy and great intelligence to fight people who choose to be oppressors. Beyonce is not your enemy!! But you would swear that she was! I love what this post said which is the honest to God truth. She sold more records before lemonade. I have one question for you too that I’m confused about “how do you appropriate the black culture when you are black?? “She has a right to her heritage as well as anyone else in the world. Just consider young sisters i love you🙏🏾🙏🏾❤️❤️ and brothers thankyou for your balance and speaking up. 🙏🏾❤️

A post shared by Tina Knowles (@mstinalawson) on

Mais tarde, a estilista voltou no Instagram com um novo post. Desta vez, ela repostava o texto feito por um perfil de fã-clube da filha. Nele, é reforçado que Beyoncé faturou menos com seus projetos afrocêntricos, garante a presença de profissionais afro-americanos e africanos em “Black is King”, e crítica as pessoas que estão reclamando do trabalho exclusivamente pelo fato da estrela nunca ter feito uma turnê no continente.

“Enquanto as pessoas reclamam que ela não está em turnê na África, mas ainda imploram por mais representação africana no entretenimento, e ficam bravas por terem conseguido isso de uma das maiores estrelas do mundo, é estranho para mim. Eles preferem gastar seu dinheiro em um show [de Beyoncé] uma ou duas vezes a cada poucos anos, em vez de alguém de ascendência africana trabalhe com pessoas criativas africanas para criar arte que os celebre, que dure para sempre e que seja feita sem nenhum custo”, diz o texto.

View this post on Instagram

#Repost @hova_bey.carter with @get_repost ・・・ Joshua and Blitz are Ghanaian, KC is Nigerian, Hannah worked on Lemonade with B, Trevor is South African…There's way, way more involved in the making of Black Is King but my point in posting this is simply that those who are criticizing the film (before they even see it) saying it's unauthentic, upset that B doesn't actually go to Africa or say that Bey is simply using African cultures for gain are wrong because 1. She makes less with her Afrocentric content. 2. She's actually taken the time studied African costumes and such and didn't just throw this together. She's worked with actual African dancers, film makers, directors etc on this project so for some African Americans and Africans to say it's a facade is truly discrediting the work of their own people. 3. While people whine about her not touring in Africa yet beg for more African representation in entertainment but are mad that they're getting it from one the world's greatest stars is strange to me. They'd rather have B come and they spend their money for a show once or twice every few years rather than have someone of African descent work with African creatives to create art that celebrates them that will last forever and it be done at no cost to them.) #Beyonce #Beyoncé #BeyonceKnowles #BeyonceKnowlesCarter #QueenB #MrsCarter #Jayz #jigga #jiggaman #Hov #Hova #KingHova #ShawnCarter #TheCarters #beyonceandjayz #Jayonce #MrCarter #JayZandBeyonce #beyhive🐝 #hovandb #JayandB #african #nigeria #blackexcellence #heritage #ghana #africa #director #

A post shared by Tina Knowles (@mstinalawson) on

O filme “Black is King” foi produzido para a plataforma de streaming Disney+. O trabalho é baseado na trilha sonora que Beyoncé produziu para o live action de “O Rei Leão”, de 2019, trazendo uma história sobre a “jornada transcendente de um jovem rei através de traição, amor e identidade própria”, ao mesmo tempo em que celebra a resiliência e cultura negra. Confira o trailer!