Grammy 2021: Após acusação de corrupção, Academia rebate comentário de The Weeknd e cita até polêmica do Super Bowl: ‘Fiquei surpreso’; confira a íntegra

Nesta terça (24), foram divulgadas as aguardadas nomeações ao “Grammy 2021”. Para a surpresa do público, The Weeknd e seu trabalho no álbum “After Hours”, aclamado pela crítica especializada e sucesso de charts, não foram reconhecidos. Não houve sequer uma indicação. Depois de uma grande movimentação na internet, reclamações de celebridades e do próprio artista, que chamou a Academia de Gravação de “corrupta”, o presidente Harvey Mason Jr. se manifestou sobre o assunto, em nota à revista Variety.

De acordo com Mason, houve um número recorde de submissões neste ano “atípico” e “competitivo”, e a Academia reconhece o trabalho do cantor. “Nós entendemos que The Weeknd esteja desapontado por não ter sido nomeado. Eu fiquei surpreso e consigo sentir empatia pelo que ele está sentindo. As músicas dele esse ano foram excelentes, e as contribuições para a comunidade da música e para o mundo no sentido mais amplo merecem a admiração de todo mundo”, alegou.

CEO do Grammy, Harvey Mason Jr., explicou que não teria havido retaliação ao astro The Weeknd. Foto: Getty

Houve uma menção às informações divulgadas pelo TMZ, que denunciou se tratar de uma retaliação pelo fato de The Weeknd ter escolhido performar no Super Bowl em vez do Grammy. De acordo com o produtor, isso não procederia. “Nós ficamos entusiasmados quando descobrimos que ele performaria no próximo Super Bowl e nós teríamos amado tê-lo performando também no palco do Grammy na semana anterior”, afirmou Mason.

Continua depois da Publicidade

“Para ser claro, a votação de todas as categorias acabou muito antes da performance de The Weeknd no Super Bowl ser anunciada, então de maneira alguma isso poderia ter afetado o processo de nomeação”, completou, desconsiderando que esse tipo negociação entre a NFL e os artistas leve um bom tempo até a divulgação de fato.

Mason lamentou que o artista tenha ficado de fora, mas ressaltou que faz parte do processo de votação da premiação. “Infelizmente, todo ano, há menos nomeações do que o número de artistas que merecem. Mas como a única premiação com um sistema de votação por pares, nós continuaremos reconhecendo e celebrando a excelência na música, enquanto colocamos os holofotes nos vários artistas incríveis que compõem nossa comunidade global”, pontuou o CEO.

Continua depois da Publicidade

Leia a nota na íntegra:

“Parabéns a todos os indicados ao Grammy, que conquistaram seu reconhecimento pelo trabalho incrível. Houve um número recorde de submissões neste ano atípico e competitivo. Nós entendemos que The Weeknd esteja desapontado por não ter sido nomeado. Eu fiquei surpreso e consigo sentir empatia pelo que ele está sentindo. As músicas dele esse ano foram excelentes, e as contribuições para a comunidade da música e para o mundo no sentido mais amplo merecem a admiração de todo mundo. Nós ficamos entusiasmados quando descobrimos que ele performaria no próximo Super Bowl e nós teríamos amado tê-lo performando também no palco do Grammy na semana anterior…

Infelizmente, todo ano, há menos nomeações do que o número de artistas que merecem. Mas como a única premiação com um sistema de votação, nós continuaremos reconhecendo e celebrando a excelência na música enquanto colocamos os holofotes nos vários artistas incríveis que compõem nossa comunidade global. Para ser claro, a votação de todas as categorias acabou muito antes da performance de The Weeknd no Super Bowl ser anunciada, então de maneira alguma isso poderia ter afetado o processo de nomeação.

Todos os nomeados ao Grammy são reconhecidos pelo corpo de jurados pela sua excelência e nós os parabenizamos”

Continua depois da Publicidade

Entenda a repercussão

Quando se aproxima a época do anúncio dos indicados ao Grammy, fãs, jornalistas especializados, críticos e profissionais da indústria da música sempre especulam os nomes dos artistas que vão aparecer na lista. Entre as várias apostas, um dos nomes que já era considerado um “senso comum” como destaque na premiação era o de The Weeknd. E não era para menos… Com o álbum “After Hours”, o cantor alcançou simultaneamente o primeiro lugar de cinco listas da Billboard, incluindo a “Hot 100”, “Artist 100” e “Billboard 200”. E no topo ele ficou por muitas semanas, vale reforçar. “Blinding Lights” está até hoje no Top 10 da “Billboard 100”.

The Weeknd foi esnobado pelo “Grammy” e não recebeu nenhuma indicação, apesar de ser um dos favoritos. (Foto: Reprodução/YouTube)

No entanto, o Grammy não considerou o nome do artista, nem mesmo nas categorias de R&B, as quais ele já venceu anteriormente. Por conta disso, internautas não pouparam críticas à premiação, e demonstraram grande revolta com a lista de indicações. Para se ter uma ideia, os nomes The Weeknd e Abel, “After Hours”, “Blinding Lights” e títulos de outras faixas do último disco do cantor ficaram entre os assuntos mais comentados do Twitter no mundo.

Grande parte dos comentários trouxe à tona principalmente as discussões antigas que acusam a premiação de racismo. Não é de hoje que o Grammy apresenta um número muito baixo de artistas negros que foram vencedores e/ou indicados para ganharem o gramofone dourado. E quando aparecem, geralmente ficam restritos às categorias de rap e R&B.

Continua depois da Publicidade

“Aparentemente o The Weeknd submeteu o álbum apenas a categorias pop, e por este motivo ele foi completamente esnobado. Todo mundo sabe que o Grammy é racista e costuma enquadrar artistas negros exclusivamente nas categorias urban/r&b como prêmio de consolação. Isso explica a total ausência de indicações. Ele submeteu o álbum as categorias corretas, mas a Academia insiste em categorizar artistas negros como urban pra premiar artistas brancos nas categorias principais“, disparou o influenciador e colunista Alexandre, do site Mundo Negro.

Um vídeo do rapper Tyler The Creator, vencedor do “Melhor Álbum de Rap” no Grammy em 2020, falando justamente sobre essa “categorização” com artistas negros voltou a circular na web. “Quando eu ouço isso [categoria urban], eu fico tipo: ‘Por que nós não podemos só ser pop?’ Metade de mim sentiu que a nomeação pra rap foi um elogio duvidoso, tipo, ‘Oh, meu priminho quer jogar, então vamos dar o controle desconectado pra ele, aí ele pode calar a boca e ficar bem com isso'”, alfinetou.

Continua depois da Publicidade

Outros internautas também desabafaram pela ausência de The Weeknd na lista. “Sinceramente, eu chorei muito com isso do Abel (The Weeknd), porque caras, seu talento não ser reconhecido por causa da sua cor? Hoje em dia não se conta mais nada disso? O que vale pra vocês é se a pessoa é branca? Não tem explicação pra isso. É racismo, sim, e é revoltante!”, publicou uma jovem. “‘After Hours’ e The Weeknd mereciam coisa melhor. O racismo em flagrante e o roubo são ultrajantes. Os streams em ‘Blinding Lights’ ainda estão quebrando o recorde de música mais longa no Top 10 da Billboard. Já que o Grammy quer esnobar Abel. Vamos mantê-lo em destaque na cara deles”, disse outro.

A situação também ganhou uma grande repercussão na indústria musical, com nomes como Nicki Minaj e Kid Cudi manifestando seu pesar pelas decisões do “Grammy”. Em meio a tudo isso, o presidente interino da Academia da Gravação, Harvey Mason Jr., conversou com a revista Variety sobre a lista de indicados e teve de responder sobre a ausência de The Weeknd no prêmio. Confira o posicionamento e toda a repercussão dessa notícia, clicando aqui.