Fotojet (4)

A Fazenda 13: Dayane revela maior decepção no jogo, e volta a criticar Rico: “Pode peitar mulher porque é gay?”; assista

Eita atrás de vixe! A participação de Dayane Mello em “A Fazenda 13” ainda está dando o que falar… Durante a entrevista da modelo ao “Link Podcast”, comandado por Lucas Selfie, a peoa reforçou que não se arrependeu de rasgar a jaqueta de Rico Melquíades, e ainda o criticou por sua postura dentro do confinamento. No bate-papo divulgado hoje (8), a catarinense também revelou que Aline Mineiro foi sua maior decepção no programa.

Ao falar do tão comentado episódio da jaqueta, a modelo explicou que realmente não se arrepende, mas garantiu que não teve essa atitude com intenções tão maldosas como as pessoas podem ter interpretado. “É a consequência de algumas coisas mal ditas, sentimentos encontrados… Quando eu digo da jaqueta do Rico, não existe um arrependimento, porque sempre fez parte do jogo, da brincadeira, entendeu? Naquele momento, o meu sentimento era de muita tristeza, fazia mais de três semanas que ele estava me peitando, brigando comigo”, disse.

Na visão da ex-peoa, as pessoas estão cobrando dela questões que não fazem sentido, exemplificando no caso de dizer que o corpo de Erasmo Viana não faz “seu tipo” e todo mundo achar ok, mas se falar algo do corpo de uma mulher, seria criticada. Usando o argumento de “mesmo peso, duas medidas”, Dayane criticou as atitudes de Rico Melquíades.

Continua depois da Publicidade

“As pessoas estão cobrando algumas causas erradas, eu acho. Ele [Rico] pode peitar mulher porque é gay? Ele é gay então tem direito de peitar mulher e homem? Entendeu? Eu não posso ir lá numa brincadeira e rasgar uma jaqueta, não fiz mal a ninguém, num momento de explosão, de raiva, de tristeza, de frustração. Então é muito delicado. Ele pode então? Ele pode maltratar, diminuir?”, indagou.

No bate-papo, Mello também tentou se justificar pelas falas polêmicas que foram duramente criticadas pelo público. “Entendi que muitas falas minhas ali, as pessoas generalizaram muito e levaram para o pessoal, não era o contexto das coisas que queria falar. Quando estava falando dos brasileiros, falava sobre o jogo, as pessoas que estavam ali dentro, não falei do brasileiro generalizado. Falei mesmo sobre a diferença dos italianos em mentalidade”, começou.

A respeito dos comentários falando sobre tom de pele, a catarinense alegou que falava sobre si mesma e como certas questões são vistas no meio da moda. “Como as pessoas não entenderam sobre isso, acho que veicularam muitas coisas ruins. Também tem toda essa parte do fandom [grupos de fãs], as pessoas que te amam e que te odeiam. Quem sabe, alguns haters construíram fake news e continuam fazendo isso”, afirmou.

Continua depois da Publicidade

Outro ponto que Dayane fez questão de destacar foi o fato de estar morando há muito tempo fora do Brasil, e ter tido dificuldade para ser clara ao demonstrar sua opinião. “Cheguei com o coração aberto, falando o meu idioma, o português. É muito difícil fazer vários programas falando em italiano, tenho uma dificuldade muito grande. Eu pequei em muitas falas por uma carência de vocabulário, há mais de 15 anos não moro no Brasil. Errei em algumas falas, mas intencionalmente não foi assim, nunca quis diminuir ninguém, falar mal de nenhuma pessoa”, argumentou.

Dentro da casa, Dayane e Aline Mineiro ficaram bem amigas no início do jogo, chegaram a trocar beijos, mas em certo, a aliança entre as duas chegou ao fim. Aqui fora, a modelo declarou que a peoa foi sua maior decepção. “Gente, vou dizer que sou muito sincera. A Aline foi uma parte de mim dentro daquele jogo e ela foi muito cruel comigo. Eu acho que uma pessoa que é assim no jogo, tudo por dinheiro, acho que na vida real também pode ser assim. Então é uma pessoa que não quero ter por perto”, disparou.

Assista à entrevista na íntegra: