BBB21: Lucas Penteado fala sobre futuro com Gilberto fora do reality, e declara: “Paixão também tá batendo aqui!” — assista!

O verdadeiro casalzão que a gente queria ver dentro do “Big Brother Brasil 21”! Infelizmente, o beijão que Lucas Penteado e Gilberto protagonizaram no reality show teve desdobramentos lamentáveis, reunindo diversas falas bifóbicas dos demais participantes sobre o ator. Com isso, o brother não aguentou a pressão e desistiu do jogo. No entanto, isso não significa que o interesse pelo economista chegou ao fim. Pelo contrário!

Durante uma live realizada ontem (14), a apresentadora Astrid Fontenelle questionou para Lucas como seria o futuro dele com Gil, já que o brother tinha falado durante uma festa que estava apaixonado pelo ator. “O Brasil inteiro tá apaixonado pelo Gil! Ele é um cara incrível! Eu não vou prometer nada, porque nós precisamos conversar aqui fora. Relacionamento é algo muito sério, né?! Nós somos dois caras muito intensos, então pra gente ter um relacionamento era pra gente ter certeza absoluta que vai dar certo, do que a gente se machucar”, analisou.

Quando o economista sair do programa, Penteado quer que os dois se encontrem. “Em primeiro lugar, nós somos grandes amigos. Eu sou fã daquele cara! Mas é recíproco essa paixão que ele tem por mim. É uma paixão que também tá batendo aqui!”, revelou o ator, antes de rasgar outros elogios para o colega de confinamento. “Que menino é aquele? Que história maravilhosa!”, completou.

Lucas ainda falou sobre o quanto admirava Gilberto em ser tão aberto a respeito da sua sexualidade, e comentou por qual motivo nunca saiu da sua bissexualidade. “Eu queria ter a coragem dele, porque [a minha orientação sexual] não era aberta a mais ninguém, só as pessoas próximas, porque eu acho que ninguém explica que é hetero, então eu não explicava que era bi, não tinha necessidade. Quem sabia, sabia”, falou.

Continua depois da Publicidade

“Mas a coragem que ele tem de se apresentar homo, eu nunca tive, porque quando era necessário [falar a orientação sexual], eu escondia pra evitar essa opressão quando era necessário. Coisa que eu sei que o Gil nunca faria! Porque ele trabalhava na igreja e deixava bem claro para os companheiros dele de missão que era homossexual. Essa coragem, essa força, potência que ele tem pra ser ele mesmo é a principal forma de lutar”, elogiou.