BBB21: Nego Di é o terceiro eliminado e bate recorde de rejeição do programa — confira!

E o Brasil volta a sorrir novamente! Nesta terça-feira (16), o “gabinete do ódio” perdeu seu primeiro membro: Nego Di! O grupo, encabeçado pelo humorista, Karol Conká, Lumena e Projota, tem sido duramente criticado pelo público por conta de comportamentos e falas lamentáveis. Não à toa, Nego Di conquistou o recorde de rejeição do reality show, alcançando 98,76% dos votos, enquanto os outros emparedados, Fiuk e Sarah Andrade, ficaram com 0,87% e 0,37%, cada um.

Desde o anúncio da lista de participantes, Nego Di já causou polêmica aqui fora… Os internautas resgataram algumas atitudes absurdas do humorista enquanto acompanhava a última temporada do reality show. Ele, que torcia para Felipe Prior e Babu Santana, fez uma série de comentários machistas sobre as sisters do “BBB 20”. Em um vídeo que voltou a circular no Twitter, ele chamava Flayslane de “boca de sandália, sem vergonha”, e se referia a Thelma como “nega Maju”.

“Depois vai sair a nega Maju, que não tá comprando pelos negrão, e é uma baita duma vendida”, disparou, antes de fazer outros comentários tão horríveis quanto sobre as demais participantes. Outro vídeo que rendeu críticas ao comediante gaúcho mostra uma cena em que ele teria questionado mulheres que tiveram suas bebidas adulteradas. “Um monte de mina cheiradora de lança-perfume, tomar no c*, costumada a chupar cacete, dar o rabo no carro”, reclamou ele, durante uma transmissão ao vivo. Recentemente, uma das antigas gravações de Nego Di que chamou atenção do público foi sua participação no programa Pretinho Básico, da rádio Atlântida, na qual ele zombou do estado de saúde de Arlindo Cruz.

Dentro do “Big Brother Brasil 21”, o comportamento de Nego Di não foi muito diferente do que já prevíamos com essas filmagens antigas. Após vencer duas provas, incluindo a primeira liderança do jogo, o brother virou as costas para sua dupla nas disputas, Lucas Penteado. O ator já estava sofrendo diversas torturas psicológicas e bullying, e Nego quis se desvincular completamente da relação com o rapaz. Nisto, ele protagonizou uma grande discussão com Lucas, depois de vetá-lo na prova do líder. “Pra mim, tu é mau-caráter. Quer revolucionar todo mundo e não lava uma louça. Vai tomar no teu c*. Que revolução que tu faz? Defendendo vagabundo?”, questionou o humorista.

Continua depois da Publicidade

O gaúcho ainda conseguiu a proeza de deixar a cantora Marília Mendonça revoltada com uma fala protagonizada por ele, em que afirmou que os fãs da música sertaneja não votavam em paredões do “BBB”. No dia seguinte, ele foi acusado de machismo nas redes sociais, após fazer comentários sobre o interesse de Thaís em Fiuk. “Vou dizer: ‘Ó, Fiuk! A laranja tá descascada. Tá cortada. É só tirar o caldo… Fiuk, ó… até o bagaço. Te permite’”, disse o comediante, simulando como se estivesse chupando ou beijando algo.

Nego Di também debochou de Gilberto pelo fato do economista se autodeclarar como um homem negro. “Ele é um pouquinho sujinho. Se ele se esfregar bem… Se esfregar de esponja com aquelas buchas que a gente toma banho… Se esfregar bem, fizer um acabamento naquele cabelo dele, passar um gel…”, falou. Mais recentemente, o brother fez referência ao assédio sexual, quando explicou que não dormiria no chão do quarto porque Carla Diaz estava lá. “Não quis deitar do lado da mina. Cê é louco. Com a flauta (referência ao próprio pênis)… Tira a flauta do case (tira o pênis para fora da cueca). Eu mexendo no ‘guri’“, disparou, fazendo ainda um movimento que indicava masturbação.

Continua depois da Publicidade

Para completar, Nego Di faz parte de um inquérito instaurado pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) para averiguar um caso de intolerância religiosa no programa. A denúncia, feita pelo deputado estadual Átila Nunes, acusa o gaúcho, Lumena, Projota e Karol Conká de ironizarem a umbanda, religião de Lucas Penteado. Ontem (15), Tamyres Hirtz – ex do brother e mãe de seu filho, Tyler – mandou um recado afiado falando sobre a rejeição do público com Nego. “Tô com pena, não! Eu avisei e foram anos de aviso! Como você diz, né? Foguete não tem ré. O teu foi bonito e com uma bomba, colocada pelos bons conselhos dos teus bruxos”, disparou.

Rejeições históricas

De um total de 169.038.642 votos recebidos neste paredão, Nego Di alcançou a porcentagem de 98,76%, batendo o recorde de rejeição do programa nas berlindas disputadas por três participantes. Até então, o título pertencia à Patrícia Leitte, do “BBB 18”. Em sua edição, a sister foi eliminada com 94,24% dos votos depois de disputar a preferência do público com Caruso e Diego.

Até então, Patrícia Leitte ostentava o título de maior rejeitada do “BBB”. Foto: Reprodução/Tv Globo

No entanto, antes de Patrícia e Nego Di, outra pessoa alcançou uma porcentagem ainda maior de rejeição. No “BBB 5”, Aline foi tida como fofoqueira pelo público, e acabou sendo eliminada com 95% dos votos. Porém, ela disputou um paredão duplo, com Grazi Massafera. Por conta da época em que a edição aconteceu, não é possível encontrar quantos votos foram dados no total. Consequentemente, não dá para comparar qual foi a diferença de votos recebida por Aline e Patrícia, e assim determinar quem foi mais rejeitada.

Continua depois da Publicidade

Mas a história do “Big Brother Brasil” também reúne outras pessoas detestadas pelos telespectadores. No “BBB 7”, Diego Alemão fez justiça ao fim de seu romance com Íris Stefanelli em um paredão dramático, colocou Felipe Cobra no paredão e viu o oponente ser eliminado com 93% dos votos. 11 edições depois, Nayara entrou para o “hall de rejeitados” ao alcançar 92,69% dos votos, após disputar a preferência do público com Mahmoud e Gleice Damasceno.

Felipe Cobra participava das estratégias para acabar com o triângulo amoroso de Diego Alemão, Iris e Fani. Foto: Reprodução/Globo
Nayara também foi tida como fofoqueira pelo público em sua edição. Foto: Reprodução/Globo

O jeito estrategista de Rafael Leandro não pegou bem com o público do “BBB 12”, e ele foi tirado da casa com 92% dos votos. Quem alcançou a mesma porcentagem e pelo mesmo motivo foi Rogério, o Dr. Gê, que orquestrava votações contra os queridinhos da edição: Jean, Grazi e Tati Pink. Outro brother que comprou briga com Diego Alemão no “BBB 7” foi Airton, um dos protagonistas da discussão por causa da sunga branca. Resultado? O rapaz foi eliminado com 90%.

Rogério arquitetou muitos paredões no “BBB 5”. Foto: Reprodução/TV globo
Airton protagonizou uma grande briga com Diego Alemão, vencedor do “BBB 7”. Foto: Reprodução/TV Globo
Rafa era considerado muito estrategista pelo público. Foto: Reprodução/TV Globo

No ranking, Ana Paula, do “BBB 18”, se deu mal ao ir para a berlinda com participantes queridos pelo público, Paula Amorim e Ana Clara com o pai Ayrton. A jovem recebeu 89,95% dos votos. Fani, do “BBB 7”, deu o azar de disputar um paredão com Diego Alemão, que a essa altura já era o favorito para vencer o programa, e ficou com 89% dos votos. Na décima oitava edição do reality, Breno Simões se deu mal pelo mesmo motivo. Foi para o paredão com Kaysar Dadour, que ficou em segundo lugar naquele ano, e acabou eliminado com 88,34% dos votos. Para fechar, Laisa, da décima segunda edição, deixou a disputa pelo prêmio com 88% dos votos.

Fani disputou paredão com o favorito do público, Diego Alemão. Foto: Reprodução/TV Globo
Ana Paula participou do “BBB 18”. Foto: Reprodução/TV Globo
Pegador do “BBB 18”, Breno foi eliminado no paredão com Kaysar. Foto: Reprodução/TV Globo
Laisa viveu romance com Yuri Fernandes no “BBB 12”. Foto: Reprodução/TV Globo