Fotojet

No Limite 5: Angélica tem a melhor reação a vídeo de Íris Stefanelli falando mal dela, e dá invertida afiada na loira após ser chamada de ‘abusada’; assista

Segunda eliminada do “No Limite 5”, Angélica Ramos participou do “Bate-Papo No Limite” dessa madrugada (19) e, em conversa com Ana Clara, falou sobre as reclamações de Íris Stefanelli a seu respeito. No episódio exibido na semana passada, a loira disse que a rival agiu de maneira “desrespeitosa” após vencer uma prova e desaprovou também um gesto feito pela paulista, durante o momento de comemoração.

A ex-integrante da tribo calango, por sua vez, se defendeu da acusação, destacando que também precisou lidar com brincadeiras durante sua passagem pelo programa. Ao assistir ao vídeo de Íris falando mal dela, Angélica teve uma reação hilária. “Vou até amarrar meu cabelo pra falar desse momento. Tá bonito esse coque?”, debochou. “Perdemos a primeira prova e a galera fez um comentário de que Carcará come Calango. Ninguém falou nada, amor”, comentou.

Na sequência, Ramos aproveitou para esclarecer que nunca teve a intenção de provocar seus adversários, e que o gesto de atirar uma flecha era uma homenagem a seus filhos. “Ganhamos a prova do privilégio, que foi na véspera do aniversário do meu filho Luís Otávio. Prometi pra ele que faria esse gesto e ainda falei: ‘pega essa flecha, moleque’. Era um gesto para me conectar com meu filho e ela (Íris) erroneamente fez julgamento de desrespeitosa”, pontuou.

Continua depois da Publicidade

A eliminada disse achar equivocado o fato de Íris chamá-la de “abusada” por sua passagem no “BBB 15” e ainda alfinetou a loira, ao insinuar que ela somente era lembrada no mundo dos famosos pelo triângulo amoroso vivido com Diego Alemão e Fani Pacheco, no “BBB 7”. “Ela fala assim: ‘Lembro dela no Big Brother, que era abusada’. Amor, abusada, ok, mas nunca abusei fisicamente e mentalmente de ninguém. Sou abusada na minha vida, senão não sairia da Bélgica para estar aqui. Agora, me chamar de desrespeitosa, a fada sensata do trisal? Quando lembra da Íris, lembra do quê? Do triângulo amoroso. Eu fui falar sobre isso? O ‘No Limite’ é um programa, e o ‘BBB’ é outro”, disparou.

E o desabafo não parou por aí! “Lembrar de mim porque fui abusada, de uma forma ruim, e me chamar de desrespeitosa, não concordo. Espero que quando ela saia, campeã ou não – não vou torcer pra ela, inclusive -, que ela entenda um gesto de uma pessoa, principalmente, de uma mãe. Eu não fiz o gesto pra ela. A gente ganhou uma prova e tinha que comemorar muito. Ela estava muito chateada que perdeu, então entendo a emoção dela, mas ela fez uma leitura muito equivocada”, reforçou.

Ainda na conversa, Angélica opinou que o fato dos integrantes serem todos ex-BBB’s – alguns da mesma edição – acabou a prejudicando por sair atrás no quesito “amizade”. “Não esperava sair tão cedo. Mas eu tinha uma visão de jogo diferente, por exemplo, da Gleici. A questão da amizade, ter pessoas que você já conhecia… Isso acaba influenciando no jogo. O Kaysar ter votado em mim pode ser uma questão de influência da amiga dele”, avaliou ela, que chegou a empatar em votos com Damasceno. Na ocasião, uma nova rodada de votos foi feita, e Ramos acabou por dar adeus ao reality show.

Questionada se havia bolado alguma estratégia para se manter no jogo por mais tempo, a participante revelou que sim. “Tinha a estratégia de fazer a Miss Simpatia. Porque eu sou muito sorridente na vida real e para não ter aquela visão de ‘casca grossa’ ou da ‘mãe’. E dar o meu melhor, que foi o que eu fiz”, encerrou.