Jon Cryer contesta declaração de Demi Moore de que ela teria tirado sua virgindade e ferido seus sentimentos: “O lado bom é que ela não precisa se sentir mal”

Essa foi rápida! Após o Page Six publicar que Demi Moore afirmou em sua autobiografia, “Inside Out”, que tirou a virgindade de Jon Cryer, o ator de “Two and a Half Men” se pronunciou sobre o caso. No Twitter, Jon revelou que a atriz não precisa se sentir mal por ter sido sua primeira e o tratado de maneira insensível… porque ela não foi sua primeira.

“O lado bom disso tudo é que ela não precisa mais se sentir mal sobre o caso, porque, enquanto eu tenho certeza que ela tinha total justificativa para supor [que eu era virgem] baseado no meu nível de habilidade (e na expressão atordoada no meu rosto na época), eu, na verdade, perdi minha virgindade no ensino médio”, ele escreveu na rede social.

Em outro tuíte, Jon acrescentou: “Mas ela está certa quanto a outra parte, eu estava apaixonado por ela durante uma fase muito problemática na vida [de Demi]. Eu não tenho nada além de afeição por ela, e nenhum arrependimento no mundo”. Fofo, né?

Como contamos anteriormente, Demi Moore não deixou absolutamente nenhuma dúvida em sua autobiografia, “Inside Out”. O livro, que aborda a jornada conturbada da estrela de Hollywood ao longo de seus 56 anos, fala de seus problemas com drogas, a infância e adolescência marcada por traumas, e seus relacionamentos amorosos. Após todas as revelações surpreendentes sobre seus casamentos com Bruce Willis e Ashton Kutcher, outro romance descrito na obra chamou atenção da mídia. Segundo o site Page Six, Demi relatou que tirou a virgindade do ator Jon Cryer, seu colega de elenco no filme “Um Caso Muito Sério”, de 1984.

“Eu interpretava uma jovem cantora de boate, e Jon Cryer vivia o fotógrafo de 19 anos que se apaixona por ela, era o primeiro filme dele”, relembrou a atriz. E acrescentou: “Jon se apaixonou por mim na vida real também, e perdeu a virgindade para mim, enquanto nós fazíamos aquele filme”. 

(Foto: Divulgação/Columbia Pictures”

No entanto, o caso não foi lá muito romântico, devido aos problemas que a atriz enfrentava em sua vida pessoal. “Me dói pensar o quanto eu fui insensível com os sentimentos dele — que eu roubei o que poderia ter sido um momento tão importante e bonito para ele”, disse.

Na época, Demi tinha 21 anos, enquanto Jon tinha 19. A atriz já batalhava contra seu vício com drogas na época, o que afetou o relacionamento dos dois. “Eu comecei a fazer coisas seriamente autodestrutivas na época”, escreveu em seu livro, mencionando a dependência em cocaína. Demi comprava a droga de um dentista e de seu empresário. “Eu me lembro de acordar sem saber onde estava, pensando: ‘Eu devo estar no trabalho em uma hora?’, e aí ter que ligar para alguém me pegar. É tudo um borrão”, revelou.

Décadas mais tarde, Jon Cryer acabou trabalhando com o ex-marido de Demi, Ashton Kutcher, na série “Two and a Half Men”. Ele também se abriu sobre o relacionamento com a atriz em seu próprio livro, escrevendo que Demi foi seu “primeiro romance hollywoodiano”, mas não disse que foi ela quem tirou sua virgindade. Jon escreveu que ficou de coração partido quando foi para a casa dela durante uma noite e ouviu da empregada que Demi tinha saído com seu namorado. Tadinho, né?