Johnny Amber

Johnny Depp aponta por que permaneceu em casamento tumultuado com Amber Heard

O astro de “Piratas do Caribe” depôs nesta quarta-feira (20) no processo que acusa a ex-mulher de difamação

O julgamento do processo que Johnny Depp move contra Amber Heard teve novos depoimentos nesta quarta-feira (20), com revelações inéditas do próprio ator sobre a ex-esposa. O astro de 58 anos revelou à justiça norte-americana que permaneceu em seu relacionamento tumultuado com a atriz porque “queria fazer funcionar” e disse que “ela se tornou sua adversária”.

Segundo o site Just Jared, Depp afirmou que “não queria falhar” na relação que tinha com sua ex-companheira, ao ser questionado sobre o motivo de não ter se separado antes. “Por que eu fiquei? Acho que pelo mesmo motivo que meu pai ficou [em seu casamento abusivo]… Eu queria tentar fazer funcionar. Achei que talvez pudesse ajudá-la. Pensei que talvez eu pudesse trazê-la de volta. Porque a Amber Heard que eu conhecia no primeiro ano e meio não era essa”, refletiu. O ator, ainda, se abriu sobre como passou a enxergá-la. “De repente, ela era minha adversária. Não era mais minha garota”, acrescentou.

Na sequência, o protagonista de “Piratas do Caribe” comentou sobre as constantes brigas do casal, alegando que a atriz o “atacava com sua frustração e raiva”. “Podia começar com um tapa, com um empurrão ou com um controle remoto da TV na minha cabeça”, completou. “Não havia necessidade daquilo. Muitas linhas foram cruzadas”, ponderou, sobre como as agressões físicas extrapolaram limites.

Johnny Depp acusa Amber Heard de difamação, após a atriz relatar que foi vítima de “abuso doméstico”. (Foto: Getty)

Ainda no depoimento de hoje (20), Depp chamou Amber de “suicida“, detalhando que a atriz ameaçava se matar quando ele tentava “fugir das brigas“. Fora isso, contou que a ex-mulher aparecia em sua porta, no meio da noite, “gritando histericamente” por ele. Já no depoimento que deu à Corte ontem (19), Johnny disse que as alegações da atriz sobre ter sofrido violência doméstica são “diabólicas” e afirmou que “nunca bateu em ninguém“.

Continua depois da Publicidade

O processo

Anos após sua separação, Johnny Depp acusa Amber Heard de difamação. A história toda teve início em 2018, quando a atriz escreveu um artigo no “The Washington Post”, afirmando ser uma sobrevivente de violência doméstica. Por mais que Heard não tenha citado o nome do artista, ele entrou com a ação judicial, apontando que o texto da ex trouxe danos para a sua reputação.

Gettyimages 1390910514
Johnny Depp acusou Amber Heard de ser abusiva e de perpetrar violência doméstica. (Foto: Getty)

Na Justiça, Depp quer provar que os detalhes dos depoimentos de Heard seriam falsos. O astro pediu uma indenização de US$ 50 milhões (aproximadamente R$ 233 milhões). Amber, por sua vez, fez uma alegação contrária e solicitou U$ 100 milhões (cerca de R$ 467 milhões) posteriormente.

O julgamento teve início na semana passada e o júri dará seu veredito sobre o assunto. Logo nos primeiros dias, surgiu uma acusação da atriz de agressão sexual. Saiba todos os detalhes aqui.