A Fazenda 12: Jojo e Biel discutem após formação de roça e peoa dá aula: “Racismo reverso não existe” – Assista

Bom dia! O feno já queimou lá na fazendinha! A formação de roça dessa terça-feira (3) em “A Fazenda 12” deu start em uma briga entre Jojo Todynho e Biel. O peão não gostou muito da justificativa da funkeira ao votar nele na berlinda, e assim iniciou-se uma grande discussão.

Segundo Jojo, o que motivou sua decisão teria sido o fato do músico chamá-la de “falsa” em uma dinâmica feita no domingo. Uma fala do rapaz na Festa Neon também contribuiu. Na ocasião, Biel teria questionado se a colega não gostava dele, por ele ser branco. “No jogo que teve essa semana, o Biel me deu o voto de fake. Se tem uma coisa que eu não sou e nunca serei é fake, né? Tem outra coisa que me irritou, mas bola pra frente”, comentou.

Continua depois da Publicidade

Marcos Mion, por sua vez, não deixou o assunto no ar e questionou qual seria o outro motivo de voto. “Na semana passada, acabei não votando nele, mas o meu voto pra ele seria pela festa do Neon. Num momento em que eu estava conversando com Juliano e Mirella, ele perguntou se eu não gostava dele ‘porque eu sou branco’? Eu falei pra ele que não. Nunca usei minha cor nem minha história para chegar em lugar nenhum. Racismo reverso não existe”, enfatizou.

Biel se mostrou surpreso com a declaração e pediu a palavra. “Agora foi um pouco além do que eu esperava. Primeiramente, palavras totalmente infelizes. Não me lembro de ter falado isso”, afirmou. “Ué, tá filmado. Se não sabe beber, bebe mijo”, atacou Jojo.

O cantor então lamentou ser ignorado pela carioca nas tentativas de aproximação dentro do confinamento. “Jojo, eu vim do funk. Ganhei visibilidade de uma vertente musical que você sabe de onde vem. Aqui, tentei muito me entender com você. Me humilhei baixando a guarda para você. Sempre me falaram que eu fazia música pra menininhas e não representava o funk… Isso é um baita de um calo meu, e você não se identificar comigo, sendo que a gente levanta a mesma bandeira, pra mim…”, dizia, ao ser interrompido.

“Identificação não tem nada a ver com [gênero] musical. Tudo o que acontece é filmado. Graças a Deus tenho a consciência tranquila de tudo que falei. Tudo o que tinha pra te falar, falei. Estou te dando um voto pelo ‘fake’ e pelo que você falou pra mim na festa, que eu não gostei e te cortei na hora. Você falou isso e não sou doida. Jamais vou falar aqui algo que não aconteceu. Às vezes, a gente alterado no álcool, fala coisa que não deve. Você pode ter errado, é um direito seu não lembrar e é direito meu te votar. Questão musical não tem nada a ver”, insistiu Todynho.

Round 2

A conversa se estendeu após o término do programa ao vivo. Jojo acabou perdendo a paciência com o roceiro, que defendeu a existência do “racismo reverso”. “Levantar essa bandeira por causa de uma pergunta que eu fiz? Se eu te trato desse jeito… Você acha que gosto do jeito que você me trata? Me faz pensar o quê? Racismo não é só do branco para o negro, Jojo, pelo amor de Deus!”, declarou Biel.

“Tá bom Gabriel! Meu Deus, você precisa estudar porque não sabe das coisas então”, alertou a voz do hit “Que Tiro Foi Esse?”. “Preciso estudar o porquê de você fazer o que faz, você é um ser a ser estudado. Agora, pelo amor de Deus, racista? Isso é muito forte”, pontuou o cantor, com a voz embargada. “Eu te chamei de racista?”, indagou a artista. “Se eu te trato como você me trata, tenho certeza que a sua indignação ia puxar essa pergunta também”, devolveu o rapaz.

Jojo então explicou que não faria a tal pergunta, pois aceitaria o simples fato de não existir afinidade entre eles.Eu te trato mal diariamente?”, quis saber ainda. “Isso aí é respeito básico, Jojo. Mas tá tranquilo, o papo não vai fluir. Só quero deixar claro que prática racista? Pelo amor de Deus!”, indignou-se o paulista, distorcendo totalmente o que havia sido falado pela cantora.

“Mas quem que falou em prática racista? Eu só falei que não gostei da forma que você se impôs, ao dizer ‘ah, você não gosta de mim porque sou branco?’. E aí eu falei que racismo reverso não existe. É a mesma coisa que eu chegar pra você e falar: ‘Gabriel, você não gosta de mim porque eu sou preta?’ Eu jamais vou te fazer essa pergunta”, garantiu a peoa.

“A questão é, quando eu não gosto, eu não gosto. Não tem nada a ver com cor. Eu não fui criada assim”, acrescentou. “Muito menos eu!”, avisou o funkeiro. “Ok, mas eu não falei isso, eu não te chamei de racista. Eu apenas expliquei que a sua fala não existe. Expliquei que racismo reverso não existe”, concluiu Jojo, assertivamente. Deu aula!