Após escândalos, quatro nomes famosos são cotados para substituir Ellen DeGeneres em talk show, diz site; Uma das melhores amigas da apresentadora estaria no páreo

Será que vem aí?! Após começar a circular a informação de que Ellen DeGeneres estaria pensando em deixar seu talk show, uma fonte conversou com o DailyMail.com nesta segunda-feira (3), e entregou possíveis nomes que foram cogitados para a atração. Uma das opções que foi especulada pela mídia, inclusive, já não agradou muito os internautas e virou alvo de críticas…

Na última semana, a publicação divulgou o relato de que a comediante estaria pensando em encerrar sua participação no programa, após denúncias de ex-funcionários virem à tona sobre sobre abusos de produtores executivos e o comportamento tóxico de DeGeneres. Agora, um informante que trabalha no estúdio responsável por produzir o “The Ellen Show”, o Telepictures, entregou quais nomes estão sendo sondados para ocupar o lugar da apresentadora.

Os atores Sean Hayes, Kristen Bell, Melissa McCarthy e Jennifer Aniston — uma das melhores amigas de DeGeneres — são as principais apostas. “Todos os quatro têm seus nomes reconhecidos globalmente e seguidores próprios. Todos são genuinamente calorosos e poderiam comandar um show sem Ellen”, explicou. A fonte esclareceu que, apesar de todas as especulações da mídia, James Corden não será um dos substitutos, muito menos um “sucessor a longo prazo”.

Os preferidos para a substituição de Ellen DeGeneres: Jennifer Aniston, Kristen Bell, Sean Hayes e Melissa McCarthy. Fotos: Getty

Continua depois da Publicidade

“James Corden definitivamente não está sendo considerado, pois ele tem um contrato de longo prazo com a CBS, e se ele estivesse interessado em um programa diurno, a CBS desenvolveria um para ele. Independentemente disso, ele está ocupado o suficiente na madrugada para que isso não aconteça”, garantiu.

James Corden atualmente apresenta um programa próprio, o “The Late Late Show”. Foto: Reprodução/YouTube

A fonte disse que eles também estão procurando alguém com uma reputação intacta, já que há rumores antigos de que Corden seria uma pessoa rude nos bastidores. “A lição para um mundo pós-Ellen é ter alguém realmente agradável e simpático”, apontou. De fato, a possibilidade de colocar James na atração teve um efeito imediato nas redes sociais. “O programa de Ellen que agora é problemático, já foi revolucionário e importante. Devemos absolutamente substituí-la por um homem branco hétero?”, indagou uma internauta.

Outro homem ironizou a manchete que falava sobre a sucessão de Corden. “Isso porque não é uma ‘linha'[de sucessão], é um círculo com as mesmas seis pessoas”, escreveu. “Se vocês derem o show a um homem branco hétero, eu vou explodir. É óbvio que Laverne Cox deve assumir”, sugeriu outro usuário.

Continua depois da Publicidade

O insider da Telepictures entregou que o ator Sean Hayes, intérprete do icônico Jack na série “Will & Grace”, é o favorito pelos executivos. “Atualmente, Sean é o favorito, pois tem disponibilidade e ele se mostrou bem-sucedido quando substituiu Ellen no passado”, contou. “Nosso programa na sua forma atual não funcionará. A equipe de produção de Ellen e os executivos da Warner Bros perderam a fé nos três produtores executivos do programa (que foram alvos das denúncias) e em Ellen. Este é um pesadelo de relações públicas do qual você não pode se recuperar”, declarou a fonte.

O clima anda tão tenso nos bastidores do “The Ellen Show”, que um funcionário revelou para o DailyMail.com qual apelido eles criaram para se referir à comediante: Karen. O nome se tornou uma gíria norte-americana para descrever uma mulher branca autoritária ou exigente. “Quem diria que uma das personalidades mais queridas da América se transformaria na Karen mais famosa da América? Não há como alguém da equipe querer que Karen e seu grupo de executivos tóxicos retornem”, declarou.

Ellen DeGeneres conquistou os Estados Unidos com seu jeito espontâneo e divertido ao entrevistar celebridades. Foto: Reprodução/YouTube

E as coisas seguem piorando para Ellen DeGeneres… Nesta segunda, o The Wrap conversou com Hedda Muskat a respeito do período em que ela trabalhou no talk show, em 2003. A produtora revelou ter sido trocada por um homem mais jovem, e descreveu o ambiente como uma grande “cultura do medo”. “Um dia fui chamada para o escritório. O [produtor] Ed [Glavin] me disse: ‘Você sabe, Hedda, estamos realmente amando seus quadros [no programa]. Não sei como você faz isso. Vamos precisar de todas as suas fontes’. Eu trabalhei 18 anos para reunir essas fontes. Essas são as razões pelas quais tinha sido contratada”, falou.

Continua depois da Publicidade

Com a recusa de dar os contatos, ela sentiu uma grande mudança na forma que era tratada pela equipe. “Senti uma virada, que eu estava realmente na lista de m*rdas de todo mundo”, desabafou. Hedda ainda lembrou um outro caso, quando o produtor Ed Glavin humilhou um novo funcionário na frente de todos. “Ficamos surpresos. Você podia ver o rosto de todo mundo endurecer. Somos profissionais; somos adultos. Não precisamos de um cachorro para conseguir que façamos nosso trabalho”.

A atriz Portia de Rossi, esposa de Ellen DeGeneres, quebrou o silêncio nesta semana, e manifestou seu apoio para a amada. “Para todos os nossos fãs… Estamos vendo vocês. Obrigada pelo seu apoio”, escreveu na legenda de um post no Instagram. Na imagem era possível ler a mensagem “Eu apoio Ellen”, seguida pela frase “Sejam gentis uns com os outros”, que é muito falada pela comediante em seu programa.

Entenda a crise de Ellen DeGeneres

No dia 16 de julho, um artigo do “Buzzfeed News” expôs acusações de mais de dez funcionários e ex-funcionários sobre as condições de trabalho que enfrentavam no “The Ellen DeGeneres Show”. Entre os entrevistados, alguns foram demitidos após tirarem licenças médicas ou dias de luto para ir a funerais de família. Uma mulher decidiu sair do emprego depois de levar uma bronca por reclamar sobre racismo nos bastidores. Para a publicação, mais membros da equipe ainda disseram que foram instruídos por seus chefes diretos para não falar com a apresentadora se a vissem pela empresa.

O ambiente de trabalho no “The Ellen Show” seria bastante tóxico e até mesmo preconceituoso, segundo funcionários. (Foto: Kevin Winter/Getty Images)

Continua depois da Publicidade

Desde então, executivos da produtora do programa, Telepictures, e da distribuidora, Warner Bros Television, mandaram um memorando para toda a equipe na última semana, dizendo que eles envolveram o grupo de relações com funcionários da Warner Media e também uma empresa terceirizada para entrevistar membros antigos e atuais do time sobre suas experiências no estúdio. A intenção é investigar o ambiente de trabalho no estúdio, de acordo com a “Variety”.

Continua depois da Publicidade

Agora, recentemente, o apresentador australiano Neil Breen revelou uma experiência bem desagradável que teve com a própria Ellen, em 2013. Segundo ele, a equipe da apresentadora “teria dado uma série de orientações” de como eles deviam agir perto dela. O comportamento dos funcionários da apresentadora também foi abordado por Breen, que se surpreendeu com a situação.

Pedido de desculpas

Ellen DeGeneres escreveu uma carta pedindo desculpas para sua equipe. “Obviamente, algo mudou [no programa]… E por isso, eu peço desculpas”, disse ela, afirmando que as denúncias provam o não-cumprimento de seus ideais de respeito e igualdade para o ambiente de trabalho. “Qualquer um que me conhece sabe que isso é o oposto do que eu acredito e do que eu esperava para o nosso programa”, escreveu.

Continua depois da Publicidade

Ellen também assumiu a responsabilidade pela situação. “Visto que nós crescemos exponencialmente, eu não tenho conseguido estar no topo de tudo e precisei delegar alguns trabalhos a outros, que sabiam como eu gostaria que esses trabalhos fossem feitos. Claramente, alguns não fizeram isso”, lamentou ela, anunciando que medidas foram tomadas para resolver esses problemas.