Amber Heard Johnny Depp (1)

Em tribunal, áudio coloca em xeque versão de Johnny Depp sobre dedo mutilado; ouça

Astro de “Piratas do Caribe” afirmou que teve seu dedo cortado, após ex-mulher arremessar duas garrafas de vodca contra ele

Johnny Depp depôs nesta quinta-feira (21) no tribunal pelo terceiro dia consecutivo no processo de difamação que move contra sua ex-esposa, Amber Heard. Entre as acusações, o ator alegou que teve seu dedo cortado por ela, em 2015. No último depoimento, no entanto, a defesa da atriz levou um áudio à Corte em que Depp parece afirmar ter cortado o próprio membro, colocando a versão dele em xeque.

“Estou falando da Austrália, o dia em que cortei meu dedo”, afirmou. Segundo o site Just Jared, o advogado da atriz questionou novamente o ator sobre o ocorrido, e ele permaneceu com suas alegações. “Cortaram meu dedo”, insistiu. Uma troca de e-mails entre Johnny e seu médico também foi usada como prova da equipe de defesa para contestar a versão do artista. “Cortei meu dedo médio esquerdo como um lembrete de que nunca deveria cortar meu dedo novamente”, dizia a mensagem. Assista:

Em sua versão sobre o caso, o astro de “Piratas do Caribe” contou que Amber teria arremessado duas garrafas de vodca contra ele, após chamá-lo de “monstro por estar bebendo novamente“. “Ela jogou uma garrafa de vodca em mim. Minha mão ficou largada no mármore do bar. A primeira garrafa passou muito perto da minha orelha. E a segunda era uma garrafa maior, e quebrou com tudo no bar, onde estava o dedo que agora eu chamo de ‘Pequeno Richard’. A ponta do dedo foi cortada e todo o osso ali foi completamente estilhaçado”, relatou, em vídeo divulgado pelo Daily Mail, em 2018. O caso aconteceu em março de 2015, um mês após o casamento da dupla. Desde a separação, em maio de 2016, eles divergem sobre este episódio.

Os depoimentos de Depp nesta semana tiveram grandes revelações. Na quarta (20), o ator chamou Amber de “suicida“, contou que a ex-mulher aparecia em sua porta no meio da noite e afirmou que ela se tornou “sua adversária“. No depoimento de terça (19), Johnny disse que as alegações da atriz sobre ter sofrido violência doméstica são “diabólicas” e acrescentou que “nunca bateu em ninguém“.

Continua depois da Publicidade

O processo

Seis anos após sua separação, Johnny Depp acusa Amber Heard de difamação. A história toda teve início em 2018, quando a atriz escreveu um artigo no “The Washington Post”, afirmando ser uma sobrevivente de violência doméstica. Por mais que Heard não tenha citado o nome do artista, ele entrou com a ação judicial, apontando que o texto da ex trouxe danos para a sua reputação.

Johnny Depp acusa Amber Heard de difamação, após a atriz relatar que foi vítima de “abuso doméstico”. (Foto: Getty)

Na Justiça, Depp quer provar que os detalhes dos depoimentos de Heard seriam falsos. O astro pediu uma indenização de US$ 50 milhões (aproximadamente R$ 233 milhões). Amber, por sua vez, fez uma alegação contrária e solicitou U$ 100 milhões (cerca de R$ 467 milhões) posteriormente.

O julgamento teve início na semana passada e o júri dará seu veredito sobre o assunto. Logo nos primeiros dias, surgiu uma acusação da atriz de agressão sexual. Saiba mais aqui.