Vídeo: Billie Eilish fica apenas de sutiã e faz discurso poderoso contra objetificação: “Se tiro roupas, sou p*ta”; assista!

Billie Eilish é artista! Nesta segunda-feira (09), em Miami, a artista deu o pontapé inicial de sua turnê “Where Do We Go? World Tour”, que virá ao Brasil em maio deste ano. No entanto, um vídeo chamou atenção na sua performance, mostrando a cantora apenas de sutiã e fazendo uma crítica poderosa à objetificação dos corpos femininos.

Antes de apresentar “All The Good Girls Go To Hell”, Billie inseriu um interlude em que aparecia tirando sua roupa preta e questionando padrões impostos sobre corpos alheios. “Você tem opiniões sobre minhas opiniões, sobre minha música, sobre minhas roupas, sobre meu corpo. Algumas pessoas odeiam o que eu visto; algumas amam; algumas pessoas usam isso para envergonhar outras; algumas pessoas usam isso para me envergonhar, mas eu sinto vocês me observando”, iniciou.

Billie Eilish começou sua turnê com o pé direito, com direito a um discurso poderoso! (Foto: Kevin Winter/Getty Images)

“Gostaria que eu fosse menor? Mais fraca? Mais macia? Mais alta? Gostaria que eu ficasse quieta? Meus cotovelos te provocam? Ou o meu peito? E o meu estômago? Meus quadris? O corpo no qual eu nasci, não era o que você queria?”, indagou ela no discurso. Na sequência, a estrela abordou a questão das vestimentas, marca registrada em seu estilo: “Se eu visto o que é confortável, eu não sou uma mulher. Se eu tiro mais camadas [de roupas], sou uma p*ta”.

“Apesar de você nunca ter visto meu corpo, você ainda o julga e me julga por isso. Por quê?”, provocou Eilish. “Fazemos suposições sobre pessoas baseadas em seus tamanhos. Nós decidimos quem elas são. Nós decidimos o quanto elas valem. Se eu visto a mais, se eu visto a menos, quem decide o que me torna eu? O que isso significa?”, apontou a artista, que ainda finalizou: “O meu valor é baseado apenas na sua percepção? Ou a sua opinião sobre mim não é minha responsabilidade?“.

Assista a alguns trechinhos aqui:

Em entrevista ao hugogloss.com em 2019, Billie comentou que já se sentiu mal quanto ao seu corpo, por conta de quando sofreu de dismorfia corporal – transtorno em que a pessoa tem foco obsessivo em defeitos que acredita ter. Em outras ocasiões, a ganhadora de cinco estatuetas do “Grammy 2020” também explicou que usava roupas largas justamente para que seu corpo não se sobressaísse ao seu talento e virasse assunto na boca do povo.

Na nova turnê, tudo indica que essas discussões também estarão vivas! E ela preparou uma grande estrutura para sua série de shows. Num dos momentos mais incríveis, Billie voou sobre a plateia, fazendo alusão à capa de seu último álbum “When We All Fall Asleep, Where Do We Go?”, como se caísse da cama que aparece no encarte. Conceito demais! Ficamos no aguardo por esse espetáculo no Brasil, nos dias 30 e 31 de maio, em São Paulo e no Rio de Janeiro, respectivamente.

Confira mais da tour aqui: