Amber Heard confessa ter agredido Johnny Depp, em áudios vazados: ‘Fico tão irada que perco o controle’; Ouça e entenda!

Eita! Reviravolta no polêmico divórcio de Amber Heard e Johnny Depp. Nesta sexta-feira (31), o Daily Mail divulgou áudios nos quais a loira admite ter agredido o astro de Hollywood. A gravação teria sido feita no próprio celular da atriz, enquanto os dois passavam por uma terapia de casal. Vale lembrar que tanto Heard, quanto Depp, por diversas vezes, acusaram um ao outro de violência doméstica.

“Sinto muito por não ter batido na sua cara com um tapa apropriado, mas eu estava batendo em você, não te socando. Baby, você não foi espancado”, relatou Amber. “Não sei qual foi o movimento da minha mão, mas você está bem, eu não te machuquei, eu não te soquei, eu estava batendo em você”, adicionou ela.

Em outro momento, a intérprete de Mera em “Aquaman” revela ter atirado vasos e panelas contra o então marido. “Só porque eu arremessei vasos e panelas não significa que você não possa bater na minha porta”, contou. Posteriormente, Depp também admite ter jogado utensílios na atriz: “A única vez eu que já atirei algo contra você foi quando você estava jogando latinhas em mim na Austrália”. Uma das antigas acusações de Heard é de que, nesta ocasião na Austrália, o ator teria a “arremessado contra um balcão” – enquanto ele alega que ela o agrediu com uma garrafa de vodca.

Depp explica nos áudios que saiu de casa para evitar problemas maiores. “Saí ontem à noite. Honestamente, juro pra você que foi porque eu só não conseguia aceitar a ideia de mais fisicalidade, de mais abusos físicos um no outro”, alegou ele. “Porque se nós tivéssemos continuado, as coisas teriam ficado feias para c*ralho. E, baby, eu já te disse isso uma vez. Eu morro de medo, estamos na p*rra da cena de um crime agora”, completou.

A atriz, por sua vez, afirma não ter certeza se conseguirá se conter: “Não consigo prometer a você que eu não vou ficar agressiva novamente. Deus, às vezes eu fico tão irada que eu perco o controle”. O intérprete de Jack Sparrow em “Piratas do Caribe” argumenta sua solução. “Se as coisas ficarem agressivas, nós temos que nos separar. Precisamos estar separados um do outro”, opina.

“Mesmo que seja por uma hora, por dez horas, ou por um dia. Nós precisamos, não dá para ter violência física de um contra o outro… Tudo o que eu quero dizer é que precisamos tirar o quanto tempo for necessário. Você precisa, eu preciso, pra tentar acalmar as coisas por um minuto”, disse Johnny. “Pra que a gente não se mate, ou pior, você sabe, realmente matar um ao outro, ou terminar, ou qualquer coisa”.

Os áudios viralizaram pela web desde sua publicação e, neste fim de semana, Johnny Depp se tornou um dos assuntos mais comentados pelo mundo, com a hashtag #JusticeForJohnnyDepp, ou “justiça para Johnny Depp”. Entre alguns posts, houve até pedidos para que Amber não interpretasse mais sua personagem em “Aquaman”. “Amber deveria ser demitida do papel da Mera em ‘Aquaman 2’ e substituída por Blake Lively”, sugeriu um internauta.

“Já que ela fez o Johnny perder o papel em Piratas do Caribe, nada mais justo que ela perder o papel de Mera em Aquaman. Só acho”, apontou outra usuária do Twitter.

Como contamos anteriormente, Depp alega que as acusações de abuso feitas pela ex-esposa seriam uma farsa elaborada, e quer pelo menos 50 milhões de dólares como compensação financeira. Em 2016, a atriz entrou com um pedido de divórcio acusando seu então marido de tê-la espancado após uma discussão em maio daquele ano.

Relembre as acusações de Depp

Em março de 2019, o The Blast reportou que, no processo contra a ex-esposa Amber Heard, Johnny Depp acusou a atriz de “Aquaman” de lhe dar dois socos no rosto em 2016. O site ainda conseguiu fotos dos supostos ataques contra o galã de Hollywood.

O astro de “Piratas do Caribe” afirma que na noite do dia 21 de abril de 2016, ele estava atrasado para o jantar de aniversário de 30 anos de Amber. Quando voltou para casa, ele alega que a ex-esposa estava chateada e começou a criticá-lo. Segundo o ator, ele estava lendo na cama quando Amber ficou “agressiva e violenta, lhe dando dois socos no rosto”.  De acordo com Johnny, um empregado do casal tirou as fotos — que mostram o astro com o rosto machucado — no dia seguinte. Confira a suposta marca da agressão:

Meses depois, em julho do ano passado, o The Blast trouxe um novo capítulo à tona. Durante uma viagem, o artista teria se esquivado da esposa e “se serviu de um copo de vodca e bebeu”. Em seguida, sua ex-mulher teria jogado a garrafa da bebida em cima dele, e errado, o alvo. Quando ele bebeu outro copo, ela teria arremessado uma segunda garrafa, que resultaria no infame dedo machucado de Depp. “Depois, a Sra. Heard ainda apagou um cigarro em sua bochecha direita”, afirmaram os advogados do ator.

Amber Heard e Johnny Depp em 2015, época em que os relatos de agressões abordam. (Foto: Fred Duval/Getty Images for BFI)

O The Blast compartilhou uma foto tirada em um hospital australiano, horas após o suposto incidente ter acontecido. Na imagem, vemos o ator deitado em uma maca de hospital, com a mão enfaixada, e o que a equipe jurídica de Depp diz ser a queimadura de cigarro em sua bochecha. Para vê-la, clique aqui.

Por fim, ele admitiu ter “escrito coisas em um espelho e paredes com sangue e tinta a óleo”, mas negou as acusações de que urinou pela casa e que tomou ecstasy durante a viagem, o que a atriz alegou.

Relembre acusações de Heard

Em maio do ano passado, o Page Six divulgou uma série de acusações que Amber Heard teria feito a Johnny Depp. Em seu depoimento, Amber contou que Depp abusava dos entorpecentes e drogas, tanto prescritas, quanto ilegais. E nessas condições, chegou até a ameaçá-la de morte. “Uma pessoa totalmente diferente, às vezes delirante e violento… Nós chamávamos aquela versão de Johnny de ‘o Monstro”, declarou. Posteriormente, a estrela também revelou guardar marcas e cicatrizes de algumas das agressões sofridas.

Amber também descreveu outra ocasião, em viagem para a Austrália em 2015, quando Depp teria cometido alguns ataques por três dias sem parar. “Em um dos momentos mais horríveis e assustadores desse suplício de três dias, Johnny me pegou pelo pescoço e pela clavícula e me bateu contra um balcão. Tive dificuldades para me levantar, visto que ele me estrangulou, mas meus braços e pés continuaram escorregando e deslizando no álcool derramado e foram arrastados contra os cacos de vidro quebrado no balcão e no chão, o que repetidamente os cortou”, mencionou a atriz.

Amber Heard e Johnny Depp, ainda casados, na premiere de ‘Aliança do Crime’, em 2015. (Foto: Getty)

“Assustada pela minha vida, falei para o Johnny, ‘Você está me machucando e me cortando’. Ele me ignorou, continuou a me bater com a parte de trás de uma mão fechada, e batendo forte um telefone de plástico resistente contra uma parede com sua outra mão, até que ele estava quebrado em migalhas. Enquanto estava destruindo o telefone, Johnny machucou severamente seu dedo, cortando o topo dele”, detalhou Amber. Por fim, Heard disse que o ator deixou mensagens no espelho no dia seguinte, escritas até mesmo com sangue. Para conferir mais dos detalhes das acusações, clique aqui.