Ex-garçonete afirma que Ellen DeGeneres quase a fez ser suspensa de emprego por detalhe durante atendimento: “Cruel e desnecessário”

Mais um caso polêmico envolvendo o nome de Ellen DeGeneres veio à tona nesta sexta-feira (7)… Em entrevista para o DailyMail.com, a comediante e atriz Chris Farah revelou que na época em que trabalhava como garçonete, a apresentadora tentou fazer com que ela fosse demitida por estar com o esmalte das unhas descascado.

O caso aconteceu em 2014, quando ela trabalhava em um restaurante vegano em Los Angeles e atendeu Ellen e sua esposa, a atriz Portia de Rossi. Farah recordou que o atendimento do casal ocorreu bem e nenhum comentário foi feito. No entanto, uma semana depois, DeGeneres teria enviado um e-mail para o proprietário do estabelecimento, que era seu amigo, reclamando que o esmalte de Chris estava descascando — e o pior, os gestores da garçonete realmente tentaram suspendê-la por duas semanas!

“Ela realmente se esforçou para tentar machucar alguém que estava abaixo dela e a servindo. Você vai tentar tirar dinheiro de mim por duas semanas porque não gosta da aparência das minhas unhas? Isso é uma m*rda! Não é nada parecido com a imagem dela de ‘seja gentil’. É desnecessariamente cruel e desnecessário, e não compreende as consequências. É uma coisa louca de se fazer”, criticou.

Chris Farah deu detalhes sobre o dia em que atendeu Ellen DeGeneres e a esposa Portia de Rossi. Foto: Getty

Chris deu detalhes sobre a história. “Lembro-me dela dizendo ‘O que [a atriz] Christina Applegate está comendo?’ Ela também estava sendo atendida por mim. Ela pediu o mesmo. Tudo correu do jeito que deveria, e eu fui muito legal e calorosa, fui uma garçonete realmente adorável”, falou.

A notícia do e-mail veio do gerente do restaurante. “Uma semana depois, eles disseram: ‘Chris, por acaso você atendeu a Ellen quando ela veio uma semana atrás?’. Eu 100% achei que era uma coisa boa. [Ellen] era amiga do dono do restaurante, então na minha cabeça, pensei: ‘Ah, isso vai ser algo muito bom pra mim. Ela quer que eu vá ao programa dela”, torceu.

A atriz ficou abismada e indignada com a reclamação, principalmente pelo fato da sua unha estar daquele jeito por conta da sua carga horário exaustiva. “Tinha lascado na noite anterior e eu não tive tempo de encontrar uma manicure depois que fechei o restaurante às 23h e reabri às 8h30 da manhã seguinte. Eu provavelmente não deveria ter esmalte lascado. Mas não estava na comida ou no prato dela”, garantiu.

Atualmente, Chris Farah apresenta stand-ups em clubes de humor. (Foto: Reprodução/Youtube)

“Ela é obviamente uma pessoa muito rica e famosa da televisão. Ela deve presumir que a pessoa que a serve não é tão rica ou famosa quanto ela — e a maioria de nós somos artistas lutadores. Sou síria-libanesa e ela sabia o poder que tem sobre este restaurante e os proprietários em particular, porque ela tem amizade com eles”, finalizou.

Entenda a crise de imagem de Ellen DeGeneres

No dia 16 de julho, um artigo do “Buzzfeed News” expôs acusações de mais de dez funcionários e ex-funcionários sobre as condições de trabalho que enfrentavam no “The Ellen DeGeneres Show”. Entre os entrevistados, alguns foram demitidos após tirarem licenças médicas ou dias de luto para ir a funerais de família. Uma mulher decidiu sair do emprego depois de levar uma bronca por reclamar sobre racismo nos bastidores. Para a publicação, mais membros da equipe ainda disseram que foram instruídos por seus chefes diretos para não falar com a apresentadora se a vissem pela empresa.

Desde então, executivos da produtora do programa, Telepictures, e da distribuidora, Warner Bros Television, mandaram um memorando para toda a equipe na última semana, dizendo que eles envolveram o grupo de relações com funcionários da Warner Media e também uma empresa terceirizada para entrevistar membros antigos e atuais do time sobre suas experiências no estúdio. A intenção é investigar o ambiente de trabalho no estúdio, de acordo com a “Variety”.

O ambiente de trabalho no “The Ellen Show” seria bastante tóxico e até mesmo preconceituoso, segundo funcionários. (Foto: Kevin Winter/Getty Images)

Agora, recentemente, o apresentador australiano Neil Breen revelou uma experiência bem desagradável que teve com a própria Ellen, em 2013. Segundo ele, a equipe da apresentadora “teria dado uma série de orientações” de como eles deviam agir perto dela. O comportamento dos funcionários da apresentadora também foi abordado por Breen, que se surpreendeu com a situação.

Pedido de desculpas

Ellen DeGeneres escreveu uma carta pedindo desculpas para sua equipe. “Obviamente, algo mudou [no programa]… E por isso, eu peço desculpas”, disse ela, afirmando que as denúncias provam o não-cumprimento de seus ideais de respeito e igualdade para o ambiente de trabalho. “Qualquer um que me conhece sabe que isso é o oposto do que eu acredito e do que eu esperava para o nosso programa”, escreveu.

Ellen também assumiu a responsabilidade pela situação. “Visto que nós crescemos exponencialmente, eu não tenho conseguido estar no topo de tudo e precisei delegar alguns trabalhos a outros, que sabiam como eu gostaria que esses trabalhos fossem feitos. Claramente, alguns não fizeram isso”, lamentou ela, anunciando que medidas foram tomadas para resolver esses problemas.